Dinheirinho que gosta de passear


A notícia da SIC refere que as transferências foram maioritariamente feitas por empresas. O dinheiro deve ser como os respectivos funcionários, precisa de tirar férias. E ali aquele pico de 2015 deve ter sido, apostamos, em Dezembro, depois da geringonça consumada. Há que pedir uma comissão de inquérito, já. Afinal de contas, poderá  haver SMS trocados, o que,  como sabemos, é coisa séria. 

Comments

  1. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Venham agora falar de crise …
    E façam comissões de inquérito para entreter o “maralhal” enquanto quem rouba nunca esteve tão bem.
    Isto já não vai com este “ar democrático” que se espalha com charme à mistura, enquanto os mesmos, sempre os mesmos, enchem os bolsos.
    Nova Revolução Francesa … precisa-se., mas para limpar mesmo esta merda toda.
    Já não há paciência para tanto assobio para o lado de tanta gente democrática neste país.

  2. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    E já agora, um pequeno complemento:
    Acabei de ler no Público que as novas regras visando a regulação dos Offshores estão paradas no parlamento há 8 meses!!!!!
    Não é difícil perceber porquê e não deverão ser diferentes os motivos que fazem com que as pessoas que geriram fraudulentamente a banca são tão protegidos pela classe política.
    E termino: Venham agora falar de crise…

  3. Paulo Só says:

    Há quatro questões associadas:
    1 – Quem ordenou que essas transferências não fossem investigadas e que os dados não fossem publicados. É urgente suspender imediatamente todos os funcionários do dito serviço. Não adianta perguntar ao secretário, que vai dizer que não sabe, tem se perguntar é ao gajo que o devia ter feito. Se também não souber, cadeia até se lembrar.
    2 – Quanto foi subtraído ao fisco, e dadas as quantias envolvidas se isso não foi detectado anteriormente pelas Finanças, e se não foi por que razão.
    3 – Quem são os particulares, empresas e escritórios de advogados envolvidos, aqui e no exterior. Dadas as quantias é muito provável que haja crime na origem desses fundos. E é necessário verificar as contas do ministro, secretário de estado e responsáveis das finanças para verificar se não foram pagas comissões.
    4 – Passar uma lei alargando o período de validade da imposição de modo a recuperar o que não foi pago, e a repatriar o que foi transferido ilegalmente.
    Tudo isso deve ser tornado público. É crime. Chega de finança-casino que está a empobrecer o país e as gerações futuras.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s