E andamos nós a gastar milhões de euros com estes tipos


Escolas privadas continuam a inflacionar notas no secundário” [Expresso]

Comments

  1. tá bem tá says:

    querias o quê? então os paizinhos pagam umas centenas por mês é para o moinante do filho cábula ter notas altas sem grande arrelia… e depois ainda entra numa universidade pública em vez de um rapaz pobre que estudou mesmo.

    é o empreendedorismo.

    • Rui Naldinho says:

      Eu concordo consigo, E acrescentaria mais.
      Não é só para o cabulazinho entrar onde deseja. Isso é a maior percentagem, de facto, mas também é para o bom aluno entrar, por exemplo, em Medicina. Lembre-se que a média mais baixa para entrar num curso de Medicina é de 17,9 valores, nos Açores ou na Madeira, que tem os primeiros três anos do curso.
      As duas Faculdades de Medicina do Porto, as que exigem médias mais altas, diferem entre si, e estamos a falar ao todo de 250 vagas, 2 centésimas. Os seja, o “pior aluno” entra no ICBAS – S. António com 18,45 valores, e na FMUP no S. João com 18,47 valores.
      Como Medicina é uma guerra à parte, escolhem-se para os filhos que são bons alunos, estas escolas, que os preparam para os exames de forma quase profissional, como o Externato Ribadouro.
      “Isto já não é só para mancos. A luta por um lugar ao Sol, tornou-se intelectualmente fratricida a todos os níveis”

  2. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Esta situação põe em evidência que o modelo que adoptámos para conduzir as diferentes políticas, copiado de uma forma estúpida e “disciplinada” do outro lado do Atlântico, é irreprodutível em Países onde a classe política não passa de um bando de alunos copiões.
    Os colégios, escolas e Universidades privadas nos EUA são o seu modelo de ensino e quem de lá sai, tem uma apreciação que tem a ver com o valor da Escola.
    E ele, é variável, como todos sabem e não depende das notas (a parte visível), mas sim dos conteúdos, a única parte que acrescenta valor ao ser humano.
    E mais, a Escola privada nesse País, não vive à custa do Estado.
    Em Portugal a escola dita privada, vive de todos nós e serve exactamente para isso – para promover a diferença pela pior das formas e alimentar uns “boys” ou amigos de qualquer dos partidos do “Arco da Governação”.
    Paga que passas a ser melhor que os outros, é a divisa que o Estado promove.
    E é por isso que a cultura, em Portugal será sempre a filha bastarda do desenvolvimento.
    Este e o conhecimento, têm como alicerces bons professores e graus de exigência, em lugar dos facilitismos desses gestores privados, uns “yuppies” inconscientes e irresponsáveis, que têm a bênção estatal.
    E, uma vez mais aponto o dedo ao Sr. Presidente da República. O Ensino é uma Instituição Democrática, sendo o Sr. Presidente o responsável pelo seu bom funcionamento.
    Já chegou a altura de pôr ordem nesta bagunça que é o Ensino, que vive de gananciosos, de estatísticas, mas não de realidades nem de valores.

  3. Já lá vai o tempo em que o filho do pastor de Vila Viçosa podia ser um grande professor de gestão e economia !!!

  4. E assim se vão fabricando “doutores” analfabetos.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s