Eis como um país rico pode ser pobre

Angola pede assistência financeira ao FMI. Aguarde-se, sentado, que as contas dos Santos entrem em acção.

Comments

  1. Helder P. says:

    Porque é que não pediram ao Fundo Monetário da Isabelinha? Quem tem dinheiro para comprar meio Portugal, certamente podia dar uma ajudinha.

    • j. manuel cordeiro says:

      Fundo Monetário da Isabelinha (FMI) – muito bom 🙂

  2. joão lopes says:

    será que o pcp tinha conhecimento deste pedido?


  3. Ainda há meia dúzia de meses vi num desses sites de informação económica – não me lembro se no Diário Económico ou no Jornal de Negócios, ou nos dois – que Angola aparecia no Top Ten dos países do mundo com maior crescimento potencial. Mas a informação (como todas as informações de carácter “especializado”) vinha de uma dessas consultoras financeiras que todos os órgãos de comunicação social se limitam a ser porta-vozes sem nunca questionar ou averiguar. A crise do petróleo já existia na altura, mas esse dado relevante não foi seguramente sequer considerado por estes “especialistas”. O que importa é passar a mensagem para os investidores e público em geral que melhor sirva o interesse de quem paga esses estudos.

    Mesmo as taxas de crescimento económico que Angola teve em anos recentes (próximas dos 10%) fazem lembrar outras economias latino-americanas e asiáticas, que depois acabaram resgatadas pelo FMI. O jogo (ou melhor dizendo, a batota) da mafia corporativo-financeira é sempre igual.