Estar na missa ou num debate: duas coisas bem diferentes

Lá na minha rua havia um puto fantástico com a bolinha no pé. Na rodinha, ao meio, nos aquecimentos, era o maior. Fazia coisas que mais ninguém conseguia fazer e quando a bola era só para ele, então…

Mas, houve um dia que começou a jogar futebol, um desporto de equipa, com adversários do outro lado e a coisa começou a complicar. Não estava habituado a ter resposta, a ter gente para fintar e falhou. Nunca conseguiu ser um titular, nem do cinco inicial lá da rua.

Hoje, ao ver o candidato-que-faz-de-conta-que-está-morto a debater com Sampaio da Nóvoa lembrei-me desse amigo de infância.

Mas, com uma diferença – a tareia que o candidato-que-faz-de-conta-que-está-morto levou foi bem maior.

Comments

  1. Ana Moreno says:

    E por acaso o video tem alguma coisa a ver com o conteúdo do post??? Que tal por antes um tipo com sapatos de salto gigante e cuecas ridículas a jogar à bola? Ao menos era original.


  2. Puxa! Viste um filme diferente de todos os outros. 🙂

  3. Vou ali e já venho says:

    Eu também gosto de papagaios, especialmente se forem do Brasil….