Ajustes directos, o financiamento do Porto Canal e outras parcerias público-privadas

S.jpg

E pronto, já era tempo de termos um caso futebolístico como manda a lei. Para quê perder tempo com favores trocados entre juizes e presidentes ou emails que revelam práticas orquestradas de manipulação da opinião pública, quando podemos olhar para o financiamento do Porto Canal, esse antro de terroristas azuis e brancos?

Ora, segundo o Expresso, onde encontrei a peça que cita o inenarrável I, onde a polémica nasceu, o Porto Canal é financiado pelas autarquias do norte do país, através de ajustes directos. Que choque! Quem diria que uma câmara municipal teria o desplante de assinar contratos de prestação de serviços com órgãos de comunicação social? Nunca tal tinha acontecido.

Entre 2010 e 2017, o Porto Canal realizou 15 contratos com entidades públicas, através de ajustes directos, num total de aproximadamente 720 mil euros, dos quais cerca de 380 mil com quatro autarquias: Matosinhos, Maia, Chaves e Penafiel. Um valor elevado? Olhemos então para outros “pequenos players” da imprensa portuguesa:

Agora fazemos assim: compramos um gelado, espetamos o dito violentamente contra a testa e fazemos de conta que não vivemos num país onde políticos podem cair nas boas graças dos OCS com anúncios e outras prestações de serviços na imprensa nacional. Fazemos de conta que os OCS deste país não são o reflexo da imagem deficitária das nossas contas públicas e que a fatia de leão das suas receitas não resulta de contratos que conseguem com entidades públicas. Fazemos de conta que quem manda nos nossos jornais não tem ligações políticas, não influencia a vida partidária e não consegue bons negócios por vias travessas com o alto patrocínio de um qualquer cacique local. Sim, a imprensa é apenas mais um dos grandes negócios deste país, cujo poder, na maioria dos casos, beneficia apenas uma pequena elite, ao passo que a conta no fim do mês calha a todos. E não, não somos todos otários.

Comments

  1. Ricardo says:

    E a tentativa de colar Francisco J Marques nisto tudo como se ele fosse o director do Porto Canal ? Só demonstra o quanto ele incomoda.


  2. afinal o aventar incomoda-se com notícias criadas a partir de truncagens, omissões e distorções? em que se usam só as partes que convêm a uma narrativa pré-concebida?

    é que quando o jota marques faz exactamente a mesma coisa, os ricardos e por aí fora do aventar acham muito bem. adoram ler só a parte que ele sublinha, ignorando o resto que contraria a dita tese.

    esta notícia do “i” é uma patetice. igual às do marques do porto canal.

    • Ricardo says:

      O Ministério Publico depois diz se as noticias do Jota Marques são patetice ou não. Largos dias tem cem anos.

  3. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Felizmente não sou eu que escrevo sobre os ajustes directos “à lupa”.
    Aparentemente há ajustes directos que são normais …
    Cada vez mais se “futeboliza” a sociedade em geral.
    Crime nuns, são apenas pequenas derivas noutros …

    Permito-me parafraseá-lo … “compramos um gelado, espetamos o dito violentamente contra a testa e fazemos de conta que não vivemos num país …” onde só certos ajustes directos são importantes.

  4. Paulo Marques says:

    Pagar para anunciar campanhas turísticas e outros anúncios, bem como um ou outro programa cultural? Um ROUBO! Deviam fazer de graça, pelo bem do capitalismo e do santo 0lb. Que nada tem a ver com recente arguido e as 3242 pessoas a quem mandou emails nos últimos 20 anos.

  5. Dragartomaspouco says:

    Boas

    Tenho um amigo que quando se refere a determinadas organizações, diz que são uns bandidos.
    Claro que lhe digo que está errado e não concordo com ele.

    https://ionline.sapo.pt/artigo/599372/benfica-reage-ao-portocanalgate-as-mascaras-vao-caindo-a-justica-que-funcione?seccao=Desporto_i

    Mas agora com estas revelações pouco importantes, porque são como a parte visível de um iceberg, estou como os espanhois:
    “yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay “

  6. S. Bagonha says:

    Já que estamos nesta de casos esquisitos nos “futebóis”, o que eu gostava mesmo era de saber o seguinte: Quando do “suicídio” do dirigente portista Mesquita Alves, numa casa de banho no estádio do dragão, a sacana da pistola que disparou o tiro nunca apareceu, para além do caso merecer pouco mais que meia dúzia de linhas na (pouca) imprensa, no dia imediato ao do acontecido, caindo rapidamente no esquecimento (ou no abafamento). E assim nunca se ficou a saber se o homem se suicidou ou se foi “suicidado”. Bizarrias…..

    • Dragartomaspouco says:

      Caro Bagonha

      Está a falar duma terra abençoada, em que os “batas pretas” avisam os amigos para fugirem para Espanha e onde os Policias conseguem trabalhar, mesmo sendo a maior parte “cegos”, “surdos” e “mudos”.


  7. Sinceramente? Não gosto mesmo nada desse tipo de argumentação.

    O Passos é ladrão e não pagou a Segurança Social. Ai é? Mas o Sócrates é que foi preso.
    O Viera só anda metido em esquemas. Ai é? E o Pinto da Costa também não é um grande mafioso?

    Que merda de argumentos são esses, em que se defende um ladrão com unhas e dentes, simplesmente apontando para os outros, que são igualmente ladrões?

    Mas algum crime é desculpável só porque os outros fazem igual ou pior?

    Não há criminosos melhores ou piores só porque são azuis, vermelhos ou verdes. Todos, sem exceção, se prevaricam deveriam estar todos atrás das grades. É tão simples quanto isso.

    Quando ao sensacionalismo é a imprensa que temos.

  8. César Sousa says:

    Quando se fala em Porto Canal ou F.J.Marques a fauna lisbonense fica logo cheia de legionela no esfincter anal,(vulgo “olho do cú “).

    • dragartomaspouco says:

      E a Mafia, preocupada, começa logo a chutar para canto. Já deviam estar habituados, pois há mais de 20 anos andam a fugir à Justiça.
      Eu não sou de Lisboa, meu flipado dos popós, sou do Norte.
      Sim. do Norte, de onde vai toda a merda, liquida, solida e humana para essa fossa nojenta onde está o FC Porco


  9. A legitimidade depende sempre dos olhos de que vê. Aquele dinheirinho comunitário da tecnoforma foi tão bem aplicado em cursos de aeronáutica atrás do sol posto! Aquele dinheirinho dos municípios foi tão bem aplicado num canal de um clube de futebol! Qual é o mal? Assim de repente não me lembro de melhor forma de aplicar o dinheiro público.

  10. Gelados na testa says:

    Vamos todos meter um gelado na testa e dizer que o Porto Canal não é um canal com conteúdos que promovem um determinado clube desportivo (claro que não), mas sim um canal regional (claro que sim).
    É tão regional e generalista que está cheio de conteúdos sobre os restantes clubes da região… É tão regional que tem representantes dos principais clubes com adeptos na região… Portugal é um país maravilho. Canal regional quando dá jeito, com o dinheiro a entrar, canal do clube quando dá jeito, fingindo que nada existe além do FCP. Faz-me lembrar aquele célebre centro de estágios, construído com dinheiro público, que também não é de um determinado clube mas que só é usado por um determinado clube. Foi outro “serviço público”, “regional” e “generalista”, claro.

    • Paulo Marques says:

      Pois claro, é só isso que o Porto Canal faz, ainda por cima com uma RTP N sempre pronta a cobrir o que não é o país lisboeta.

    • Dragartomaspouco says:

      Nunca fui ao Porto Canal, porque sempre que era um meio de informação que pertencia ao FCP, nele investia e lá colocava o que achava de interesse para o Clube. Perfeitamente legitimo, como os outros canais de TV pertença de clubes de Futebol: Benfica, Real Madrid, Barcelona etc. Como também não vejo estes também nunca vi o Porto Canal.
      Mas com esta polémica fui dar uma espreitadela e o que vi é repugnante. Estão a vender gato por lebre. São subsidiados por autarquias do Norte e mais de 70% das noticias têm a ver com o Futebol Clube do Porto.
      Confesso que tenho que tirar o chapéu a estes tipos: são mesmo vigaristas profissionais.

      Mas vão ver o site http://portocanal.sapo.pt/

      Porque contado não se acredita

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.