Ora pousa aqui a mochila na balança



5º ano, quarta-feira: 6,3 quilos.

Sobre Carla Romualdo

aviadorirlandes(at)gmail.com
aventar.eu / pestreita.wordpress.com

Comments

  1. Konigvs says:

    Para os papás hoje em dia tudo é queixume. São os livros que só têm poucas vergonhas e que ai-jesus-que-os meninos-que-já-sabem-mais-do-que-os-pais mas vão ficar traumatizados; ele são os Trabalhos Para Casa que valha-nos-deus-coitadas-das-crianças que não têm tempo para brincar; E, agora no tempo em que até existem malas com rodinhas, ai-nossa-senhora-de-Fátima-a-Lúcia-e-a-Jacintinha-que-não-pode-ser porque as crianças vão ficar corcundas!

    Bem se vê… Sim, nós que não tínhamos essas mordomias e que carregamos os mesmos livros, andamos agora todos que mais parecemos os Cordundas de Notre Dame..!

    Agora os papás não querem os TPC… porque tadinhas das crianças que não têm tempo para a família… Mas se calhar, se os papás não as metessem duas horas por dia nas explicações, na música, no ballet, no karaté, nos escuteiros e em-tudo-que-o-filho-dos-vizinhos-também-esteja, se calhar, digo eu, se calhar as crianças tinham tempo para a família, para brincar e para fazer os TPC.

    Sinceramente, eu nem sei… – como é que a minha mãe, que em criança, antes de ir para a escola primária, chovesse ou nevasse, ainda tinha de pôr os bois a trabalhar no campo, e que nem sequer sapatos tinha, e tinha de ir descalça por caminhos de cabras… como é que ela conseguiu?

    Claro que felizmente os tempos são outros, mas o que me parece é que os pais estão a educar um bando de incapazes de no futuro não fazerem o que quer que seja. Hoje em dia tudo traumatiza as crianças e cada vez menos se exige. Os pais só não exigem é que os filhos sejam bem educados! Hoje os papás até lhes carregam as malas mesmo que estes já sejam uns marmanjões maiores que eles próprios!

    As crianças portuguesas são as crianças que, no mundo inteiro, mais tempo passam nesses depósitos a que ainda chamam escolas. Acho que o ideal seria: os pais entregavam os filhos e estes depois eram devolvidos, vinte anos depois, já formados e, pelo menos, a saberem limpar o cu sozinhos.

    • Luís says:

      Antigamente havia menos peso nas malas, no meu tempo não havia mochilas e na primária só havia um livro por ano, no 1° e no 2° ano do ciclo preparatório, agora 5° e 6° ano, não havia os chamados cadernos de actividades só havia o manual da disciplina e o caderno diário.
      Quanto ao resto estou de acordo consigo.

      • Konigvs says:

        Eu usava aquelas malas de pôr às costas que não as tais mochilas e ainda tive Tele-escola nos 5º e 6º e cacifos só nos filmes americanos. Mas mesmo que as crianças agora transportem mais peso, existem também as malas com rodinhas, tal como as malas de viagem. É preciso assim tanto drama? Nos meus tempos ai se um aluno chegasse a casa e dissesse que o professor o repreendeu. Os próprios pais diziam ao professor “se ele se portar mal, chegue-lhe!”. Hoje os fedelhos não sabem o que é respeito pelos mais velhos, e que nenhum professor ouse repreender uma criança que os pais vão à escola e dão-lhe um enxerto de porrada! E isto não é saber educar, pelo contrário, é dar a impressão às crianças, que quando crescerem tudo lhes será facilitado, e quando perceberem que não será, entram em depressão e vão fazer terapia! Conheço um caso bem de perto , dum menino que teve tudo. Em adulto chantageou os pais “ou me dão um Mercedes de 50 mil euros, ou mato-me”…. e é nisto que dão os os pequenos ditadores quando crescem.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s