O dinheiro não se evaporou

13 mil milhões estourados na banca não se hão-de ter sumido no nada. Onde estão? Ou melhor perguntando, o que está o MP a fazer para os encontrar?

Comments


  1. Fazia justamente essa pergunta à mole portuguesa que veio há pouco tempo para as páginas das redes sociais agradada com a rapidez com que este governo encontrou uma solução.
    Realmente já nada pode surpreender quando o pagante, vulgo “pato”, fica muito agradado com a “capacidade de decisão” e pouco se interessa em saber quem são os criminosos, ou pela irresponsabilidade dos governantes e “donos” do sistema “regulador”, no que respeita ao caminho que o dinheiro levou, dinheiro que todos vamos pagar.
    A irresponsabilidade dos governantes, TODOS, é ilimitada.
    Até hoje, nem uma declaração sobre o deslindar de verdadeiros casos de polícia. A declaração do primeiro ministro, teve apenas um objectivo: comunicar que vamos ter que pagar, sem se referir a qualquer acção no sentido de apurar toda a vigarice que nos vai levar mais 2,5 mil milhões de euros, num total de 15 mil milhões de fraudes recorrentes e irresponsavelmente ignoradas.
    Uma vergonha para TODA a classe política.
    A conclusão é evidente: há uma terrível inversão de valores nesta sociedade, a par de uma insensibilidade atroz.
    Na verdade, estamos perante um facto que revela toda a irresponsabilidade que corre da direita à dita esquerda.
    Todos se cobrem, todos assinam a irresponsabilidade de não procurar a causa de raiz para tanto desmando, preferindo assobiar para o lado e empurrar com a barriga verdadeiros casos de assalto ao erário público. E os “gestores” miseráveis, incompetentes e pouco honestos que vão minando a Democracia com o beneplácito dos governantes, sentem-se em segurança e por isso, os casos são recorrentes.
    E entretanto o ser político mais sinistro que alguma vez passou pela nossa democracia – aviltada pela falta de Justiça cujo funcionamento compete a esse mesmo ser – só tem olhos para as palavras que se possam tecer sobre este sistema financeiro e bancário, podre e corrupto, pouco se importando com os reiterados desmandos que os seus correlegionários vêm fazendo.
    Para tal ser, a importância é o que se pode dizer e não o mal que repetidamente se faz, sem julgamento nem acção.
    E quando associa a este ser politicamente macabro e vazio quatro maiorias absolutas, concluo que a maioria deste povo é fraco, ignorante, inculto, irresponsável e insensível.

    • Ausente52 says:

      O povo por ser aquilo que o Ernesto diz, vai pagar a factura do curso de aprendizagem. Mas não vai aprender nada, porque não tem vocação para tal. Excepto atirar pedras aos carros do futebol.

  2. Ausente52 says:

    o que está o MP a fazer para os encontrar? A fingir que sim.

  3. socialista sempre says:

    No caso do eng. Sócrates andam á procura de provas e prenderam-no. No caso Banif já se sabe que o dinheiro desapareceu ,sabe-se quem tinha o dever de o guardar,mas não o guardou onde pára o dinheiro dos contribuintes ? Passos ,Portas ,Luisa Albuqerque ,mais o grande chefe ,todos para a prisão até o dinheiro aparecer.

  4. socialista sempre says:

    E o srº Alberto João não tem nada a ver com isto.? Pergunto.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.