Frio por Antecipação

frio2Cuidado, vai estar frio.

Estamos em Janeiro, em pleno Inverno, e como notícia dos jornais e das rádios sabe-se que a partir de sábado vai estar frio. Mas não é um frio qualquer, é um frio mesmo frio. Daqueles que gelam.

As temperaturas podem vir a descer 4 a 6 graus, mais do que é costume. Caramba, que cambada de mariquinhas.

Onde vivem as pessoas que consideram isto uma notícia? Vai estar frio porque é o tempo dele!

As temperaturas descem?, ponham mais uma camisola. É que estamos a falar de temperaturas médias de 4 a 9 graus (para as mínimas) que se podem transformar em 0 a 5 graus.

E, como se nada mais houvesse para dizer, transforma-se hoje, terça-feira, em notícia, o frio que poderá chegar no sábado.

 

Comments

  1. Nos ultimos tempos isto tem sido uma constante. Como se não fosse normal estar frio no inverno e calor no verão. E os alertas amarelos, verdes, laranjas, eheh!
    O que esta gente arranja para nos distrair do que é realmente importante!

  2. Manuel Joaquim says:

    Quem não tem mais nada que dizer, fala do tempo. Escusava era vir escrever banalidades e parvoíces para um blog que até gosto de ler . O patrão não lhe dá que fazer no trabalho?

  3. Ó caro Magalhães, acho que nem expondo o ridículo da coisa tão claramente, se vai conseguir evitar os exageros e as mariquices a que se entregam, ano após ano, estação após estação, os não-pensantes!
    Quando o pensamento não consegue ir mais longe, das maiores banalidades se faz um problema bicudo!

    • Miguel says:

      Você adora julgar e classificar pessoas.

      Não-pensantes! Uau, não sabia que existiam pessoas que eram capazes de não pensar.

      • Não sabia? Mas olhe que está à vista… se clahar precisa de andar mais atento.

      • E sim, realmente classifico as pessoas, aliás como todos nós fazemos (não há é sempre coragem para o admitir!). Mas classifico as pessoas no geral! Quem enfia a carapuça é que se sente incomodado, mas posso garantir-lhe que não sou adivinha para o saber de antemão!

        Não acha, portanto, que quem salta logo (sinónimo de carapuça enfiada!) com uma generalização é um ser não-pensante?

        • Miguel says:

          Esta notícia é tão interessante como muitas outras que vão desde a casa dos segredos ao que o Sócrates anda a fazer ou o Passos passou férias. É uma notícia.

          Não compreendo como é que extrapolam que as pessoas são burras por lerem a notícia ou por acharem a notícia útil ou até que isto é tudo feito para nos fazer esquecer da crise que vivemos!…

          Eu não gosto de frio e por isso fiquei a saber que Sábado saio mais agasalhado. Sou não pensante por isso?

          • Não, Miguel, não é não-pensante. Mas não é pela explicação que me deu agora que eu concluo isso. É, sim, por vários comentários que tem feito e eu tenho lido, e que acho pertinentes, sensatos e próprios de quem pensa!

            Quanto ao frio ou ao calor, eu pessoalmente acho que lhes é dada uma importância exagerada… e não é por fazer frio ou calor que deixamos de ser quem somos, ou de viver como vivemos! Preocupar-se com o tempo é ligar o complicómetro, é ocupar a mente com infimidades; vestir mais uma camisola ou despi-las todas consoante a temperatura na ocasião é saber enfrentar o presente sem “pré-ocupações” e sem criar problemas!

          • Miguel says:

            Concordo.

  4. Miguel says:

    Este post é tão útil como a notícia em si. Execepto que a notícia é útil para idosos. Tanto como precaução como conversa de cafe´.

  5. Pois é! É tão inútil e tão parvo este post, não é? Deve ser por isso que vêm logo manifestar a opinião contrária: é que as parvoíces e as inutilidades entendem-se sem grande esforço mental!

  6. Eu até posso não concordar sempre consigo, Isabel, e até discordo. Confesso, no entanto, que me anima a sua prosa. É um desassossego essa sua relação com as palavras e com a dialéctica.
    Mas curvo-me – e curvar-me-ei sempre – perante a coerência: “Quanto ao frio ou ao calor, eu pessoalmente acho que lhes é dada uma importância exagerada… e não é por fazer frio ou calor que deixamos de ser quem somos, ou de viver como vivemos! Preocupar-se com o tempo é ligar o complicómetro, é ocupar a mente com infimidades” (Hoje); “Falar do tempo é uma absurda trivialidade e reduz o diálogo ao nível da especulação pateta. Todos os demais assuntos com que somos confrontados diariamente ou se classificam na patetice especulativa ou no absurdo redutor, e apenas deixam como rasto o eco de um insípido e incómodo cacarejo” (há nove meses no seu blogue pessoal).

    • E eu, caro Armindo, curvo-me agora perante a sua educação! É tão rara por estas bandas onde as opiniões contrárias só suscitam o insulto e a baixeza.

      Muito grata, pois, pela educação, pelo civismo e pela elegância do seu discordar! 🙂

  7. Para mim a explicação mais simples é que este pessoal tem que justificar o emprego e o TEMPO que nele desperdiçam… Logo tudo serve para ocupar tempo e espaço… E enquanto a MANADA anda entretida e ocupada não tem TEMPO para pensar “porque raio é que sou ESCRAVO?”
    Be 😎 Não pensem muito… Faz mal… E correm o risco de perder algo! Ah! Cuidado com o frio que há-de vir!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.