A municipalização do ensino

img_5401

Dá conta a comunicação social que uma escola de Gaia inventou um “projecto” a que deu o nome de Saber, pelo qual terá sido “distinguida” nos EUA – o jornal não diz por quem* – e que recebeu também a benção da autarquia, que publicita o feito através de meios institucionais. Ora, consiste esse original “projecto”, segundo a bizarra notícia, em pôr alunos do secundário a ensinar os seus colegas mais novos.
[Read more…]

Marco António Costa, o absurdo democrático do PSD

MAC

Depois de meses de campanha eleitoral na sombra, não fosse a sua presença tóxica aumentar ainda mais a sangria de votos e deputados à direita, Marco António Costa ressuscitou na noite eleitoral. Desde então, é vê-lo dar voz ao partido que o remeteu temporariamente para a penumbra, sempre com aquele seu ar de senador impoluto que não tem telhados de vidro.

Em entrevista à Rádio Renascença, o vice-presidente do PSD voltou à carga contra as negociações à esquerda, e por entre os chavões extremistas que têm marcado a propaganda pós-eleitoral da coligação, Marco António Costa afirmou que “o país está a viver um absurdo democrático”. E pela primeira vez, vejo-me perante a inevitabilidade de ter que concordar com o arquitecto da ruína da CM de Gaia. [Read more…]

Sobre a infinidade da estupidez humana

No further comments.

Não querem é trabalhar, eles

Li há uns tempos que a turma do professor de Sintra que se suicidou está a ter acompanhamento psicológico, porque, ai Jesus, não queremos os meninos traumatizados. Sim, podem ser uns vândalos, mal-educados, podiam fazer tudo e mais umas botas ao professor, mas agora que este se suicidou precisam de acompanhamento psicológico. Realmente, não sei o que deu ao professor para se matar, será que esta gente não pensa nos alunos? Eles não querem é trabalhar.