Cristiano Ronaldo a Belém!

Ex-footballer George Weah to become Liberia’s president

Comments


  1. Aposto que o Weah nunca teve um aeroporto! E nas próximas eleições o rapaz já tem idadezinha para isso. Sete mil assinaturas também não é problema.
    Mas ainda assim só ganha se o ex-comentador não se recandidatar, o que eu seriamente duvido.


  2. Tem todas as condições para ganhar!

    A manada tuga é boçal que até dói.
    Já tem várias estruturas de betão e alcatrão com o seu nome!
    Já sabe fugir aos impostos!
    Já está habituado a distribuir fotos e rabiscos!

  3. Fernando says:

    Presidente Ronaldo?
    Pela ubiquidade da imagem do CR7 não será mais adequado torna-lo rei da Tugalândia, ou melhor, Deus!
    Não se esqueçam de construir uma catedral para que os devotos tenham um lugar apropriado de veneração e derreter muitas velas.


  4. Quase se torna ofensivo e certamente deprimente para mente de uma pessoa, tais tipos de hipóteses. Pergunto: será que vamos a caminho do atraso mental, como estado normal do indivíduo?

    Sobre uma notícia em relação a uma coisa chamada G15 que, julgo, mostra a minha opinião sobre o assunto aqui colocado.

    “Não partilho o gosto pelo pontapé-na-bola e, como é óbvio, não tenho qualquer clube, contudo tenho o mundo que o rodeia como fonte de entretenimento. Poucas coisas são mais divertidas que acompanhar, por alguns momentos, aqueles debates na televisão sobre qualquer jogo – que não vejo – acabado de terminar. É tão hilariante a forma, aparentemente, séria como gente adulta se põe a falar sobre os movimentos de bola e sobre as peripécias dos seus chutadores e fiscalizadores. Tanto assim é que julgo, que tais conversas, pela natureza do assunto e finalidade, e pela forma séria e atitude dramática que os seus protagonistas tomam e assumem, deveriam fazer parte de um canal adequado. Remetê-los para um canal de comédia não seria má ideia, mas ainda não estaríamos lá. Vejo, na forma como as pessoas ali assumem as questões e pelas atitudes tomadas, para além da comédia, muito da tragédia a que o homem – alegadamente racional – acabou por ir descambar. Tal como mostra o presente caso.
    Assim sendo, o referido canal juntaria às evidentes comédia e drama, a latente pobreza de princípios que rodeiam o mundo da bola, quanto ao seu teor trapaceiro, avarento, velhaco. Nada mais adequado, então, que Chamar-lhe: “Ópera-Bufa Futebol-Canal”.

Deixar uma resposta