Nos 75 anos do Portugal dos Pequenitos

Excerto do documentário Vida & Obra de Cassiano Branco de Edgar Pêra. Particular atenção à leitura de Paulo Varela Gomes.

Também podia comentar a entrada, hoje, de Joana Vasconcelos num espaço para o qual tem tanta competência para intervir como para se dedicar ao mergulho de grande profundidade em apneia, mas não vale a pena: é tudo a brincar.

Comments

  1. Pena que nada digam sobre o seu Fundador Drº Bissaya Barreto, é a ele que se deve essa grande obra, homens que como ele hoje não existem, apesar de ele ter sido afecto ao anterior regime, mas há que dar valor e reconhecer as pessoas que têm ou tiveram valor. deixo este sait, porque conheci pessoalmente o Drº Bissaya Barreto, fui um dos que fui criado num colégio da sua Fundação.

    • Não, não digo. Talvez por pudor, e também porque ainda há pouco tempo me dediquei aqui ao tema do assédio no local de trabalho.
      Mas não nego que foi um filantropo, e ajudou a miséria que o regime criava.

      • Nunca devemos subestimar o que o amor e a paixão fazem num homem…republicano, jacobino, maçon e depois… salazarista avant la letre! Há paixões subliminares que não se explicam.

  2. A história de um País é feita como os bons e os maus, não podemos esquecer que os maus também deixaram obra feita, assim como os bons.

Trackbacks

  1. […] Bissaya Barreto dá uns pontapés no caixão, Cassiano Branco fica mais que […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.