Que crime vamos inventar hoje?

Proibido

Segundo o Daily Mail, os governos de Gordon Brown e Tony Blair criaram 4300 leis proibicionistas em doze anos, à média de 33 por mês para Brown e 27 por mês para Blair ou, em números arredondados, uma proibição por dia.

As proibições incluem tolices como a interdição de vender aves que foram abatidas a tiro num domingo, nadar junto ao casco do Titanic, realizar explosões nucleares ( o que deve estar previsto noutro tipo de legislação mais geral ) ou a inefável criminalização de perturbar uma embalagem de ovos – disturbing a pack of eggs – quando instruído para não o fazer por um agente autorizado. Questionado por um deputado – que se refere a esta atitude como “diarreia legislativa” – sobre a lei dos ovos, Jack Straw respondeu: ” os inspectores de comercialização de ovos devem ser capazes de garantir que os ovos suspeitos de ser comercializados em violação dos regulamentos da UE não estão adulterados”.
E acrescentou: “Lamento que você considere estas proibições desnecessárias. Nas suas diferentes formas, são partes importantes da legislação”.

Entre as leis assim criadas, contam-se muitas que permitem a intrusão de funcionários do governo em propriedade privada, intromissão na vida privada dos cidadãos, etc.

Em função do exposto, o Aventar pretende ajudar o governo britânico e a UE de duas formas:

1- Retirem a palavra Liberdade de todas as constituições europeias, pois só atrapalha.

2- Ao fim de tantos milhares de proibições deve ser cada vez mais difícil fazer novas leis. Nós, para já, contribuimos com uma semana inteira de “legislação” proibitiva:

– Proibir atravessar fronteiras ao pé coxinho.

– Obrigar a fritar o peixe primeiro do lado direito e depois do lado esquerdo ( Proibir o inverso ).

– Proibir bolas de sabão com mais de três centímetros de diâmetro ( por questões de integridade física e ambientais).

– Proibir o transporte de grãos de areia colados ao corpo quando se sai da praia (por questões de preservação da propriedade pública ).

– Proibir o uso de unhas dos pés com mais de quatro dias sem serem cortadas ( por questões de saúde pública ).

– Proibir o emissão de opiniões sem a presença de um agente autorizado ( por questões de segurança ).

– Proibir a utilização de roupa interior com bolinhas aos fins de semana ( por questões de bom gosto ).

PS. – Se precisarem de mais sugestões avisem. Nós, aqui no Aventar, somos muito criativos e apenas desejamos o normal funcionamento da sociedade e das instituições. Em nome da liberdade, naturalmente.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Serviço público Aventar : É proíbido proibir!

  2. madalena says:

    Tranquilo. não há fome que não dê em fartura. daqui por uns anos largos ( pena , suponho que já não vou ver ) vão estar tão fartos de estado que irão cair numa anarquia das mais anárquicas. tem sido assim na história desta pobre humanidade que nunca alcança o equilibrio.
    por exemplo , a Igreja fala , fala , acusa , acusa : materialismo , culto do corpo , sexo por todo o lado e tal , mas o germe deste exagero foi ela , ao ter inferirorizado o corpo e a matéria como coisas do diabo séculos a fio . deu na “fartura” que deu. uma overdose de corpo e matéria.

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar, Fernando Branco. Fernando Branco said: Que crime vamos inventar hoje? http://viigo.im/2d5j […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.