As últimas palavras de Steve Jobs

20151029_223110-1-1

” Cheguei ao topo do sucesso nos negócios.

Aos olhos dos outros a minha vida tem sido o símbolo do sucesso.

No entanto, para além do trabalho, tenho pouca alegria. A minha riqueza é simplesmente um facto a que estou acostumado.

Neste momento estou na cama de um hospital recordando a minha vida, percebendo que a riqueza que construi e todos os elogios que recebi e me deixaram tão orgulhoso, tornaram-se insignificantes perante a iminência da morte.

No escuro quando vejo a luz verde e escuto o ruído do equipamento da respiração artificial sinto a morte a aproximar-se.

Apenas agora entendo, uma vez acumulado o dinheiro suficiente para o resto de vida, que deveremos perseguir outros objetivos que não estejam relacionados com o dinheiro.

Deve ser algo mais importante, por exemplo, histórias de amor, arte, sonhos da infância.

As ilusões que têm por base a fama ou o dinheiro que foram uma constante durante a minha vida tenho a agora a consciência que não as posso levar comigo.

Por sua vez Deus permitiu sentirmos e multiplicarmos o amor. E o que vou levar comigo são essas lembranças que o amor fortaleceu. Esta é a verdadeira riqueza que te acompanhará e te dará a força e a luz para seguires em frente.

O amor pode viajar milhares de quilómetros e assim a vida não tem limites.

Vai até onde queiras ir. Esforça-te para alcançar seus objetivos. Tudo está no teu coração e nas tuas mãos.

Qual é cama mais cara do mundo? A cama do hospital. Se tens dinheiro, podes pagar alguém para conduzir o teu carro, mas não podes pagar a ninguém para passar e sofrer a tua doença por ti.

Os bens materiais perdidos podem ser encontrados. Mas existe uma coisa que tu não podes encontrar quando a perdes: a vida.

Seja qual for a fase da vida em que agora te encontras tens que ter a consciência que no final terás que enfrentar o dia quando a cortina baixar.

Por favor valoriza o teu amor pela tua família e pelos teus amigos.

Trata-te bem e cuida dos teus próximos.”

Comments

  1. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    É pena que Cavaco e respectivo séquito não pense desta forma…

  2. Ana A. says:

    Esta é uma verdade incontornável!
    Mas…cuidado com as interpretações! Pois, pode muito bem acontecer, que os “convertidos” bem instalados na vida , a usem para pregar, que se afinal o dinheiro não compra a felicidade, logo, para quê aumentar os rendimentos aos mais necessitados, incluindo o salário mínimo?! É aquela velha máxima do evangelho: “É mais fácil entrar um camelo pelo buraco de uma agulha, do que um rico no reino dos céus!”.
    E assim, a Igreja, sabiamente, foi contendo os pobres no seu reduto, aspirando à sua entrada no céu, apesar de todo o sofrimento infligido pelos poderosos, que afinal, “coitados” tinham o inferno garantido.

  3. acdcestu says:

    O que seria do Aventar sem estes momentos Zen. Pimba, toma lá mais um.


  4. Obrigado. Vou postar no meu.


  5. http://www.snopes.com/steve-jobs-deathbed-speech/

    Há que ter cuidado com estas coisas “giras” :/
    (O texto é falso)


  6. Post fofo?!

    Não, aqui vai que já não há cú que aguente: post demagógico, populista e manipulador.

    Não vale a pena mais comentário sobre a intenção do post.

  7. João Fortunato says:

    Sobre tudo o q devemos guardar guardemos o nosso coração, e amar a Deus acima de tudo

  8. sergio says:

    ele escreveu mesmo isso??? não parece um texto do jobs. ele era tão desapegado á dinheiro.

Trackbacks


  1. […] “Cheguei ao topo do sucesso nos negócios. Aos olhos dos outros a minha vida tem sido o símbolo do sucesso. No entanto, para além do trabalho, tenho pouca alegria. A minha riqueza é simplesmente um facto a que estou acostumado. Neste momento estou na cama de um hospital recordando a minha vida, percebendo que a riqueza que construí e todos os elogios que recebi e me deixaram tão orgulhoso, tornaram-se insignificantes perante a iminência da morte. No escuro quando vejo a luz verde e escuto o ruído do equipamento da respiração artificial sinto a morte a aproximar-se. Apenas agora entendo, uma vez acumulado o dinheiro suficiente para o resto de vida, que deveremos perseguir outros objetivos que não estejam relacionados com o dinheiro. Deve ser algo mais importante, por exemplo, histórias de amor, arte, sonhos da infância. As ilusões que têm por base a fama ou o dinheiro que foram uma constante durante a minha vida tenho a agora a consciência que não as posso levar comigo. Por sua vez Deus permitiu sentirmos e multiplicarmos o amor. E o que vou levar comigo são essas lembranças que o amor fortaleceu. Esta é a verdadeira riqueza que te acompanhará e te dará a força e a luz para seguires em frente. O amor pode viajar milhares de quilómetros e assim a vida não tem limites. Vai até onde queiras ir. Esforça-te para alcançar seus objetivos. Tudo está no teu coração e nas tuas mãos. Qual é cama mais cara do mundo? A cama do hospital. Se tens dinheiro, podes pagar alguém para conduzir o teu carro, mas não podes pagar a ninguém para passar e sofrer a tua doença por ti. Os bens materiais perdidos podem ser encontrados. Mas existe uma coisa que tu não podes encontrar quando a perdes: a vida. Seja qual for a fase da vida em que agora te encontras tens que ter a consciência que no final terás que enfrentar o dia quando a cortina baixar. Por favor valoriza o teu amor pela tua família e pelos teus amigos. Trata-te bem e cuida dos teus próximos.” Via Aventar […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.