Mafiosos e ovelhas masoquistas

Ovelha

Sim, eu sei que não é uma imagem muito simpática, mas é esse o papel que acabamos por fazer, todos os dias, a cada novo roubo perpetrado pelo “sistema” que é a teia de interesses que envolve o bloco central. Entre Rendeiros e Gonçalves que vão escapando a modestas multas pela criminalidade que praticam de forma impune, ficamos ontem a saber que o “parlamento” do ditador madeirense chumbou, apenas com os votos da maioria social-democrata, o inquérito proposto pelo PS para averiguar as condições em que foi entregue, sem concurso, a exploração de energia fotovoltaica do arquipélago do Jardimstão à empresa Eneratlântica Energias SA, detida pela Nutroton Energias SA.

Particularidades? Marques Mendes é administrador-delegado da Nutroton desde 2007, altura em que abandonou a liderança do PSD e aceitou o convite dos seus principais accionistas: Sílvio Santos, na altura dirigente do PSD Madeira, e Joaquim Coimbra que em 2007 era dirigente, imagine-se, do PSD Nacional. Destacado financiador do partido em que milita e um dos principais accionistas dos tempos áureos do BPN (e do BPP), Joaquim Coimbra é o homem que afirmou um dia que “O Banco Insular não existia e era virtual” e que tem ainda uma dívida estimada em 11 milhões de euros ao banco do crime da tropa de Boliqueime.

Outro dos amigos da Nutroton é a Fomentinvest, através de uma participação de 25% adquirida à subsidiária Floponor. O presidente da Fomentinvest é Ângelo Correia, tutor do Pedro Passos Coelho “administrador” e “barão” do PSD. Há pouco mais de 2 anos, e ainda no âmbito dos “econegócios”, a mesma Fomentinvest vendeu 20% do seu capital à Finertec, ramificação do Banco Fiduciário Internacional que nos últimos anos teve nos seus quadros gente tão distinta como Miguel Relvas ou António Maurício, homem forte do nepotista Eduardo dos Santos. Curiosidade: Relvas foi substituído na administração da Finertec pelo pelo discreto mas poderoso deputado socialista Marcos Perestello. Lá está, é a “rotatividade” a.k.a. “dança de cadeiras” do bloco central a replicar-se por todo o lado.

Acontece que o BFI operava em Cabo Verde e tinha ligações ao tal banco que Joaquim Coimbra afirmava não existir. E de quem era o banco virtual que não existia? Pois. Desses mesmo. Sempre as mesmas máfias. Mafiosos a mais. Mafiosos que gostam de aparecer e mafiosos que preferem ficar na sombra. Mafiosos que estão no PSD, no PS ou ainda no CDS. Mafiosos que chegam directamente dos principais escritórios de advogados, do sistema bancário ou das grandes construtoras. Mafiosos com ligações ao futebol, a Angola ou a uma qualquer loja maçónica. Uma pequena parcela dos mafiosos, de perfil “superior”, chega mesmo a receber a carta do tio Balsemão para a reunião do clube. E as ovelhas, impávidas e serenas, vão recebendo e pagando alegremente todas as facturas. Couro e lã.

Mais do que um simpático rebanho ovelhas, somos masoquistas. Está tudo a nossa frente, da forma mais descarada possível e a reacção é tão irrelevante que tenho plena convicção que esta gente chega mesmo a fazer piadas com a nossa passividade idiota. Nenhum político é responsabilizado, nenhum criminoso de “colarinho branco” apanha mais que uma prisão domiciliária com direito a passeios diários pela capital (de vez em quando dão-nos um Duarte Lima para fazer de conta que o sistema funciona), os julgamentos dos poderosos são labirintos infinitos criados pelos mesmos advogados que os defendem e ajudam a escapar, alguns deles com assento part-time na “casa da democracia”, as fraudes bancárias passam e as multas prescrevem, autarcas criminosos constroem elevadores de fuga e gerem autarquias a partir da prisão e os boys multiplicam-se como coelhos no quintal de um primeiro-ministro que se fez eleger através da mentira ao mesmo tempo que acusava o seu antecessor de mentir. E as ovelhas assistem, impávidas e serenas, em fatos de latex até à chicotada final.

Comments

  1. Nightwish says:

    Uma guilhotina resolvia tudo.


  2. Isso era muito rápido!


    • estou com o Adelino: prefiro ver essa malta a apodrecer devagar numa prisão a sério e não no hotel de luxo da PJ. este gajos precisam de sofrer, a guilhotina seria uma benção…


  3. não ofendam as “cabras” – agora 03:27H sábado o menino bem lavado do CDS Nuno Melo que veio de bruxelas à sic está atrapalhado a explicar que cada menino (a) só pode ser adoptado por um casal um macho e uma fêmea e ainda um tutor – ainda não ouvi o BE João Semedo – discute-se direito das crianças e se o PSD vota o superior interesse da criança ?? o preconceito e conservadorismo tem o tempo contado e afinal o seu reccionarismo porque não lhe permitir dar alternativa ?? este debate fica manchado pelo pior debate político com a rapaziada gazeada do psd – acabando por votar pelo interesse do partido – acho graça ao jovem do psd de maturidade insuficiente para dizer certas coisas e nem tinha opinião e queria referendo mas mudou-a hoje votando contra – nuno melo diz semedo abispinhado – agora é o tempo de todos se ofenderem como começou o taco de bruxelas psd paulo rangel – que nojo – ainda os hei-de ver à porrada como em itália – o nuno cds é muito “limpinho” por fora – no cerebelo deve ter genes esquesitos – coitadas das crianças que são sempre tão bem tratadas – quando é que isto acaba antes de acabar com os portugueses que mais precisam de um “governo” com alguma moral e saber ?’A lei diz semedo não permite a existência de qualquer “formato” de família” – não se aguenta – Há casais homo no governo e autarquias ?? Gostava de saber – agora Nuno acha que Inglaterra é que é bom – é demasiado intelectual


  4. palhaços a parte ,mesmo aqui vemos que se não separarmos os dinheiros da actividade politica não conseguimos arranjar santos que não incluam o lucro nos seus calculos de decisão politica. Claro que como se faz terá que ser mudando mesmo o sitema, com determinação e sem manifestações abaixo a troika ou desabafos inconsequentes.Estudar o que alguns já fizeram bem e inspirarmo-nos = a Finlandia com a separação entre gestão profissional e gestão politica (que tendencialmente é gratuita) tem conseguido grandes sucessos. Na India o partido dos Cidaddãos Comuns com dois pontos apenas no programa conseguiu o 2º lugar no ano de estreia.


    • Faltam-nos novas forças políticas capazes de trilhar caminhos diferentes. Mas mais do que isso faz falta que os portugueses acordem e percebam que o seu maior problema é a alternância PS/PSD, da qual somos os principais responsáveis. Até lá, o bloco central de interesses vai continuar a levar a sua em diante…

  5. Manuel Lopes says:

    Assumo: faço parte do rebanho. Porquê? Tenho filhos para criar…Agora, multipliquem esta afirmação por (quase!) todos os pais deste País. Vêem?


    • Faz parte do rebanho porque tem filhos para criar Manuel Lopes? Está a querer dizer que, por ter filhos para criar, sente-se forçado a tolerar este sistema promíscuo e profundamente injusto? Não percebo porquê… Quer explicar melhor onde quis chegar?

      • Manuel Lopes says:

        Chegamos à seguinte situação: ou somos do rebanho e continuamos com o nosso empregozinho ou se não vamos com o rebanho caimos no desemprego. Tendo eu filhos para criar, qual é a solução? E acha que o meu nome verdadeiro é Manuel Lopes? Se for identificado a fazer comentários destes bem posso ir pedir para a porta da igreja! Agora multiplique pela maioria dos pais deste País. Vamos à luta, caimos no desemprego e deixamos de pôr comida em casa para os nosso filhos, ou integramos a fileira dos alucinados que nos governam? Ou emigramos? Ou suicidamo-nos?


  6. Deixo só uma pergunta, que líder de um partido é que teve grandes ligações com Angola e o seu Presidente?

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.