Aclarando o acórdão do Tribunal Constitucional

passos-coelho-orelhas-de-burro-web
É espantoso que alguém com o nível cognitivo de um adolescente e cujos processos comportamentais se assemelham ao de uma criança tenha chegado a primeiro-ministro.
Porque um acórdão jurídico já é algo que ultrapassa em muito as suas competências básicas, sente a necessidade de uma aclaração.
Eu aclaro para V. Exª em linguagem facilmente entendível: É PARA COMEÇAR A PAGAR O MESMO QUE PAGAVAM ATÉ DEZEMBRO. O vencimento-base, a redução remuneratória, bem, é fazer as contas.
Está aclarado? Podemos passar à frente?

Comments

  1. Bento 2014 says:

    Passos já pediu aclaração ao TC , o que pode significar estar a preparar-se para bater com a porta, e a meu ver muito bem, com um bem metido pedido de demissão. Quando não há cão nem gato que não conteste a actuação do governo só tem que dizer venha o próximo. Sigam eleições antecipadas e venham daí esses sábios que com tantos trunfos na manga não nos irão deixar descalços seguramente. Entretanto vamos pedir a todos os santinhos que não nos levem até a roupa que trazemos no corpo. Não será de excluir que um dia destes andemos todos a comer constituições ao pequeno almoço.
    Mas nada de novo. O TC não é mais que uma extensão de veneno concentrado tipo bolha que brota daquela AR contaminada até aos ossos. Mal por mal, as decisões do TC só deviam produzir efeito quando tomadas por unanimidade.

    • Ricardo Santos Pinto says:

      Ou seja, em 13 juízes, bastava o filho do ministro votar contra e a decisão ficava bloqueada. Boa!
      Se não concordam com a Constituição, alterem-na!

      • Bento 2014 says:

        O filho do ministro, o pai do regime ou o dono do quintal.

      • Bento 2014 says:

        Quando ocupam o lugar não são todos isentos, imparciais e independentes?

      • Bento 2014 says:

        Presume então que naquele coletivo possa haver gente a fazer fretes. Concedo que para prevenir essa eventualidade aceito um resultado de 11 a 2 de modo a acautelar uma possível dupla de vendidos.

      • Zé da Burra o Alentejano says:

        Calma aí “alterem-na” não! precisam de 2/3 dos deputados da Assembleia da República e só conseguirá isso convencendo o PS a alterá-la e eu duvido que o PS queira acabar com a Lei Fundamental, porque dar mais poder a um Governo que tem 1/2+1 dos deputados da AR é acabar com a Constituição (ou pior, seria transformá-la numa “Lei Fundamental” sem quaisquer efeitos práticos).
        Na Venezuela Hugo Chaves conseguiu os 2/3 para a alterar e ser até reeleito pela 3ª vez, lugar que não ocupou por muito tempo porque depois morreu.

    • Zé da Burra o Alentejano says:

      Se o pedido de aclaramento do acórdão é para ter um motivo para “bater com a porta” não precisa de mais nada, já o tem porque o acórdão é CLARO.

      • José Peralta says:

        Zé da Burra

        O pedido de aclaração, deixou de ser possível, com a reforma do Código (FEITA EM 2013 PELO (DES)GOVERNO) que eliminou esse Art.º , com base e em consequência do uso e abuso de procedimentos dilatórios por parte de advogados para protelarem sentenças “ad aeternum”.

        Portanto, estes pulhas, querem ir buscar lã, mas ficam tosquiados pela própria Lei que actualizaram !!!!!

  2. luzia vieira says:

    Muito gostei da imagem [?]Mas é pena que neste pais os burros [?] estejam em vias de extinção mas o dinheiro que roubam aos pobres eles bem o sabe fechar á[?]

    • Bento 2014 says:

      Em vias de extinção? Doutores na asneira e na ciência burros é o que mais abunda por aí.

  3. Rui Moringa says:

    Benada!
    Custa ler comentários disruptivos.
    Podemos, cada um de nós, concordar ou não com a decisão do TC, simplesmente porque “achamos”…
    Conviria “achar” de preferência com base em raciocínio e menos em “emoções”.
    Os Juízes do TC são seres humanos como todos os outros:Também cometerão erros. Sem dúvida que devem prezar a imparcialidade, sempre dificil.
    Contudo, não dicidiram unilateralmente, formar um TC, só porque é “bonito” ou democrático.
    Foram nomeados pelos partidos e pela Assembleia da Républica.
    Não sei porqe se virão agora contra eles.
    A Nossa Constituição, não é inalterável. tem regras para se mudar.
    Não é normal que se mude só porque não e conveniente em determinadas circunstâncias que não são favoráveis a alguns “grupos sociais”.
    “Agarra que é funcionário público”, aprece saer o mote para muito desvario.
    Funcionário público candidatou-se fez concurso…
    Não foi nomeado apra um gabinete ou para o serviço de um qualquer dirigente politico.
    Dá dó ler a ligeireza com que se comenta e faz aformações de forma descontrolada. Parece que são de gente sem “cérebro”.
    Rui

  4. em dezembro, mas de 2010. sem redução remuneratória.

  5. Ferpin says:

    Andam alguns palhaços do PSD+CDs a dizer que o governo tem que ter toda a legitimidade porque foi eleito e o TC deve deixar passar todas as leis porque não foi.
    Só que o passos não foi eleito. 50% dos deputados eleitos escolheram o passos para PM. Noa caso dos Juízes do TC foram 67% os deputados que os “elegeram” ou melhor, escolheram.
    Outra diferença é que os juízes do TC juram defender a CRP e o passos jurou umas promessas que andam por aí em vídeo e depois limpou-lhes o cu.

  6. luzia vieira says:

    para comer a palha

    No dia 4 de Junho de 2014 às 11:02, luzia vieira escreveu:

    > Muito gostei da imagem [?]Mas é pena que neste pais os burros [?] estejam > em vias de extinção mas o dinheiro que roubam aos pobres eles bem o sabe > fechar á[?] > >

  7. Bento 2014 says:

    Esticar a corda já roída por ratazanas não é esperteza. Apenas olho por olho dente por dente.

Trackbacks

  1. […] esta gente, que é pouco inteligente mas esperta como um alho, já deu a conhecer a sua narrativa: esticar a corda com os juízes do […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.