Monção de sem surra


Falta-me pachorra para dissertar sobre moção de censura do CDS. Por isso, telegraficamente, limito-me a três notas:

1. Obviamente que há motivo para uma moção de censura. Se a incapacidade de resposta nesta situação não serve, não vejo que outros motivos se possam  evocar no futuro.

2. É de uma escandalosa hipocrisia ser o CDS a lançá-la, ou não tivesse sido a respectiva líder diretamente responsável pela pasta que, durante cinco anos, nada fez para resolver um problema de longa data. Perdão, fez. Piorou o panorama com a sua lei do eucalipto. Estivesse a direita no governo e já o PCP ou o Bloco teriam tomado a dianteira neste campo. Ou até talvez mesmo o PS o tivesse feito.

3. Se para o CDS a moção de censura era premente, porque é que não a fez logo depois de Pedrogão Grande? Há um número de mortos a partir do qual tal iniciativa se justifica? Deve haver, porque, segundo Cristas, nenhuma calamidade aconteceu durante os seus mandatos, como se não tivessem morrido, por exemplo, 9 pessoas em 2013 e 6 em 2012. Sim, há uma questão de escala. Mas, como muito bem lembraram diversas vozes  a propósito de Pedrogão Grande quando dissertavam sobre se havia 64 ou 65 mortos, algumas delas ligadas ao CDS inclusivamente,  “um morto é uma tragédia“.  Excepto quanto se está no governo, assim se pode depreender.

[Gráfico baseado no extracto do Relatório da Comissão Independente, disponibilizado no DN]

Comments

  1. joão lopes says:

    pois,até parece que tem gosto na contagem de mortos(tipo cm ,já morreram tantos debaixo de tratores,e todos os dias,mais um trator de patas para cima,segundo o cm,claro).por outro lado,nitidamte percebeu-se que tanto comentadores da tv como muitos e muitos deputados,nem conhecem o interior.Gouveia,Mação,Pedrogão,só agora é que esta gente ouviu falar dessas terras.Moção de censura: é necesario entendimentos sobre ordenamento do territorio,e o csd(só para aparecer á frente do psd),toca de fazer politica de terra queimada,aproveitamente politico indecente.Parabens cristas…

  2. JgMenos says:

    Falta-lhe aquela diferenciação de vítimas: entre os que combatem o fogo e os outros.
    Depois, temos aquele pormenor da troika e da necessidade de sair do ‘défice excessivo’.

    Mas uma vez que os da ‘política alternativa à austeridade’ fizeram nada…

  3. Essa chocadeira da moção de censura também fez parte do governo que acabou com os governos civis que articulavam os meios no combate aos incêndios.

    https://www.publico.pt/2017/07/17/sociedade/noticia/incendios-bombeiros-sentem-falta-dos-governos-civis-na-prevencao-e-no-combate-1779407

  4. Paulo Marques says:

    E se contassem as mortes do Ministro da Morte? Ou não contam?

  5. Victor Nogueira says:

    Nos 4 anos em que psd-cds foram Governo e Cristas Ministra da Agricultura morreram no combate a incêndios 15 (quinze) bombeiros

  6. isto foi um pentilhice e uma lamechice (peço ao zelota contra o acordo ortográfico que paira no Aventar que confirme se errei..), de acordo com a Catroga, Passos et al. Como diria um tal Sebastião, lixado no final da vida como o Sócrates, pelo menos com alguma razão, enterremos os mortos e cuidemos dos vivos.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s