Comer e gostar

69
Muito elogiou Bruxelas as políticas de austeridade portuguesas! E também numerosos ministros do grande Norte se desfizeram em elogios. O governo português, por seu lado, aplicava com prazer tais medidas – com umas lagrimitas de crocodilo à mistura – e dizia que eram boas as suas políticas. E melhores ainda as obrigações que, a cada dia, os “parceiros europeus” acrescentavam a essa austeridade. Mais sacrifícios, mais pobreza logo, para o governo, mais deleite. Mais humilhação, mais gozo.
A propósito: chama-se coprofagia ao hábito, que certos animais apresentam, de ingerir excrementos. Já quando se trata de humanos, este hábito, neste caso designado coprofilia, sendo categorizado como patologia, traduz-se no prazer em ingerir fezes ou, no caso de práticas sexuais de dominação, impor ao submisso a deglutição de matéria fecal. No melhor dos mundos coprofílicos, dominante e dominado encontram, cada um a seu modo, prazer.
(a imagem não é simpática, mas há dias em que a paciência se esgota)