A grande anedota nacional


Imagem encontrada no Facebook/autor desconhecido

É claro que a decisão dos terroristas da Standard & Poor’s não se deveu em exclusivo à acção deste governo. Nem deste nem de governo nenhum, que agências de rating são empresas privadas que tomam decisões em função dos seus interesses momentâneos, sejam eles quais forem. Que o diga o Lehman Brothers, cujo triplo A cintilava na constelação financeira no dia imediatamente anterior ao pontapé de saída do crash de 2008.

Contudo, há algo de verdadeiramente encantador nesta revisão da notação financeira do rating português. Foram quase dois anos de alarmes apocalípticos, profetizados por barões radicalizados do PSD e do CDS-PP, cronistas e jornalistas ditos de referência, que anunciavam sanções, resgates, défice descontrolado e desemprego galopante. Sim, a dívida continua a ser uma grande dor de cabeça. Como o foi nas quatro últimas décadas. Mas a estratégia do medo, a única que emanou da São Caetano e do Caldas nos dois últimos anos, com o auxílio e forte empenho dos spin masters da direita, pequenos Trumps que se dedicam à canalha instrumentalização emocional dos mais incautos, é hoje a grande anedota nacional e deveria corar de vergonha toda aquela gente. Se tivessem vergonha na cara, claro. Depois admiram-se com sondagens historicamente desastrosas.

Resta-lhes a narrativa da censura e da ameaça comunista, duas palermices nas quais já só as mais acéfalas ovelhas acreditam, que o rating do wishful thinking catastrofista está já abaixo de lixo não-reciclável. Nem para compostagem serve. António Costa bem pode esfregar as mãos: como tão fraca oposição, que colocou a fasquia tão baixa e se prestou a tão triste papel, qualquer vitória de pirro abafa bizarrias como a entrevista de Azeredo Lopes ou palhaçadas como aquela que está a deixar a Protecção Civil em estado de sítio.

Comments

  1. JgMenos says:

    «… da censura e da ameaça comunista»
    A coisa é mais a cretinice regulatória e a esquerdalhice idiota.

    «bizarrias…e palhaçadas»
    A coisa é mais idiotice e irresponsabilidades.

    Problema da oposição é que não tem muito a que se oponha; para além das sopas à clientela tudo mais cai nas categorias acima referidas.
    E quando as palhaçadas/irresponsabilidades matam gente, a culpa é de raios cósmicos…

    • Paulo Marques says:

      A clientela de consultores com porta giratória e os capitalistas subsidiodepentes não contam para o défice, segundo o menos.

    • ZE LOPES says:

      Realmente as bandarilhas que tem V. Exa. espetadas nas costas são muito incómodas. Experimente abanar-se!

  2. Oh menos vai-te... says:

    Haja alguém que puxe a corrente do autoclismo para ver se esta merda vai para baixo !

  3. Rui Naldinho says:

    Hà uns anos largos, um ex Primeiro Ministro do PSD, dizia ele à boca cheia, na AR, que Guterres tinha deixado o pais de Tanga. Ironia do destino, agora está na Goldman Sachs.
    Dois anos depois, o dito “cherne” zarpou para Bruxelas, e cagou-se para pretenso país de Tanga, deixando Santana Lopes à frente do governo.
    O resultado foi uma maioria absoluta do PS. A única até hoje.
    Passados doze anos, PSD e CDS perdem as eleições, erradam-se num discurso patético, azedo e de mau perder, de facto eles perderam a maioria absoluta, mas não querem crer, e anunciam a catástrofe pos troika.
    A coisa correu-lhes francamente mal, apesar dos esforços dos JgMenos e dos Venturas desta terra.
    Querem agora louros de quê?
    Estão a provar o veneno que produziram.
    É logico que este resultado não foi só obra deste governo. Só um idiota diria uma coisa dessas. O que na prática é aquilo que vocês são. Sim, idiotas chapados!
    Então não íamos ser de novo resgatados? Não vinha aí o diabo?

    • Rui Naldinho says:

      …enredam-se…

    • ZE LOPES says:

      Apenas um pequeno reparo: a Goldman Sachs, entre outros negócios, é uma fábrica de Tangas. Daí a sua aposta em Durão Barroso, que sempre soube reconhecer uma boa Tanga ao longe (faço notar que, à época, o país se ausentava para praias desertas e cheias de rochedos, para disfarçar).

      Tal experiência já vinha do MRPP. Sim! Foi reconhecendo que as Tangas do MRPP eram de baixa qualidade que resolveu “desviar” mobiliário da Faculdade de Direito. Daquele pesadão, com capacidade para esconder qualquer Tanga. No que foi, aliás, impedido pelo líder e Grande Educador Arnaldo de Matos, que preferia usar gravata, mesmo da cintura para baixo.

      Mas a aposta da Golman Sachs não foi feita de ânimo leve! Os tipos estiveram bastante atentos às Tangas que Durão foi produzindo em Bruxelas. Onde aliás era conhecido, carinhosamente, pelos funcionários da União como o Cherne Costureiro, tal a sua propensão para revolucionar o mundo da Tanga, tornando-as cada vez mais ousadas e fazendo com que tapassem cada vez menos.

      É desta modernidade que a Golman Sachs gosta. Por isso não se admirem se, em breve, Barroso ascender a Rei da Tanga.

  4. ZE LOPES says:

    Desculpe lá, ó João, mas a grande anedota ainda não foi a que relatou. A maior é que o homem, mesmo à distancia que se vê na imagem, não acertou! Deve ter sido por causa dos óculos, que foram graduados na Alemanha por uma tal Ótica Schauble.O que é certo é que a bala se perdeu!

    E quais as consequências? Não se sabe, a não ser pelos relatos uma série de fenómenos estranhos. Uma vaca morreu na Argentina atravessada por um projétil, choveu trampa na Indonésia durante uma semana e um polícia na Nova Zelândia compareceu ao serviço com menos uma orelha.Por cá nada a relatar, a não ser um tipo que se queixou do barulho das aves em Castelo de Vide.

  5. JgMenos says:

    Quando leio estes solilóquios, compostos de mantras que em absoluto cuidam de exprimir factos não comprováveis ou que não têm qualquer relação com o que querem demonstrar, sempre me ocorre pensar: que felicidade poderá produzir semelhante masturbação?

    • ZE LOPES says:

      “que felicidade poderá produzir semelhante masturbação?”. Boa pergunta!

      Eu não sei como é lá na Direita direitolha, mas não a entendo.

      Entre os normais, será a masturbação que provoca (sei lá!) pelo menos alguma felicidade! Parece que à direita…

      O melhor é meteres-te entre as mantras da tua caminha e tentar!

      Desculpa o solilóquio. Té logo!

      • Ernesto says:

        Ó jgmenosjosétrollpintodacruz, por falar em masturbação, o Rangel está à tua espera na banheira para lhe esfregares as costas.
        Foi o Pedro que pediu para te avisar.

  6. JgMenos says:

    Á pergunta de quem será tal gente, já nem procuro resposta.
    Há 43 anos que a idiotice abrilesca povoa uma terra que só em alguns espaçados intervalos de tempo teve justo prestígio.

    • ZE LOPES says:

      “Á pergunta de quem será tal gente, já nem procuro resposta.
      Há 43 anos que a idiotice abrilesca povoa uma terra que só em alguns espaçados intervalos de tempo teve justo prestígio”.

      É lindo ! Lindo! Desde que Camões partiu na companhia do seu escravo Jau que não nos deleitávamos com semelhante naco de poesia.

      “Á pergunta de quem será tal gente, já nem procuro resposta”. Ainda bem. Somos modestos!

    • ZE LOPES says:

      O Á tem um acento ao contrário! Nha, nha ,nha, nhanhanha!

  7. Tiago Ferreira says:

    Demasiado Menos!
    O que é Menos está sempre a mais!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s