Os laparotos milionários da Comissão do Centenário da República

img007

O banqueiro Artur Santos Silva (PSD,/BPI/Partex/Gulbenkian/Jerónimo Martins, etc), veio ontem inaugurar publicamente as actividades da milionária  Comissão Oficial do Centenário da República.

Como curiosidade, declarou que …”a república representa a afirmação da liberdade e da cidadania, o combate à pobreza e a celebração do Estado de Direito“. Dada a actual situação que o país vive social, económica, financeiramente, na Justiça e no progressivo cerceamento da liberdade de expressão, a atoarda do sr. Santos Silva não deixa de ser uma originalidade.

De todo o babado e risonho discurso, apenas retivemos desta Comissão, a promessa do tal pau de bandeira com cem metros de altura – o laparotismo autárquico do  Guinness – e o anúncio de fazer soar A Portuguesa no próximo dia 5 de Outubro, tocada por “centos de bandas filarmónicas em todo o país”.

Fazem bem. O Hino é patriótico, bonito e como se sabe, bastante apreciado por  D. Carlos, a quem foi dedicado pelos seus autores. Aqui deixamos em imagem, a capa da partitura original. Talvez o sr. Santos Silva decida publicá-la para o povo ver.

Ainda têm dúvidas?

Comments

  1. Nuno van Uden says:

    O hino foi dedicado a D. Miguel II por Alfredo Keil

  2. Nuno Castelo-Branco says:

    Rem razão. Diz-se que foi uma dedicatória simultânea, mas gostava de saber mais sobre isto. Deve existir informação e como membro da Casa de Bragança, talvez nos possa facultar mais dados. Ficar-lhe-ia muito agradecido.
    O Keil teve algumas ligações com a família real em Lisboa, mas sendo alemão, é muito possível uma ligação a o Legitimismo.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.