O azul não tem qualquer conotação clubística

Diz Eduardo Aires. Pois, sim, está bem. “Os típicos azulejos azuis e brancos que cobrem tantas igrejas da cidade”? Como escreveu o Krugman: “yuk-yuk-yuk (…) hahaha“.

Comments

  1. Maquiavel says:

    Também väo mudar a cor verde da bandeira do município?

Trackbacks


  1. […] isto, viva o futebol. Ah E viva o Porto (efectivamente e cuidado com as aparências). Aliás, amanhã, na minha Casa do Benfica de Bruxelas, vou estrear o meu cachecol da Casa do […]

Deixar uma resposta