Cirrose, a epidemia do século na Comporta

Cadeia britânica Warner Leisure Hotels lança gin à base de colagénio e outras substâncias anti-envelhecimento. Vai ser uma festa de peles bem esticadas e figados cancerosos.

Espécies

image

Os telejornais, arautos de tudo o que se passa de importante, informaram: apareceram moscas na Herdade da Comporta! Os habitantes e os turistas, dizem, estão indignados.

Tomando chá com as suas amigas à sombra do alpendre da sua luxuosa vivenda, a Tia Batata sacudia, desesperada, umas moscas que tinham ousado poisar na mesa. Depois de sublinhar que poucas das tragédias que atingem a humanidade se podem comparar a uma praga de moscas, a Tia, enxotando a última mosca, bradava, virada para as suas companheiras, de anelado dedo em riste apontando aqueles insectos daninhos:
– “Seres horrorosos! Porque criou Deus bichos tão inúteis e repugnantes”?!

A mosca, pousada numa viga do tecto, afagava as asas com as patas e, fixando os seus caleidoscópicos olhos nas humanas que se sentavam à mesa, bradava, apontando-as às suas companheiras com a primeira pata anterior direita:
– “Serezz horrorosozzzz! Porque criou Deuzzz bichozz tão inúteizzz e repugnantezz”?!

Brincar aos pobrezinhos a preço de saldos

Depois de Vilamoura, o investimento americano no turismo está de volta e desta vez o alvo é a Comporta. Levam tudo por 400 milhões. Lá vão as tias todas recambiadas para Lisboa…

O BES a contribuir para o PIB !

O José Manuel Fernandes hoje no Público vem mostrar como se fazem negócios em Portugal, agarrando um assunto que a Associação de Turismo do Algarve já levantou a semana passada. O Ryder Cup é um campeonato internacional de Golfe várias vezes efectuado no Algarve e a que se candidatou novamente para 2018.

O que é interessante é que a Comissão Executiva escolheu a Comporta, um PIN (os tais projectos importantíssimos que servem para tirar qualquer observador isento do caminho) que no terreno não tem campo de Golfe, nem hóteis de 5 estrelas, condições obrigatórias para ter acesso ao campeonato.

Acontece que a Comporta é um megalómano projecto do grupo BES, autorizado pelo Presidente da Comissão que escolheu o local,  que tambem inventou os PINs, que foi quadro do grupo BES e que foi ministro com “corninhos”.

Pois, o ex-ministro Manuel Pinho, deixou ” as minas e armadilhas” pelo caminho, vai aguardar que passem os tais três anos de “nojo” ( palavra bem apropriada) antes de voltar ao Grupo de onde saiu e que tanto ajudou.

Tantos e tantos ex-governantes a cobrarem o que fizeram enquanto governo…