Bullying

Fala-se agora muito em bullying, termo sofisticado para uma velha realidade, agora aumentada pelas redes sociais.

Gostava só de recordar um romance:

lord_of_the_flies_book_cover_by_springy_thing-d32xa6r-15mhoux

O Deus das Moscas, de William Golding. O filme que nele se baseou de nada vale mas o livro é soberbo.

Rua Padres e Professores

rua_padres_e_professores

Selecção dominou, mas Seleção venceu

epa joel ford

© EPA|Joel Ford (http://bit.ly/1cVJP11)

De facto, como podemos ler no Público de ontem: “Portugal dominou mas Brasil venceu nos penáltis por 1-3“. Por qualquer motivo, na redacção do jornal O Jogo há quem, apesar do título (Portugal eliminado pelo Brasil), creia que o Brasil perdeu: “A Seleção Nacional de Sub-20 perdeu“. Convém sempre recordar que ‘selecção’ ≠ ‘seleção’ — por exemplo, há pouco mais de um ano, selecção jogou com os Camarões e a seleção jogou com a África do Sul.

Também convirá, durante a tal “discussão mais focada sobre as matérias mais controversas“, explicar que, em português europeu, Contact Mechanics and Lubrication não corresponde exactamente a Mecânica do Contato e Lubrificação. Exactamente: hoje, no sítio do costume.

mecanica contato

A decadência de Houellebecq

Comprei na feira do livro o novo do Houellebecq, Submissão. Já tinha comprado há uns o meses o Mapa e o Território que comecei mas entretanto não acabei de ler porque se meteram outras coisas. Submissão é comparativamente mais fácil de ler mas a minha experiência com o Houellebecq não é muita e portanto o meu texto será em parte construído através de uma série de generalizações mais ou menos banais, mas sinto que vale a pena pensar nelas.

A pessoa lê Houellebecq e fica com a sensação de duas coisas: a primeira é que as personagens são todas iguais. Dei uma olhadela à sinopse dos outros livros dele e não me parecem ser diferentes. As personagens principais são sempre as mesmas (homens, introspectivos, com tendências depressivas, que gostam de mulheres, de beber e de comer): só muda o enredo. A segunda é que Houellebecq tem na cabeça uma série de ideias sobre a civilização ocidental (se quisermos ser generosos, sobre as várias civilizações) e os livros acabam todos por ser sobre isso. Aliás, não fiquei com muita vontade de ler os outros, embora queira acabar o Mapa e o Território que penso ser até mais interessante do que Submissão.

[Read more…]

Citações do Bloco Central

“A questão essencial é se o capital é credível, sustentável e se está em linha com os interesses fundamentais do Estado português”.

António Vitorino, 20 de Dezembro de 2014, a propósito da privatização da TAP.

“Pândegos”

Marques Mendes referindo-se ao ministro Pires de Lima e ao secretário de estado Sérgio Monteiro em 13 de Junho de 2015, a propósito da privatização da TAP.

«A operação (de venda da TAP) movimentou muitos assessores, incluindo dois advogados com influência na política e que intervieram activamente: Marques Mendes, da Abreu Advogados, estava com Efromovich;  António Vitorino, da Cuatrecasas, com Neeleman. A proposta que venceu foi a apoiada pela Cuatrecasas».

Jornal Expresso

Portugal não é a Grécia!

portugal_nao_e_greciaA EasyJet pensa diferente.

Nova carta ao ministro da Economia

ministro-economia-pires-lima

© Económico

Ex.mo Senhor Ministro:

Desde a minha última carta, da qual V.Exa., por certo, nem tomou conhecimento, perdi mais de duas semanas de trabalho à espera de autocarros da STCP que deviam passar e não passaram. Não, senhor ministro, não por culpa das raras greves dos trabalhadores que entretanto tiveram lugar, mas por exclusiva culpa dos boys que o seu antecessor nomeou para a administração daquela empresa, e que V.Exa. manteve – e mantém mesmo depois de expirado o prazo do contrato. Gente absolutamente incapaz de gerir um pequeno quiosque, que V.Exa. e o seu antecessor acharam capazes de gerir uma empresa de transporte de passageiros, mesmo contra todas as evidências.
Assim por alto, só à conta das mais de dez mil carreiras suprimidas em cada mês pela STCP, V.Ex.a é responsável pela perda de vários milhões de horas de trabalho. Nunca antes um ministro da Economia tinha alcançado semelhante feito!
Fica registado, senhor ministro, para memória futura, que V.Exa. preferiu prejudicar milhões de pessoas, tornando o seu já difícil quotidiano num inferno ainda maior, a despedir incompetentes boys que outro mérito não têm que não seja o de possuírem um cartão partidário.

Cumprimentos,

Carlos de Sá
Vila Nova de Famalicão

Por cada 7€ de equipamento adquirido, 1€ era para a Banca

Paulo Pereira

Major-General Luís Augusto Sequeira no debate promovido pelos dois primeiros subscritores da “Carta Aberta sobre o arquivamento do Processo dos Submarinos“:
A ler também a audição do mesmo na Comissão Parlamentar de Inquérito aos Programas relativos à Aquisição de Equipamentos Militares.

Novos donos da TAP vendem aviões para financiar negócio

Paulo Pereira

11406230_844258205658013_8474422427259914047_o

Notícia no JN.