A Trampa que o Trump diz


donald-trump-hair-4O Sr. Trump já nos habituou – felizmente, mais aos americanos do que a nós – à porcaria que aquela lixeira em forma de boca vomita. Ultimamente, não raras vezes com a posterior justificação de que estava a brincar, tem atacado de forma violenta Hillary Clinton. Se na semana passada, já os limites do razoável foram mais uma vez atingidos com a sugestão de que a Rússia deveria espiar a conta de email da adversária, ontem, 3ª feira, dia 9/8/2016, a coisa foi muito para além do aceitável. Este nojo com duas patas, este ser do mais podre que há, apelou a que, se Hillary ganhasse as eleições, os defensores da 2ª emenda a abatessem. Esta coisa devia ser impedida de continuar a concorrer à presidência dos EUA.

Que nojo!

Comments

  1. Benjamin Campos Ferreira says:

    Mas Dona Noémia Pinto, com o que lhe vai na mente e que reflete no seu Post, eu questiono-me se a Sra se rege pelos princípios da Democracia.
    O Trump é mau, o Trump é trampa, mas como é?
    1º ele está a concorrer à presidência dos States, não à presidência de Portugal. A Dona Noémia, pelo nome será portuguesa. Não percebo tanta preocupação com o caso.
    2º se o homem é assim tão mau, deixá-lo espalhar-se. Mas não queira cortar-lhe o pio. Isso não é democratico e só fortalece o personagem.

    Mas isto digo eu que me considero democrata. Mas se achar que eu não sou, pronto Dona Noémia, eu aceito. Em Democracia temos que aceitar tudo.

  2. joão lopes says:

    o tipo não vai ganhar(por agora) mas a verdade é que o mal está feito,e os Media que no Brasil estimularam um golpe de estado,já provaram que até um sabonete pode ser PR.e mais:a justificação será sempre que o povo vota,logo o povo é responsavel,e este é o golpe de mestre:fazer as pessoas sentirem-se culpadas,desesperadas pelo estado do mundo…e responsaveis por esse estado(foi assim com os bancos-viver acima das possibilidades-lembram-se?)

  3. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Trump representa bem a sociedade americana de hoje, onde o egocentrismo, o individualismo, o culto da personalidade,a mania da grandeza e da superioridade, a impunidade no sentido de poder dizer e fazer o que entendem, porque tudo lhes é perdoado, nomeadamente pelos seus aliados ocidentais. Trump e Bush são claramente as linhas do eixo do mal que, a certa altura este último quis criar ( e criou) no Médio Oriente com fins inconfessáveis, mas que estão hoje à vista do Mundo e que a Europa sente na pele.
    Eu espero que ele vença para que todo o mundo compreenda o cancro que está lentamente a vir do outro lado do Atlântico. E a história já nos ensinou que sem uma experiência dolorosa, nós não entendemos.

  4. Anónimo says:

    Trump não “representa a sociedade americana de hoje”.
    Trump representa o poder dos assassinos da extrema direita americana.

    Não se diga que Trump é pior que os Bushes.
    Pelo menos é sincero, e não esconde o que é.
    Se os americanos votarem na besta, diz-se que é a “democracia a funcionar”? Ou diz-se que os eleitores americanos são uma cambada de ignorantes, condicionados e embrutecidos pelo sistema? E se votarem na Hillary, escolhem melhor?
    Os presidentes são títeres e, como tal, devem ser manipuláveis, corruptos, incultos, sem ética, sem consciência.
    Estes porcos são eleitos pelo capital, para agravar a exploração desenfreada e assassina sobre o mundo, e para cometer todos os crimes que lhes ordenarem, sem arrependimento.

    No outro partido, Obama, prémio Nobel da Paz “a priori”, com a ajuda do marido da Hillary, voltou a arrastar o mundo para a crise financeira, e com a ajuda da Hillary, voltou a arrastar a Europa e o mundo para a guerra.
    De facto, crise financeira e guerra estão uma para a outra, como Clinton está para a Hillary.
    Quem critica o Capital, quem mostra humanidade, quem promete alterar o sistema, é liminarmente excluído pelo próprio partido que representa, antes das eleições. O “sistema” inclui regras que o permitem. Está tudo previsto. Ao embuste chamam “democracia”.
    Lá como cá, o “arco da governação” baseia-se em partidos estruturalmente corruptos, vendidos ao capital.

    Entre o Trump e a Hillary, entre uma besta e outra, o resultado prático é o mesmo, porque quem de facto manda não está a ser sufragado.
    Com consciência ou sem consciência, quem hão de escolher os americanos? Uma coisa é certa. Eles vão decidir quem vai dar ordem de morte a muitos milhões de inocentes, em todo o mundo.

    • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

      A prova que Trump representa a sociedade americana é que ele é escolhido como representante de uma das facções políticas americanas. Não foi rejeitado. Foi escolhido para os representar em eleições a nível nacional. A prova como ele representa a sociedade americana é que hoje, apesar dos seus contínuos dislates e ameaças à paz mundial, ninguém é capaz de dizer se ele ganha ou não as eleições.
      Os americanos gostam destes personagens, como gostam de um Buffalo Bill que mata bisontes ou de um George Custer que mata índios (e até morre às mãos deles, tornando-se um herói), como gostam de um George Bush II que manda matar árabes e a quem dão duas maiorias, como gostam de um Clint Eastwood que passou anos a morder cigarros , a dar tiros e a matar … por um punhado de dólares.
      O lamentável misto tudo é que a sociedade americana não evoluiu desde os tempos do farwest e Trump representa justamente o espírito do murro na mesa, do contestatário, do “general” que põe os russos e chineses em sentido, do “Great America”, ligando-se ainda a ele o conceito de empreendedor, do homem que luta e renasce das cinzas depois de ir à falência.
      Estou de acordo consigo na frase que escreve, mas a que tiro o ponto de interrogação que aí coloca : ” … os eleitores americanos são uma cambada de ignorantes, condicionados e embrutecidos pelo sistema…”

      • joão lopes says:

        bom,o Clint aparenta alguma falta de oxigenio,mas não me parece que o Sergio Leone tenha feito filmes acriticos e acefalos,bem pelo contrario.alias,continuando no cinema,veja como o Tarantino foi tratado por alguns americanos depois das declações que ele proferiu.a violencia nesses filmes era utilizada como uma descrição do que foi A conquista do Oeste(como sabe deram cabo dos indios,bufalos e o mais que houvesse…tudo pela corrida ao ouro)

        • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

          Referi-me ao Clint enquanto confessado apoiante de Trump como seriam, estou certo, Gary Cooper e John Wayne (que, já agora, confesso ser um admirador nas suas nobres artes de representar)… Tarantino e Sergio Leone serão outra questão, mas seguramente, nada terão a ver com Trump.

  5. db@db.pt says:

    Só alguém mal intencionado é que pode dizer que Trump apelou para que “abatessem” a dona Clinton. Para tal era preciso ser completamente insano e claramente Trump não é assim tão estúpido (como muitos intelectualóides de esquerda pensam).
    O homem disse num comício que as pessoas poderiam agir e salvaguardar a segunda emenda. Como é que alguém consegue tirar destas afirmações que Trump sugeriu que “abatessem” a dona Clinton e não que fossem votar nele?
    Não há paciência para esta propaganda que vem directamente da maioria dos meios de comunicação norte-americanos que são totalmente pró-Clinton e para os quais só interessa arranjar controvérsia e discutir o mínimo possível sobre os problemas da América. A falta de vergonha é tal que a dúvida lançada sobre a frase de Trump já não é dúvida mas sim afirmação. Trump não terá dito, disse! Basta ver os títulos que circulam nas redes sociais, sempre de especialistas e opinadores escolhidos a dedo pela CNN e outros que tais. Para a malta de esquerda a povada não precisa de ouvir nem de interpretar o que o “inimigo” disse, o juízo está dado e quem achar o contrário é porque apoia Trump, é racista, homofóbico, machista, nazi e matarruano.
    É por isto que Trump vai ganhar, e olhem que nem gosto dele, mas também não gosto de ser manipulado que nem carneiro.

    • Nightwish says:

      Não apelou, deu a entender que era uma resposta válida a uma discordância política. Um dos muitos sacrifícios que fez pelo país.
      E sim, foi mesmo isso que ele disse porque é o que aquelas palavras significam no contexto da segunda emenda. Mas o Drumpf está sempre a brincar, por isso é que ninguém faz ideia do que quer, além de atenção.

      • PViegas says:

        O will smith também deu a entender que devia-se “limpar” a américa dos apoiantes do trump mas esse devido a um pormenor não lhe acontecerá nada.
        Que ganhe a hillary, mas antes seria benéfico tratar-se, ela mal se aguenta nas pernas, se não fossem os seguranças ela passava a vida a arrastar-se pelo chão.

      • db@db.pt says:

        Disse? Mas quando? Trump nunca disse “disparar”, “assassinar” nem nada que se pareça. Toda esta controvérsia é uma inventona total… Desde quando defender a segunda emenda é a mesma coisa que defender que se dispare contra Clinton? A segunda emenda é defendida pela constituição americana, não pela lei da bala. Anda tudo doido.

  6. ZE LOPES says:

    O Trump é muita bom! E a Primeira Tramp Dama é ainda melhor! Só estou à espera que o Silva & Silveira Gang ( e a Maria Cassilda, naturalmente…), sempre insurgentemente aqui
    presentes, venham dizer que é a “esquerda” que é a “mentora” do Trump!

    Ai Silveira, Silva, Silveira, Cassilda, Silveira, Silveira, Silva…

    Cumps…

    ZE LOPES

    • Benjamin Campos Ferreira says:

      A Cassilda já cá não bisca. Acho que foi saneada. Acho bem.
      Não presta, não tem direito a usar o Blog.

Trackbacks

  1. […] A trampa que o Trump diz é tal, Noémia, que um grupo de 50 peritos em segurança nacional do partido Republicano assinou uma carta aberta que afirma que esta aberração será “o presidente mais perigoso da história dos EUA”. E estamos a falar de tipos que trabalharam e elogiaram a forma como George W. Bush filho conduziu a política externa norte-americana. Ignorância, incompetência, carácter instável ou falta de valores são alguns dos motivos que levam este grupo de pessoas, que trabalhou com outras aberrações como Nixon e Bush, a antever a catástrofe Trump. Mas o gajo não é burro: em resposta às críticas, Trump acusa os signatários de serem autores de decisões desastrosas como a invasão do Iraque. E não é que a coisa até tem razão? Com adversários destes… […]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s