Vinhos com aroma de escravo: Vale do Mogo e Pinho Leão

img225

A Casa Agrícola ASL precisa de vindimadores. Ou melhor, de gente que queira “experienciar o trabalho em vindima e apanha da Azeitona (sic)”
Desde que tenham ” Gosto pela Agricultura (sic); Facilidade de deslocação;  Organização no trabalho e Vontade de trabalhar e aprender” eles oferecem “Bom ambiente de trabalho,  Estágio não renumerado
e Ajuda a deslocação e subs. de Refeição”.

Ficamos assim a saber que os vinhos de marca Vale do Mogo e Pinho Leão serão, pelo menos este ano, feitos com trabalho escravo, ou seja, colhes os cachos, pagamos-te o almoço e vais com sorte, não te esqueças de agradecer. Duas marcas que não voltarei a beber.

Comments

  1. Rui Silva says:

    É o conhecido conceito de escravatura para quem quiser.

    Você gosta mais do facultativo obrigatório.

    cumps

    Rui SIvva


    • Isso é uma acusação grave, e muito insultuosa (compreendo que tenha dificuldades em entender porquê, mas não lhe vou fazer um desenho).
      E vai é fundamentar a acusação, de que eu gosto mais de escravatura obrigatória. Depressinha. Que isto aqui é onde escrevo, não é onde me insultam.

      • Nascimento says:

        Está a ver?Um f. da p. é sempre um fi. da p…..é por isso que eu adoro ser ordinário com fachos encapotados de “democratas”. Nã há pachorra. Só ao estalo. Quando aparecem pelo “tasco ” levam logo para tabaco, que é como se diz pelas bandas do “deserto”…..
        Ó Ruizinho, agora é que mostras-te a bunda…eheheheheh ,és mesmo estupido. Ó pessoal, quem é que tinha razão, quando disse que o animal é mais bolos? Moi.


    • Que besta você me saiu! Ainda não se deu conta de que o Mundo passava muito bem sem si? Adira ao Estado Islâmico, essa gente é que proíbe críticas à escravatura. E com um pouco de sorte até pode ser que um drone dê cabo de si logo na primeira semana.

    • ZE LOPES says:

      Ó Silva! O seu tirocínio neste “blog” está a correr pessimamente! Eu sei que o seu maior sonho é ser colunista do “Mirone”. Mas isso não desculpa tudo! Até porque lá pelo “tanque” já há “thinkers” a mais. O Dr. Carrapatoso já está a ficar alarmado. Tá bem que precisa de uns peões de brega mas a coisa está a ficar fora de controle. Até porque V. Exa. vem para aqui a tentar a lide, mas acaba inevitavelmente cravado de bandarilhas…


  2. Só vai quem quer… a estrangeirada gosta. É aproveitar!!!

    • Nascimento says:

      Péricles? Isso não tem a ver com a Aurora Dourada?E já agora ,”aproveita” tu, e vai até lá ( Anadia) ,embebedar-te …nojo!

  3. antonio oliveira says:

    Boa tarde. Não vale a pena colocar o “linK” na denúncia destes casos. Clica-se e ficamos a saber que “já não está disponível”.


  4. Desde que o agro-negócio tomou conta, também, do sector dos vinhos, só compro à agricultura familiar, ou faço-o. Desde que entrou no negócio da escravatura, já começou pelos anos oitenta, os tais, o tal conceito de empresas de mão-de-obra temporária, tento não comprar nada produzido com esse tipo de trabalho.

Trackbacks


  1. […] tal como milhares de portugueses, precisava de um trabalho remunerado, já que esses onde se troca o suor por uma refeição não pagam as contas no fim do mês, pelo que começou a trabalhar como auxiliar de cozinha no […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.