Congresso do CDS-PP

Arrancou o congresso do CDS-PP. O que vão decidir os congressistas este fim de semana? Um regresso ao passado “portista”? Um regresso de Manuel Monteiro? Sim, são inúmeras as jogadas de bastidores a tentar convencer Monteiro a avançar. Um novo futuro? Ainda não se sabe.

O mais provável é que Nuno Melo venha a ser eleito presidente do que resta do CDS. Contudo, os congressos do CDS são, quase sempre, uma caixinha de surpresas. Uma coisa é certa, na despedida, o ainda presidente não se ficou por meias palavras…

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    O CDS está morto. Morreu porque quis. Numa coisa o ainda líder do CDS tem razão. O partido perdeu personalidade com aquele casamento “Para Além da Troica”. Para quem apregoava nas Feiras que eram o partido do contribuinte e das famílias, viu-se no que deu.
    Há matrimónios que dão em suicídios de uma das partes, por norma a parte mais fraca. Este é um bom exemplo.
    Paz à sua Alma.

  2. POIS! says:

    Pois não devia estar a seguir este congresso.

    Os médicos recomendaram-me que não o fizesse. Nada de rádios, tvs, jornais e blogues, então, nem pensar! Posso agravar, sem remédio possível, os meus problemas cardíacos.

    Mas não resisti e estou aqui que nem posso! Primeiro chegou o Melo. Depois chegou o Chicão. Agora mesmo, chegou o Monteiro!

    Não sei se aguento. Em breve começará a hora das partidas, mas quem será o primeiro?

    Agora é que vou mesmo tomar mais uma pastilha! Tenho de aguentar até ás quatro da manhã!

  3. POIS! says:

    Pois espero bem…

    Que o Portas por lá apareça. Para a gente ficar a saber o que não se vai passar.

    O tipo não acerta uma! Então naqueles comentários na TVI…

    A última que lhe ouvi foi sobre as eleições em França. Uns dias depois da invasão da Ucrânia foi perentório: as eleições em França estavam resolvidas.

    O Macron em ascensão imparável e os candidatos “pró-russos” em “declínio acentuado”.

    Bem, é só irem aqui:

    https://www.politico.eu/europe-poll-of-polls/france/

    Ou, se preferirem, aqui:

    https://en.wikipedia.org/wiki/Opinion_polling_for_the_2022_French_presidential_election

    Realmente, na véspera da invasão, o macron tinha 25% nas sondagens. Agora tem…28% e em baixa!

    E a Pécresse, direita tradicional, perdeu 3%. Confere!

    E os “pró-russos”? Le Pen e Zemmour somavam 32%. Depois deram um trambolhão e agora somam só…30%!!!

    A Le Pen tinha 17%. Agora tem…20%!

    Desde que o Portas deu a República Checa como exemplo do combate á COVID e, passados três meses, liderava todos os números negativos na Europa e até no Mundo, eu, se fosse ao Macron, rezava.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.