Cartão do Adepto? Não, obrigado!

Ontem, o Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa, após ação da Associação Portuguesa do Adepto, confirmou a legalidade do Cartão do Adepto que aqui já foi falado. Este cartão foi criado no âmbito de uma estratégia para combater a violência no desporto. Ora, como todos sabemos, nada combate melhor a violência de indivíduos do que um pedaço de cartão no bolso controlado pelo Estado.

Continuo sem entender como uma lei que trata pessoas de forma diferente pela forma de apoiar é considerada legal. Segundo esta lei, uma pessoa se transportar um trapo de 99 centímetros é um cidadão ordeiro, mas por mais um centímetro pode ser um potencial criminoso.

A Iniciativa Liberal tomou uma posição e anunciou ser totalmente contra este Cartão. Mais uma vez, fica provado que a IL escolhe o lado da liberdade em todas as lutas e não anda ao sabor de popularidade ou poder.

Temos o dever de lutar por que os adeptos não vejam as suas liberdades limitadas, pois quando se trata da liberdade devemos até lutar pelos direitos daqueles que não gostamos. É por uma questão de princípio. Há precedentes que não podem ser abertos.

Como adepto, como liberal e como cidadão:
Não ao Cartão do Adepto!

Comments

  1. Paulo Marques says:

    Espero pela coerência da liberdade e pelas propostas de acabar o teatro de segurança nos aeroportos, de acabar com serviços máximos durante greves, do direito ao esquecimento, da fiscalização efectiva da obrigatoriedade de fornecer dados pessoais, incluindo CC, para bens e serviços, etc. Só para se saber se só defendem direitos de betos e tias ou não.

    • Francisco Figueiredo says:

      Sim, porque os adeptos são todos betos. A IL está sempre do lado da liberdade.

      • POIS! says:

        Pois é!

        Neste caso da liberdade para ajavardar! É o que fazem as claques por essas áreas de serviço afora.

        Aposto que se a Bolsa de Valores tivesse assistência arranjavam logo um cartãozinho, não fosse a malta mais excitada lixar algum investideiro “short seller” que arrastasse uma data de gente para o desemprego.

      • Paulo Marques says:

        Não, mas intercepta-se, o circo dá para todo o tipo de massas.
        E o direito a fumar à frente dos outros, já agora, também já caiu?

  2. Filipe Bastos says:

    Há uma ‘Associação do Adepto’? Sempre a aprender. Já me tinha lembrado de registar uma ‘Associação do Carneiro’; vejo agora que seria redundante.

    E querem limitar as ‘liberdades’ dos adeptos? Chocante. Então um tipo já não pode ir ao estádio exibir o merchandising do clube, mais a sua bandeira de cinco metros, urrar aos amigos e partir ossos aos cabrões do outro clube? Para quê viver então?

    Mas o Francisco não vai nisso… nem a IL! Boa, Francisco! Boa, IL! Mostrem-lhes como é! Não ao cartão do carn…adepto!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.