Grécia: Manipulação na comunicação social em campanha pelo “Sim”

manipulação imprensa grécia

Dois casos de manipulação de imagens na comunicação social grega. Uma imagem de 2012 usada para sugerir filas nos multibancos gregos e uma vítima do terramoto da Turquia “transformado” em pensionista grego. Detalhes: infoGrécia.

Comments

  1. Claudia says:

    Nem os portugueses (ou os italianos) são capazes de ir tão baixo

  2. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    A manipulação da campanha grega mais suja que ouvi, foi hoje na televisão.
    Um discurso cínico, hipócrita e fascista de uma espécie de homem que fala da desgraça grega, não realizando que a situação que descreve é exactamente igual à que ele ajudou a criar em Portugal.
    Mudem-se os nomes dos países e temos uma cópia a papel químico.
    Quando um ministro vem fazer aquele exercício de choradinho cínico e hipócrita, agitando espantalhos, concluímos estar perante um caso de irrevogabilidade mental.
    E que tal um pouco de vergonha?

  3. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    O irrevogável.
    Por favor veja (penso que vai tornar a passar na TV pública e mesmo na privada) e repare naquela cara de santinho de pau carunchoso, de ar grave e acima de tudo, fixe o discurso e substitua o termo Grécia por Portugal e terá o retrato da situação do País que estes crápulas criaram.

Trackbacks


  1. […] Enquanto se acabam de contar os votos na Grécia, sendo quase certa a vitória do “não” no referendo, importa dar eco a um acontecimento da semana que agora termina e que, saiba-se lá porquê, foi praticamente ignorado pela comunicação social e pelos unicórnios fanáticos que disseminam a propaganda do regime, que preferem filmar as filas nos multibancos ou dar eco a manipulações absolutamente repugnantes como as aqui referidas pelo J Manuel Cordeiro. […]


  2. […] não tenham notado, mas esses pobres jornalistas agora tão injustamente perseguidos parece que manipularam imagens de forma barata. É isso mesmo, velhos […]


  3. […] Não é que descobriram um escândalo? Só falta saber se é tão credível quanto a fotomontagem do pobre grego que não era grego ou das filas do multibanco, que não eram filas. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.