Miguel Relvas contado por Helena Roseta

Como funcionam os relvas…

Comments


  1. Este senhor tem um belo curriculum… E o “patrão” dele também.


  2. Para o peditório destes mentirosos fui obrigado a dar!
    Livrar o país desta gente é urgente!

  3. Xarope d'Alho says:

    A Barbie teve alguma reacção?


  4. Que mais comadres se zanguem… bfds

  5. Lagartices says:

    Como funcionam os Rosetas…

    Agora é que vem falar do que se passou há não sei quantos anos?

    Essa senhora falou e falou e falou mas nunca fez nada pelos arquitectos. Nem no parlamento nem como presidente da Ordem dos Arquitectos. O Decreto-Lei de 1998 (estatutos da OA) revogava tacitamente o Decreto-Regulamentar de 1973, quer por hierarquia, quer por data. Portanto, nem os engenheiros (civis, hidráulicos, de minas, electrotécnicos, etc), nem os “construtores civis diplomados” (leia-se gente com a 4ª classe) poderiam assinar projectos de arquitectura. Ponto final? Blá, blá e blá aqui e acolá mas dizer: “O parlamento aprovou um decreto-lei que impede que outras profissões assinem projectos de arquitectura! Ponto final!” ? Nem pensar, andou ali a fazer negociatas com a Ordem dos Engenheiros. Porque e tal e coisa, as coisas são complicadas e tal e coisa e tal.
    Que tristeza. Cada macaco no seu galho. Um arquitecto não deveria assinar o projecto de estruturas (sim, vejam bem, era possível – não sei se ainda é) e um engenheiro não deveria assinar um de arquitectura. Haveria trabalho para todos. E, se calhar, mais qualidade.

    Li recentemente uma entrevista no iOnline onde ela afirma que, em conjunto com outros membros, ainda está a pagar 40 mil euros da campanha para a CML como independente.
    Não acredito que esta senhora não 40 mil euros no banco.

    A Roseta é apenas mais uma que sabe fazer bem a sua vida.

  6. Tito Lívio Santos Mota says:

    fiquei parvo…

    a gente julga que se habitua, mas não…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.