Acordo ortográfico: o bom senso de Rui Moreira e de Júlio Machado Vaz

Dois homens carregados de bom senso comentam a carta enviada ao Ministro da Educação. Rui Moreira, economista, considera ridícula a ideia de que o chamado acordo ortográfico (Ao90) servirá para aumentar as nossas exportações para o Brasil; Júlio Machado Vaz, psiquiatra, ri-se da crença de que as consoantes mudas ocupavam demasiado espaço no cérebro das pobres criancinhas portuguesas.

Comments

  1. Ana Mendes da Silva says:

    Um Canal que não usa o desacordo merdográfico tem a minha admiração. Parabéns!

  2. José Brito says:

    É mesmo. Em Lisboa a Inatel é detentora do Theatro da Trindade, mais à frente há, na Av. Almirante Reis, uma fonte onde se lê “AGOAS LIVRES”. De acordo com você se mudarmos a escrita para esses tempos.

    • António Fernando Nabais says:

      Nem mais: criticar o AO90 é o mesmo que defender o regresso ao século XIX, Brilhante!

Trackbacks


  1. […] scriptum: “No JN já sou obrigado a escrever de acordo com o acordo ortográfico“. Rui Moreira foi obrigado a…?  A sério? Ah! Está bem. O Jornal de […]


  2. […] 2013, Rui Moreira dizia «No JN, já sou obrigado a escrever de acordo com o acordo ortográfico». Em 2018, continuamos a ler no JN «o autor escreve segundo a antiga ortografia». Isto anda tudo […]

Deixar uma resposta