Adeus, Miró

Sim, adeus.

Não nos esqueçamos: “by decision of the Portuguese Republic“.

miró

Joan Miró (1893-1983)
Apparitions (Visions)
30/8/1935 (http://bit.ly/1nMBLB9)

Comments

  1. Paulo Sarnada says:

    Quando o dinheiro dita a VIDA, na qual se inclui a arte (forma de cultura), estamos conversados.
    A venda destes quadros resolve o problema da dívida?!
    Perdemos tudo, mesmo o valor da estética e o seu peso numa comunidade que parece que não somos.
    Estes quadros não poderiam ser expostos num museu que dessa forma teria mais um motivo de interesse e de captação de visitantes?
    Não há nada, só a pouca vergionha e o vazio…
    Estamos condenados…


  2. O quê pintura de “menino” para gente urbana ?? Que desperdício e se a Christies valoriza isto vamos embora tapar mais uns buraquinhos autárquicos pelo menos – isso é para intelectuais – mas não vêem como o PR olha com ar esquisito aquele “olho” esquisito de um Mir´s ?? – é tudo esquisito – pra que serve isto se rende uns patacos ?’

Trackbacks


  1. […] Sousa decidira reabrir o debate sobre o AO90. Desde então, o silêncio tem presidido. Felizmente, no caso de Miró, o poder político foi exemplar (embora, como portuense, continue a achar que o Batalha teria sido […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.