Porque é que o delinquente que agrediu um agente da PSP em Lisboa não está preso?

Não percebo. Segundo o Expresso, o delinquente em questão tem quase 20 processos por agressão, cinco deles contra agentes da autoridade. O vídeo que circula desde ontem nas redes sociais mostra o marginal em acção, a agredir violentamente um agente da PSP, agente esse que foi hospitalizado com escoriações nos braços e uma orelha rasgada, e o máximo que um juiz de instrução consegue é aplicar a medida de coacção mais leve, permitindo que este indivíduo circule livremente pelas ruas de Lisboa, com um simples Termo de Identidade e Residência.

Tivesse o agente reagido de forma “musculada”, aplicando a lei do cassetete, necessária, a meu ver, para conter este tipo de delinquente, e as redes sociais já teriam sido inundadas com pedidos de linchamento público. Talvez isso ajude a explicar a forma tímida como o agente agiu, perante as investidas do delinquente. Não é nada fácil, ser agente da autoridade neste país.

Gosto de me sentir seguro. Gosto de saber que, caso surja um delinquente destes na rua, terei a polícia para me proteger. Que, caso este ou outro delinquente for reincidente, por estar constantemente a intimidar e a agredir pessoas, não sairá impune e será privado da sua liberdade, até aprender a respeitar a liberdade dos outros. Infelizmente, este delinquente poderá hoje agredir outra pessoa, agente da autoridade ou não. Poderá ser o meu pai, a minha avó, o professor do meu filho ou a minha médica de família. Poderá ser você, caro leitor, que tenha o azar de se cruzar com ele. Ou poderá ser um dos indivíduos que assiste à agressão de outro agente da autoridade, enquanto pensa para si sobre quem o poderá proteger de um tipo destes, que espanca um polícia na via pública.

Comments

  1. zeze says:

    soube de um caso em que um criminoso foi apanhado em flagrante pela pj num roubo e por estar a ajudar a autoridade noutro caso foi posto ca fora sem problemas.


  2. Eu sugiro que a tal degenerado animal umano seja vedado o acesso a O2!

  3. S. Bagonha says:

    Nã….., não fosse depois o delinquente pregar um par de bolachadas ao juiz, se este o condenasse a pena de prisão, ou algo assim. Cobardia, meus caros, ou falta deles no sítio. O gajo que em Coimbra andou aos pontapés ao outro desgraçado, quantas vezes foi julgado por actos de violência? Bastantes! E quantas vezes ficou preso? Nenhuma! Penas suspensas, sempre e uma vez condenado a prestar trabalho comunitário, que ele deve ter cumprido tanto como a estátua do cavalo do D. José que está no Terreiro do Paço. Agora se fosse o polícia a ir às fuças ao gajo que o agrediu estava feito ao bife. É a merda de justiça e de juizes que infelizmente temos, que não têm entre as pernas o que um gajo deve ter. Uns cobardolas, que devem gastar a valentia com o processo Marquês.

  4. anti pafioso. says:

    Os justiceiros tem medo de quem ?

  5. ilda says:

    A policia existe numa sociedade para fazer cumprir a ordem. Se não faz isso acabem com a policia e cada um usa arma tipo velho oeste.
    Os juízes são protegidos por quem?

  6. Eu Mesma says:

    Tantos casos como este pelo País fora. Mas depois, um sub-comissário de Guimarães aplica o justo castigo a um “adepto de futebol inocente” que de forma “inocente” leva o filho menor para o meio da refrega e cospe na cara do polícia de forma “inocente”, e vêm os pseudo-humanistas gritar “abuso de autoridade!”. Precisávamos era de um BOPE para meter esta gentalha na ordem. Quando se fala de direitos humanos dos delinquentes, drogados, reincidentes e outros que tais, duas perguntas me surgem: “e os direitos humanos das vítimas?”; “onde está o Estado de Direito que mete esta gentalha a trabalhos forçados para aprenderem a parar de se armar em parvos?”.

    • netnavat says:

      deve ser familiar do sub comissário ou o próprio , a atitude do sub comissario a bater numa pessoa que nada fez e está de braços levantados com o filho a ver , e o pai do mesmo que tb ele acaba agredido é Tao nojento como ver este marginal a bater no policia, este sim devia ser tratado da maneira que foi o adepto do Benfica, mas não foi , e se fosse eu apoiaria o policia , pois era legitima defesa e estava de farda não deveria ser agredido , a não ser que fosse muito injusto .

Deixar uma resposta