Em Fátima

Foi instalado um terço gigante da autoria de Joana de Vasconcelos. Mesmo assim, Francisco mantém a visita programada.

Comments

  1. maria monteiro says:

    qual terá sido o material que usou desta vez ??? ….

  2. Ana A. says:

    Joana Vasconcelos! Esse expoente máximo da “arte” e do “bom” gosto… Again!


  3. Depois da piscina no Terreiro do Paço, julguei que nada podia ser pior. Enganei-me.

  4. Rui Naldinho says:

    A mim não me repugna a arte de Joana Vasconcelos, no sentido abstracto, porque gostando dela ou não, eu tenho de admitir a subjectividade dos gostos de cada um.
    A mim faz-me confusão é a sua propensão para a ubiquidade, e estar sempre colada só Poder político, qual mamona cheia de fé, à espera do milagre da multiplicação das coroas.
    Foi Cavaco, foi Coelho, é Costa, e quem sabe se um dia tivermos uma ” Mariana Penisilva” não confundir com outros nomes, a Senhora não se porá a jeito.

  5. Konigvs says:

    Primeiro depreendo que esta nova entrada no blogue seja piada e ironia. Mas se for verdade acho que está muito bem escolhido.
    No Portugal dos parolos: Fátima, a fé parola de mãos dadas com a arte Parola. Tudo a condizer. Só falta convidar os Carreiras para fazer a festa do Continente e da música parola, e este ano passar para o recinto de Fátima. Com viagens de comboio e bilhetes com 50% em cartão! Isso é que era, aposto que aquilo ia rebentar pelas costuras!

  6. otto solano says:

    Só falta um “Stabat Mater” composto pelo Quim Barreiros…..

Trackbacks


  1. […] bolinhas de esferovite, “alumínio, madeira e lâmpadas de LED”. A arte não tem […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.