Mas… mas… mas…

image

Querem ver que essas pessoas que fazem relatórios para a OCDE estão a fazer panelinha com a geringonça?

Segundo a organização sediada em Paris, o aumento da carga fiscal para os trabalhadores com baixos rendimentos cresceu perto de 1,5% em Portugal entre 2014 e 2015, liderando a tabela, enquanto na Áustria (a segunda maior subida) ficou perto de 1% e no Luxemburgo (terceira maior subida), que a OCDE também destaca, pouco acima de 0,5%

O aumento da carga fiscal sobre os trabalhadores com baixos rendimentos foi particularmente elevado em Portugal, onde o sistema de crédito fiscal foi tornado menos progressivo”, afirma a OCDE no relatório divulgado hoje [22/09/2016, lê-se no JN].

Ó sô dona Cristas, já que encenou o regresso do partido do contribuinte, apraz-lhe comentar a situação criada pelo seu governo?

Halloween

Confesso que não gosto do Halloween nem do que o acompanha. Mas vi. Os monstros estavam lá. Amontoavam-se em filas, olhos raiados, expressões sinistras, gestos lúbricos, goelas ávidas. Havia mortos-vivos, vampiros, múmias e seus servos menores – os monstros têm sempre servos menores. Todos ululantes, dirigindo os seus impropérios às pessoas que, em frente deles na ampla sala, apesar de inquietas, respondiam conforme as forças que tinham. Mas os monstros eram mais e avançavam. E venceram. Assim, apesar da resistência das pessoas, o Orçamento Geral do Estado foi aprovado.

Fiscocídio sádico

Na sua habitual estratégia de sadismo comunicacional, vários membros do governo foram alternando palpites sobre se a carga (canga?) fiscal que pende sobre os portugueses ia subir, baixar ou manter-se.

1º andamento: baixa a carga fiscal. 2º andamento: talvez suba a carga fiscal. 3º andamento: a carga fiscal mantém-se.
– Sai o OGE e o que nos dizem? Que a carga fiscal se mantém.
– O que vemos nós? Que vamos pagar mais impostos.
– Conclusão: eles disseram “a carga fiscal mantém-se; não disseram manter-se-à”.
Q.E.D.

Trabalha, cliente

servico-so-ao-balcao
Portugal Litoral, Agosto de 2014, foto jjc.

Contribuições para um debate sobre o estado da nação

estado da nacao 2014
da série ia a passar no meu bairro, jjc, 2014.

O mundial da bola em indirectas

deve ser acompanhado numa paneleirice ainda por cima com título em americano, aqui. Lamento este link, mas joga o maradona, prontos.

2014 mundo fora

ano-novo-mundo
Celebração do ano novo, onde e quando. Legenda