Processos de selecção que precisam de ser melhorados

passos

(na foto: Passos Coelho observa o infinito, o único limite conhecido à sua cara de pau)

Passos Coelho entende que o processo de selecção dos juízes do TC deve ser melhorado. Uma preocupação que faz todo o sentido tendo em conta que são indivíduos como Passos Coelho que os escolhem. São factores de risco que, ainda assim e apesar de todas as vergonhosas pressões a que estão sujeitos por um governo incapaz de respeitar a Constituição no exercício das suas funções, não têm impedido o TC de trabalhar. Haja algum órgão de soberania neste país que o faça!

Para além do processo de selecção de juízes, também o processo de selecção interna em partidos como o PSD poderia ser melhorado. Ele é ministros e secretários de Estado que são players da fraude bancária, lideres parlamentares condenados por homicídio, primeiros-ministros que num dia são mordomos de meetings belicistas e no outro estão a abandonar o país que o elegeu por uma boa a abastada vida burocrata – enquanto os portugueses ainda ressacavam de uma noite de festejos, a noite em que eliminamos a Inglaterra do Euro2004 quando o Ricardo defendeu o penálti sem luvas – e agora sacaram da cartola este coelho que trouxe outra vez o gajo dos submarinos e ainda há bem pouco tempo tinha como homem forte o turbolicenciado. Uma pontinha de um icebergue que nem um barco a remos afunda. É que abaixo disto ainda temos os rapazes da Tecnoforma, o deputado dos hospitais, os assessores jotinhas, a malta da Goldman…

Melhorar processos de selecção Passos?

A cara de pau deste indivíduo não tem limites.

Comments

  1. Marquês Barão says:

    Na vida rotineira como na política e na justiça a nossa sociedade está organizada pelos medíocres, que sempre tratam de afastar os incómodos e mais capazes para reinarem á rédea solta.

  2. carlos oliveira says:

    Este Passos deveria ser julgado. Bradar aos sete ventos que o TC é composto de juízes incompetentes é um desaforo para um homem que nada sabe de Direito e de Tribunais. Imaginem o “Zé da Esquina” após perder uma acção judicial, bradar nas praça pública contra o juiz que lhe deu a improcedência. Seria, por certo, accionado, julgado e condenado. Ora, qual a diferença entre este cidadão e aquele? Nenhuma, com a ressalva de que aquele ocupa o cargo de 1º Ministro, o que lhe agravaria a sanção. É uma vergonha, quando o Presidente da República, perante este gravissimo incidente se fecha em copas e nada diz, protegendo o infractor pelo silêncio voluntário e consciente.. Nojo…

    • Marquês Barão says:

      Passos Coelho como qualquer cidadão tem o direito de questionar e confrontar o TC. Isso não impede que o 1º Ministro esteja obrigado a cumprir as decisões daquele órgão, coisa que o próprio já deixou bem claro, como não podia deixar de ser. Numa democracia adulta não há intocáveis. A história está cheia de erros judiciários e nunca será a calar vozes incómodas que essa praga será combatida.


  3. Esta muito interessante a sua perspectiva!…Sarcastica e de certa forma, hilariante. 🙂

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.