Ratos de laboratório


rat

O que mais choca no relatório não é a assunção dos erros, é perceber a descontração com que se fizeram experiências com as vidas pessoas, como se decidiu verificar como uma comunidade reagiria a um plano revolucionário nunca testado, como se decidiu friamente perceber se nós aguentávamos, como nos trataram como meras cobaias ao serviço de uns senhores que nunca tinham testado uma fórmula e que encontraram os ratinhos certos: obedientes, submissos e a sentir-se culpados (alguém os tratou de convencer) porque tinham feito muitas maldades, plasmas, viagens, carros fantásticos e por aí fora.

O artigo completo do Pedro Marques Lopes, Desculpem qualquer coisinha, recomenda-se e está disponível no DN. Aficionados da austeridade cega devem consultar o seu médico antes de iniciar a leitura.

Foto via Huffington Post

Comments

  1. Nightwish says:

    E, no entanto, continua a achar que não é uma questão de ideologia política, como se a luta de classes e a sociopatia não existissem.

  2. anónimo says:

    Os médicos do Hitler fizeram experiências aterradoras com população civil, e em particular sobre as minorias. Eles eram a raça superior, os outros uns animais, cobaias.
    A CIA fez e faz experiências com soldados e com população civil nos EUA e nas colónias. Precisam de conhecer as consequências das armas, atómicas, drogas, medicamentos.
    Dizem que o surto de zica no Brazil tem a ver com experiências da Monsanto.
    Vejam o filme de Ingmar Bergman, Os Ovos da Serpente, sobre a cultura e ascensão do nazi fascismo, na Alemanha.
    O nazi fascismo é que hoje manda e governa na Europa.

  3. acabo de ler um blogue de alucinados que a direita é amiga da classe média. se os 4 anos de passos foram exemplo disso…

  4. maria cassilda says:

    O Costa está de férias,
    e Portugal está a arder em dívidas. 240 mil milhões. Nem o fulano sabe contar até tanto.
    Ou me engano muito ou os funcionários públicos e os reformados em 2018 estão a receber metade do que recebem hoje. Depois é que é ganir, agarrados ao cú das calças.
    Morreu o Sr Atletismo, um Homem! Dizia ele que o atleta tinha que treinar todos os dias nem que houvesse terramoto.
    Em Portugal os funcionários públicos em geral (salvo os carolas), treinam todos os dias como passarem de fazer pouco a fazer poucochinho, com a ajuda do António Costa, rumo ao socialismo, como é do programa. À excepção dos comunistas que querem acelerar o rumo à bancarrota, os funcionários públicos em geral estão satisfeitos com o António Costa. Preferem ganhar 10 hoje mesmo que percam 100 amanhã. É de Esquerda!

    • Afonso Valverde says:

      Ó Maria Cassilda, outra vez!!!
      Qual a relação entre as medidas de política engendradas pela troica e seguidas pelo PSD e CDS e os funcionários públicos?
      Bem, acha que o Estado devia acabar? Uma anarquiazita? Ou então Estado é só Polícia e Tribunais?
      Então , a D. Maria Cassilda quando se refere a funcionários públicos está a falar de quem?
      Sugiro, delicadamente «, que analise a situação dos funcionários públicos:
      quem são;
      quantos são;
      o que fazem;
      para que são precisos.
      Já agora convinha analisar as medidas de politica e a sua relação com o socialismo, a social democracia, o liberalismos e respetivas diferenças e semelhanças.

      • maria cassilda says:

        Olha Afonso só te digo que obtive uma grande vitória no “Aventar”.
        Ao meu comentário, no universo de tantos “Aventaristas” apenas deram 9 negas.
        Ao teu, homem de Esquerda de longa data só deram uns miseráveis 3 likes.

        Não augura bom futuro à Esquerda!

    • ZE LOPES says:

      Ó Cassilda, tu não resistes! Viste um rato e ficaste logo toda excitada! A seguir à Sra. Le Pen e ao Trump “com eles no sítio” (tú lá sabes, ó Cassilda!) um ratinho fofinho…

    • A dívida pública aumentou de 97% para 132,4% do PIB durante os quatros anos de PàF, portanto a prudência aconselharia a não pegar nesse argumento. Até o Passos prefere dar uns mergulhos na Manta Rota do que falar sobre isso..

      É engraçado que a Cassilda parece achar que o Estado deve acabar e que devemos acabar com essa cambada de parasitas inúteis do funcionalismo público, mas esquece que o seu “Grande Homem” (e grande Sportinguista, já agora) além de ter sido formado exclusivamente em escolas e universidades públicas, exerceu vários cargos dentro do Estado (professor, director do Estádio Nacional, etc) — logo, também ele foi funcionário público. Está a ver? Era bom que começasse a valorizar os funcionários públicos, então. Em segundo lugar, que eu saiba o mesmo Moniz Pereira foi sempre politicamente não-interventivo, ou mais ou menos discreto, e nunca fez aparentemente publicidade às suas escolhas partidárias pessoais, tanto quanto sei.. Logo, com que direito se apropria da figura de Mário Moniz Pereira para atacar politicamente quem quer que seja? Não será um bocado abusivo da sua parte aproveitar-se da morte dele para atacar a “esquerdalhada”? É para esconder a falta de referências credíveis na área política a que pertence???

      Ou com que direito, já que falamos disso, no post anterior se apropriou da figura de Afonso Henriques??? Hahaha! Em que medida a submissão absolutamente indigna e invertebrada ao Sr. Schauble e ao FMI, que a Direita Portuguesa escandalosamente tem feito, inclusive defendendo sanções CONTRA O PRÓPRIO PAÍS, lhe lembra a figura de D. Afonso Henriques? Uau, a Cassilda está-se mesmo completamente nas tintas para isto. Diz coisas só porque sim..

      • Caro Fernando,
        A maria cassilda, tal como muitas “marias” que povoam as caixas de comentários e redes sociais, não passam de perfis falsos criados à pressão, provavelmente por um jotinha aborrecido porque os papás não lhe financiaram a peregrinação anual a Quarteira deste Verão.
        A falta de nexo nos argumentos, a linguagem ordinária e o insulto fácil assim o provam. Basta dar umas voltas pelos comentários a notícias políticas nos principais jornais online para encontrá-las às dúzias de cada vez. Misteriosas marias enjoadas que surgiram no dia seguinte ao governo de coligação ter sido empossado… coincidências?
        Como não têm honra nem vergonha, não se importam de ser constantemente ridicularizados, ao ponto de medirem “vitórias” argumentativas com base no número de “dislikes” vs “likes”. Só na cabeça alcoolizada de um jotinha a ressacar das palestras do Passos de Coelho na “universidade” de verão é que isto faz sentido.
        O melhor é tratá-los como os racistas que às vezes aparecem no metro: ignorá-los e sorrir-lhes com pena sempre que eles olham para nós.

    • Desenganem-se!

      A maria cassilda não é um perfil falso qualquer. É um perfil profissional criado pelos “Insurgentes”. Os dislates são do mesmo tipo. A tontaria idêntica, bem como a deficiência cognitiva.

  5. Se houvesse um mínimo de inteligência no meio dos burocratas que infestam organizações como o FMI, evitava-se estas asneiras.
    Uma das analogias mais adequadas ao tentar resolver a estagnação da economia com austeridade é a de tentar ganhar peso deixando de comer.
    Olhando para a austeridade de forma objectiva, a sua inutilidade é quase óbvia. Começa por partir de um pressuposto falso: a classe média possui riqueza acumulada suficiente para resgatar bancos, pagar dívidas públicas e baixar défices nacionais ao mesmo tempo que incrementa o PIB, além de outras assunções menos óbvias mas igualmente falaciosas. O FMI devia achar que a classe média portuguesa era composta por Balsemões, Azevedos, Martins e Salgados. É que era a única forma deste plano mirabolante resultar. Ironicamente, foram estes mesmos que saíram a ganhar desta trapalhada. Se o executivo na altura tivesse um QI combinado suficiente para fazer contas de somar de cabeça, se calhar as coisas podiam ter sido diferentes. Mas em vez disso os portugueses elegeram antes um bando de “bitches” da Troika e o “Irrevogável Homem das Feiras”. Não se podia esperar outra coisa.
    Quanto ao cidadão comum, face a políticas austeras, a lógica é exactamente contrária à pretendida: poupar ao máximo para tentar suportar a tempestade. Ora se grande parte da receita fiscal depende directamente do consumo (maravilhas do capitalismo lá está) é mais que óbvio que a economia vai estagnar ainda mais ou até entrar em recessão, coisa que aconteceu também.
    E agora surgem então todos apologéticos.
    “Ups.. desculpem lá a maçada. Não volta a acontecer…”

  6. anónimo says:

    Inteligência não lhes falta.
    O problema é que são gatunos.

  7. Martinhopm says:

    Cacilda perfil de alguém pago pela direita (PSD + CDS) para dizer tontarias, para tentar abalar a credibilidade do actual governo? Ou tentar introduzir a dúvida nos seus apoiantes? O asco que sinto é demasiado. Vou ignorá-la. Também aparece em todo o lado. Se se tratar de uma só pessoa, do que duvido, não faz mais nada do que estar a dizer alarvadas nas redes sociais. Para mim, RIP, Cacilda!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s