O elogio

O porta voz do governo – um tal Luís Marques Guedes, se não erro – hoje, em conferência de imprensa, verberou severamente a CGTP por não querer assinar o “acordo” do salário mínimo e, pertencendo à “concertação social”, criticar sistematicamente os amorosos entendimentos entre patrões, governo e UGT.

Ena! Começar o dia recebendo um elogio destes, Arménio! Boa continuação.

Comments


  1. Não falta ai estou a seguir a se não na primeira frase.


    • Obrigado pelo alerta, Pedro Marques, mas eu uso aqui o presente do indicativo do verbo errar. É um tempo verbal, não o substantivo. É uma questão de estilo…

Trackbacks