O retrato oficial

cavaco

TYRONE: (He quotes.) “The fault, dear Brutus, is not in our stars, but in ourselves that we are underlings”. (He pauses — then sadly). The praise Edwin Booth gave my Othello. I made the manager put down his exact words in writing.

Eugene O’Neill, Long Day’s Journey Into Night

***

Este retrato oficial «passará a integrar a Galeria de Retratos dos ex-Presidentes, no Museu da Presidência da República» e é da autoria de Carlos Barahona Possollo.

O pormenor mais interessante do retrato é a caneta que Cavaco Silva ostenta. Aquela caneta, note-se, nunca serviu para adoptar o Acordo Ortográfico de 1990. Efectivamente, aproveitemos este momento para recordar quer o Decreto do Presidente da República n.º 52/2008

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Decreto do Presidente da República n.º 52/2008
de 29 de Julho

O Presidente da República decreta, nos termos do artigo 135.º, alínea b, da Constituição, o seguinte:

Artigo 1.º
Aprovação

É ratificado o Acordo do Segundo Protocolo Modificativo ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, adoptado na V Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), realizada em São Tomé em 26 e 27 de Julho de 2004, aprovado pela Resolução da Assembleia da República n.º 35/2008, em 16 de Maio.

Artigo 2.º
Declaração

1 – O depósito, pela República Portuguesa, do instrumento de ratificação do Acordo do Segundo Protocolo Modificativo ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa não prejudica a validade da ortografia constante de actos, normas, orientações ou documentos provenientes de entidades públicas, de bens culturais, bem como de manuais escolares e outros recursos didáctico-pedagógicos, com valor oficial ou legalmente sujeitos a reconhecimento, validação ou certificação, à data existentes.

2 – No prazo limite de seis anos após o depósito do instrumento de ratificação do Acordo do Segundo Protocolo Modificativo ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, a ortografia constante de novos actos, normas, orientações, documentos ou de bens referidos no número anterior ou que venham a ser objecto de revisão, reedição, reimpressão ou de qualquer outra forma de modificação, independentemente do seu suporte, deve conformar-se às disposições do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

3 – O Estado Português adoptará as medidas adequadas a salvaguardar uma transição sem rupturas, nomeadamente no que se refere ao sistema educativo em geral e, em particular, ao ensino da língua portuguesa, com incidência no currículo nacional, programas e orientações curriculares e pedagógicas.

Assinado em 21 de Julho de 2008.
Publique-se.
O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.

Referendado em 22 de Julho de 2008.
O Primeiro-Ministro, José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa.

quer o célebre comentário de 2012, tecido por Cavaco Silva:

Todos os meus discursos saem com o acordo ortográfico mas eu, quando estou a escrever em casa, tenho alguma dificuldade e mantenho aquilo que aprendi na escola.

Desejo-vos um óptimo fim-de-semana.