Prémio Cheio de Moral 2017


Vai este ano para a São Caeteno à Lapa, depois da inesquecível performance de Maria Luís Albuquerque, saudosa ministra das Finanças que tantos e tão bons swaps nos deu, para não falar na fantástica na curta-metragem Banif, uma saída limpa debaixo do tapete. Depois do grande sucesso da devolução da sobretaxa, que garantiu o galardão de 2015 ao PSD, Maria Luís regressa com esta memorável acusação e volta a fazer história na edição de 2017.

Sobre o denominador comum da fraude financeira em Portugal, já tive oportunidade de dar os meus cinco tostões. Sobre a seriedade com que o anterior governo lidou com a banca também. Mas se vamos falar de generosidade com a banca, e com os poderosos em geral, não tenhamos memória curta. 2013 não foi assim há tanto tempo.

Imagem via Expresso

Comments

  1. já não tenho paciência para a forma como a direita portuguesa usa e abusa das realdiades alternativas.

    • JgMenos says:

      Que horror!
      Depois de 43 anos de realidades alternativas em permanente acção era tempo de estar acostumado. Mal posso imaginar o sofrimento!

      • ZE LOPES says:

        Menos um comentário!

      • José Fontes says:

        O olharapo JgMenos (nickname do cromo cretino João Pires da Cruz) voltou das férias pascais para retomar a sua homilia, depois de ter terminado a «teoria económica da merda» em que tem andado a trabalhar e que publicou recentemente no Observador.
        Querem ler?
        Tem o título: «Mas quem haveria de pagar?»
        http://observador.pt/opiniao/mas-quem-haveria-de-pagar/
        Reparem bem no sorriso de palerma e nos olhinhos de estúpido.
        E o que é que se pode ler no artigo?
        Que os beneficiários do apoio do Estado à banca não foram os accionistas, nem os gestores, nem os trabalhadores bancários, fomos nós, que metemos o dinheiro dos nossos impostos mesmo que não tenhamos contas nem poupanças nos bancos.
        Brilhante!
        Este Menos, em cretinice brilha demais.

        • José Peralta says:

          José Fontes

          Obrigado pelo link !

          Fui ver : “Sendo o combate à ignorância e o pseudoconhecimento um ( Um ? Ó menos, não devias ter escrito…dois? ) dos meus temas favoritos(…) vou fazer o sacrifício supremo” blábláblá…e blá ! Escreve do alto da sua pesporrência e pacóvio auto-elogio o pascácio joãozinho pires da cruz, dito jgmenos !

          Não há dùvida ! Esta sumidade intelectual, ombreia, muito justamente, com plumitivos (e)lustres como a d. leninha matos, ou o untuoso zémanel fernandes que “alumiam” a “pobreza” da “nossa ignorância e pseudoconhecimento” !

          Mas, sejamos minimamente complacentes e “agradecidos” ao jgmenos !

          Então não é que ele, o pascácio, vai fazer por nós, os ignorantes…

          …O “SACRIFÍCIO SUPREMO” ?????

          Ah!Ah!Ah!Ah!Ah!Ah1Ah!Ah!Ah!

      • José Peralta says:

        Claro, claro, ó menos !

        Perante o “SACRIFÍCIO SUPREMO”, que te dispões a fazer por nós, os “ignorantes”, para ti é inimaginável o ´”sofrimento de outrém” ao ter que aturar as “verdades” da mentira loura albuquerque…( e o sacana do “corrector” que insiste em emendar-me e pôr em maiúscula, a inicial da albuquerque !!!!)

        Como eu te compreendo, ó menos !

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s