Marcelo, sempre do lado certo da história

1969

Em 1969, quando os estudantes de Coimbra se levantaram contra Américo Tomás, onde estava Marcelo Rebelo de Sousa? Não estava do lado dos estudantes, mas do lado de Américo Tomás. Uns lutaram pela liberdade e pela democracia; há outro que tudo fez para prolongar a tortura, a censura e a guerra colonial.

As palavras são de João Semedo, no comício de Marisa Matias em Coimbra, na passada Quinta-feira, e retratam um homem que sempre soube estar do lado certo da história.

“Onde estava Marcelo no 25 de Abril?”, perguntava-se, por estes dias, num comício de Sampaio da Nóvoa. Do lado do regime pois claro! Durante o fascismo foi fascista, conseguiu a proeza de escapar ao serviço militar obrigatório e nunca se misturou com aqueles que fizeram cair a ditadura. Após a queda do regime, soube reclamar para si o seu lugar na democracia e procurou um porto de abrigo à direita, que encontrou no PSD. Viveu anos no conforto do comentário político enquanto desfrutava da companhia do amigo Salgado em faustosas férias no Brasil e agora, sem grande oposição à direita, passa os dias a piscar o olho ao governo apoiado pela esquerda, dá o ar da sua graça no Avante, faz comícios na Voz do Operário e ainda tenta vender a quem o ouve que representa a esquerda da direita. Se de hoje para amanhã o PEV se transformar na principal força política do país, Marcelo será um convicto ecologista, preparado para se coligar com o PCP. Sempre do lado certo da história, seja ele qual for.

Comments

  1. Ana Moreno says:

    Uhm… diz-se vira-casacas, não? Ou os fins justificam os meios? Ou com com papas e bolos se enganam os tolos? Tanto faz, tá-se mesmo a ver que vai ganhar 🙁


    • Todas as hipóteses estão correctas. Marcelo é aquilo que for preciso ser, um esquerdista de punho no ar no Avante ou um beto de extrema-direita a galar as tias de Cascais. Vale tudo.

  2. De reaccionário militante. says:

    Não foi Belmiro de Azevedo que disse para o Marcelo:

    – Você nunca fez nada na vida, nunca produziu nada…


  3. Na altura MRS estava no mesmo lado que Otelo Saraiva de Carvalho, que até era mais velho.


  4. Sempre foi fascista e um oportunista.

Trackbacks


  1. […] Sempre do lado certo da história, este Marcelo. Mas não se iludam: vem aí mais do mesmo… […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.