Pensamento profundo

Com que legitimidade é que as pessoas põem no mundo crianças?

Mudar o mundo todo, uma pessoa de cada vez

A utopia é um elemento essencial da nossa identidade porque no dia em que  o sonho deixar de estar presente, o caminho para o amanhã desaparece também. No entanto, a utopia tem que ser um sonho que se materializa nas práticas diárias, nas opções que vamos fazendo a cada momento.

Malala é uma menina que faz a sua parte e que procurava, na sua comunidade, fazer a diferença.

“Um aluno, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo. A educação é a única solução. Educação primeiro”

Esta VERDADE apresentada por Malala na ONU leva-me para um terreno absolutamente oposto ao de Nuno Crato e dos seus seguidores. A aposta na Educação é um valor entendido até nos territórios mais deprimidos do nosso planeta, enquanto por cá um grupo de boys parece comprometido com o fim da escola pública. A jovem Paquistanesa além da defesa da Educação enquanto valor global, apresenta como urgente a formação das mulheres. [Read more…]

em nome do pai, e do filho e do esp…

A criança traída. Canção sem Palavras.

A fórmula é conhecida no mundo cristão, seja ele Romano, Ortodoxo, Calvinista, Presbiteriano, Adventista, ou outro. É a fórmula usada no ritual de entrada de uma criança no mundo social. Tenho referido, noutros textos meus, que os seres humanos são inaugurados na interacção social, por meio de ritos. Rituais, nos quais a Igreja Romana é prolixa. Outras Igrejas têm apenas dois rituais de iniciação: o baptismo e o matrimónio. Eventualmente, os Presbiterianos a Ceia do Senhor ou Comunhão.
Confissão, apenas os Romanos e a Alta Igreja Anglicana ou High Church da Grã-bretanha, que Isabel I, teve o cuidado de guardar para si, para os seus pares e para o futuro. Para saber mais, é preciso ler os meus textos dedicados a esta temática, ou os textos dos cientistas da Religião, os que estudamos a Religião como uma instituição social, organizada pelos seres humanos, como definem Ludwig Feurebach em 1821,

[Read more…]

A expectativa dos grandes para o futuro dos miúdos

“O que queres ser quando fores grande?”

A pergunta adivinhava-se a todo o instante. Os adultos têm destas coisas, uma vontade tremenda de saber o que a miudagem quer ser quando ‘for grande’. Os petizes é que não estão para essas coisas, querem é que os deixem em liberdade. O que querem ser quando forem grandes não faz parte da ementa nestes dias de pouca responsabilidade.

Mas exigia-se a resposta. Os enormes olhos dos grandes aguardavam, em expectativa muda. “Mecânico de automóveis”. A resposta foi dada em instantes, quase sem pensar. Não queria nada ser mecânico de automóveis, mas tinha ouvido uma conversa onde alguém, um outro grande, disse que era profissão um pouco suja mas segura e com rendimentos garantido.

[Read more…]

A pedofilia – Os romanos apenas?

advertência a pais e mães que têm crianças pequenas, en verões quentes e que são ainda mais, pessoas de fé

Adulto pede segredo a quem não entende, pelo crime que pode destroçar a vida da criança à futuro

advertência a pais e mães que têm crianças pequenas, em verões quentes e que são, ainda mais, pessoas de fé…

Continuação dos comentários de Adão e Xico ao meu texto Guerra de 6 de Julho de 2010.

A pedofilia não é prática exclusiva dos romanos de Boston…e do norte de Portugal, recentemente.

Romanos, conforme os Cânones 1, 2 e 8 do Código de Direito Canónico de 1983, são todos aqueles que dizem pertencer à Sé Apostólica ou Igreja chefiada pelo Bispo de Roma ou Romano Pontífice, definido pelo Cânon 330 do mesmo Código.

Ele, como todos os Sacerdotes ou pastores de almas, como define o Cânon 542, estão obrigados à Castidade, como definido pelos artigos 915, 1632, 2053, 2337 e seguintes e 2374 e seguintes, do Catecismo da Igreja Católica, promulgado em 1992 por Karol Wojtila ou Joannes Paulus Secundus, Servo dos Servos de Deus. Infante é definido pelo Cânon 98, Parágrafo 2: A pessoa menor, no exercício dos seus direitos, está sujeita ao poder dos pais e tutores… e no Cânon 99. Este último, diz: Quem habitualmente carecer do uso da razão, considera-se que a não possui e equipara-se aos infantes. O Código Civil de Portugal, que rege as vidas dos cidadãos desde 1867, reformulado em 1966, em 2001 e 2006, diz no seu artigo 66 que: A personalidade adquire-se no momento do nascimento completo e com vida e define a sua capacidade

[Read more…]

Novas oportunidades ou novos oportunismos?

Vejam se é possível alguma vez chegar a um país melhor com esta gente que nos governa, lendo a opinião de dois eminentes pedagogos:

Luis Capucha: A iniciativa Novas Oportunidades criou uma nova paisagem no país. Foi pena não ter havido a capacidade nem a visão  para a implementar décadas antes!…o sucesso e a adesão que concitou. Em quatro anos inscreveram-se nas diversas medidas disponíveis para adultos cerca de 1 200 000 pessoas, das quais mais de 400 000 já obtiveram um diploma…..neste domínio estamos no pelotão da frente da Europa! E é este domínio que nos pode impulsionar como país. (Presidente da Agência nacional para a Qualificação)

Rui Baptista : …que colocaram Portugal em 54º lugar, apenas à frente da Grécia, da Turquia e do México….no programa Novas Oportunidades, destinado a indivíduos maiores de 18 anos que deixaram de frequentar a escola por reprovações sucessivas, os resultados transformaram-se em êxitos estatísticos oficiais de uma desastrada política educativa.

“Estes frequentadores da escola aparecem nas aulas sem trazer uma esferográfica ou uma folha de papel. Trazem o boné, o telemóvel, os headphones e uma vontade íncrivel de não aprender e não deixar aprender.” …continuando a consentir que se formem ignorantes às pazadas a educação portuguesa corre o risco de ruir ao peso das Novas Oportunidades.” Ex- docente da Universidade de Coimbra.

Como se vê , ou não estão a falar da mesma coisa, ou estando, estão ambos a mentir, porque nada pode ser tão mau ou tão bom.Talvez, e é o mais certo, seja tratar-se de exemplos daqueles senhores que à vez nos foram levando para o atoleiro em que estamos e que agora, vão continuando a fazer pela vida, atirando desculpas de mau pagador para cima de tudo e de todos, por maneira a manter os “tachos”  que sempre ocuparam dando-se a “fretes” destes.

A vida é dificil para todos e é bem verdade!