Edir Macedo e Jair Bolsonaro: o fundamentalismo religioso apoia o regresso da ditadura ao Brasil

Edir Macedo, o ayatollah criminoso que lidera Igreja Universal do Reino de Deus, declarou o seu apoio a Jair Bolsonaro. Já se sabia que a IURD é manipuladora, que se alimenta da instrumentalização da ignorância e da exploração dos seus fiéis, comandada por uma elite opulenta que vive o mais longe possível dos desgraçados que extorque, mas esta oposição à democracia e este alinhamento com a violência, com a tortura e com a discriminação, com o racismo e com a misoginia revelam uma faceta que eu não lhes conhecia, apesar de não ter ficado minimamente surpreendido. Nada como uma ditadura violenta “abençoada” por Jesus.

Alguns leitores poderão levantar a questão, a meu ver totalmente legítima, sobre o facto de Edir Macedo ter apoiado, num passado não muito distante, candidaturas de Lula da Silva e Dilma Rousseff, depois de anos a demonizar o PT. A grande diferença é que o PT, com os seus defeitos, virtudes e escândalos de corrupção, características transversais a todos os partidos políticos do Brasil, sem excepção, nunca apelou à abolição da democracia. Nunca pediu o regresso da tortura e da ditadura. Nunca disseminou uma mensagem de discriminação das mulheres, dos homossexuais ou das minorias étnicas. E isto faz toda a diferença, apesar do nojo que é a forma como a IURD e outras seitas evangélicas instrumentalizam e o poder político, regra geral nas mãos destes pastores da exploração.

Comments

  1. Lucinha Pisarro says:

    João Mendes… Tu és patético em teus comentários.
    Quem vive aqui no Brasil é que sabe como o Bolsonaro é querido.
    E será o próximo Presidente do Brasil 👏
    *isto se o “pt” não fraudar as urnas no dia 7/10/2018.
    ESQUERDA#NUNCAMAIS

    • Paulo Marques says:

      E o que é que isso tem a ver com ser um fascista misógino racista homofóbico? Você lá sabe se é igual, mas não me parece que os brasileiros sejam.

    • João Mendes says:

      Lucinha, antes patético como fascista apoiante da tortura como tu, filhota. Faço votos que sejas muito feliz, escrava de uma ditadura corrupta e violenta. Querido? És uma anedota!

    • Fernando Antunes says:

      Mesmo quem não vive no Brasil sabe que o PT ganhou todas as eleições presidenciais no Brasil deste milénio; sabe que o Lula, mesmo estando preso, ganharia estas eleicões com uma perna às costas, se lhe permitissem concorrer; sabe que o fascínio que o Lula tem no povo brasileiro permitiu a Dilma Rousseff (talvez a pessoa menos dotada a nível comunicacional ou de “carisma” para ser Presidente) ganhar duas eleições com relativo conforto. Mesmo quem não vive no Brasil sabe que o Jaír Bolosnaro é a cara de uma Direita ressabiada e vil, para quem o “povo” é uma coisa suja e feia, sem educação, que mora na favela e que existe só para ser mão-de-obra barata.

      Creio que o Bolsonaro tem um tecto, porém. Todo o discurso misógeno e racista tem um tecto. Vejo-o só como uma tentativa desesperada e populista de recuperação de poder por parte de certas elites. Assusta como Marine Le Pen, mas no final perde.

    • ZE LOPES says:

      Nem mais! Bota samba!

      Jair,
      Bolsonaro!
      Diz que pensa,
      Só que é muito raro!

      Já vi que vai haver arroz de moela para comemorar!

      • Marina Romão Cunha says:

        Pois, é isso que assusta, ele diz toda a merda que pensa e mesmo assim o povo vota nele. Será que o Brasil já esquece os horrores da ditadura ? Não passou assim tanto tempo, e este promete fazer pior #elenão

  2. JgMenos says:

    Se a IURD apoiasse o PT seguramente haveria de recordar-se a palavra do Senhor!

    É a idiotice do corretês esquerdalho que promove a misoginia, o racismo e a direita trauliteira.

    Assim semeiam, assim terão.

  3. Ricardo Almeida says:

    Uma Igreja parasita a apoiar um potencial ditador de extrema-direita? Onde é que na nossa história já se viu tal coisa?
    Ah pois, se calhar quando o Papa Pio XII santificou o aniversário de Hitler ou até quando Salazar fechou os olhos à devastação cultural que a Igreja Católica semeou no interior do país durante mais de 40 anos…
    A IURD, mais seita que outra coisa diga-se, depende de um fluxo constante de pobres ignorantes para parasitar, oferecendo promessas ocas em troca de uns trocos e não há maior produtor de pobres ignorantes que um regime de extrema-direita. Especialmente quando patrocinado por uma religião, seja ela qual for. A ligação é mais que óbvia.
    A associação anterior ao PT é também lógica no sentido que, na altura, era o PT que angariava o maior número de pobres ignorantes. O que a IURD não contou foi com os esforços do PT em tornar essa gente menos pobre e menos ignorante, algo que obviamente começou a afectar os lucros trimestrais da empresa, pelo que esta mudança de aliados é bastante transparente. Tal como a carraça que tende a preferir as ervas que os cães gostam de urinar, a IURD irá sempre apoiar o candidato/partido que potencialmente lhe proporciona o maior fluxo de matéria prima, tal como a prima Igreja Católica fez por todas as ditaduras de extrema-direita europeias no séc.XX.
    A religião é fundamental para a manutenção de qualquer ditadura pois é vital convencer os pobres ignorantes que o ditador tem qualquer coisa de divino e como tal não pode nem deve ser criticado pois é o mesmo que criticar deus.
    Esta associação de personagens não é coincidência. A história está farta de nos dar exemplos em que estas alianças apenas geram miséria, mais pobreza e um ciclo quase infinito de ignorância.
    Bolsonaro e Macedo estão neste momento a distribuir rebuçados e chocolates no fundo de um beco escuro que tresanda a urina. Resta saber se os brasileiros são inteligentes o suficiente para se porem a milhas destes personagens trágicos.

    • JgMenos says:

      Nada como a cretinice de meter tudo num só saco para dar ares de pensamento sincrético à pura estupidez..

      • Paulo Marques says:

        Nada como a direitola não ter espelhos.

      • Ricardo Almeida says:

        Ups… parece que ofendi o diácono de serviço. Que deus me perdoe e me ofereça um lugar no reino dos céus mesmo ao lado deste senhor para podermos dialogar para toda a eternidade!
        Mas…mas.. cuidado meu caro! Na biblia não aparece porque há 2000 anos que se espera uma nova edição mas segundo o Facebook, os trolls vão todos parar ao Inferno! E algo me diz que por lá não há wi-fi por isso… cuidado… a sério.

      • Carlos Almeida says:

        Se o caríssimo JgMenos, lê-se com atenção o post perfeitamente equilibrado, sensato e correto do Ricardo Almeida, antes de largar as suas conhecidas, repetidas e perfeitamente irrelevantes “bujardas”, para não dizer a palavra correcta, chegaria à conclusão que ele tinha razão.

        Ou o que é que o incomoda a si, foi ele ter comparado o papa Pio XII que conforme toda a gente sabe, deu cobertura as atrocidades nazis, escondeu o extermínio dos judeus no Gueto de Varsóvia de que tinha sido previamente informado, com os criminosos da IURD ?

        Ou foi ele ter dito que a religião dá-se bem com a ignorância e não escolaridade. Não foi por acaso que o aparecimento da “Virgem” com o sucesso conhecido foi no meio do nada do interior mais escondido de Portugal, quando a mesma “Virgem” já tinha “aparecido” no Vale do Jamor, perto de Lisboa, sem o sucesso esperado pela Santa Madre Igreja.
        Os papistas e as IURDs de todas as cores, dão-se bem com a miséria e com a ignorância que é fruto da mesma. Mas nunca conheci ninguém tão havida do dinheiro, como a “Santa Madre Igreja” e as ditas seitas.

        Antes de chamar estúpidos aos outros, pense um bocadinho com a sua própria cabeça. Garanto-lhe que não doí nada.

        • JgMenos says:

          «a religião dá-se bem com a ignorância e não escolaridade»

          A ignorância, que bem pode manter-se com toda a escolaridade obrigatória, bem pode beneficiar da religião.
          A estupidez, sendo o mais auto-suficiente dos saberes, de quase nada pode obter benefício.

          A religião não é uma questão de verdade, é matéria de fé, e tem milénios de serviço social e cultural globalmente útil. E só os ignorantes não o sabem.

          Sempre a divindade é proposta como reconhecendo ao Homem a sua individualidade – todo o contrário das novas religiões sem deuses – daí a sua força.

          • Ricardo Almeida says:

            Não esperava outro tipo de resposta de alguém que obviamente que quer justificar os anos em que andou enfiado em Igrejas, a beber a “palavra” dos sacerdotes como se a sua suposta salvação disso dependesse.
            Caro, pode chocá-lo mas duvido que haja uma alminha neste blog que a certa altura não tenha tomado uma comunhão ou até perdido boas horas numa catequese ou treta do género. É a triste realidade portuguesa e a herança indesejável que todos nós recebemos das gerações perdidas por essas aldeias que nunca viram outro livro à frente até 1975 que não a bíblia.
            Mas felizmente para muitos (claramente que não é o seu caso) nos últimos anos a religião foi forçada a formatar a nova geração de nabos enquanto competia por atenção com a ciência e informação. Escusado será dizer que a primeira foi obliterada pelas outras, salvo em excepções como a que me vejo obrigado a explicar. Não é preciso ser muito inteligente para perceber a futilidade e perigo da religião mas parece que este raciocínio está muito aquém das capacidades do senhor.
            Sair da religião é difícil mas cada dia se torna um bocadinho mais fácil. Consequências da Revolução da Informação onde a religião (e aqui felizmente falo de TODAS as religiões) é a sua primeira vítima. Não há padre nem imã que consiga competir contra um telemóvel com wi-fi. O Google fez mais pelo fim da religião em 3 anos que qualquer regime comunista ou socialista em 3 décadas.
            Mas será que algum dia nos iremos livrar desta praga de vez? Enquanto existirem otários como o senhor, dispostos a “falar” com homens nas nuvens enquanto acreditam que dois Pai-Nossos são suficientes para regular os mercados, talvez não. Mas o fim do poder religioso sim, esse está para breve. Em meia dúzia de anos de acesso não condicionado a informação e temos o ateísmo como a “religião” que mais cresceu nos EUA na última década!
            Mas será que existe por aí alguma conspiração anti-religiosa como o seu amigo Jeff Sessions gosta de insinuar? Claro que não, mas calculo que seja uma questão de tempo até os maluquinhos do costume a inventarem.
            Caro, o maior inimigo da religião é…. ela própria! Ou melhor, a falta de consenso entre os vários grupos de formatadores. Quando existem milhares de “sabores” para qualquer religião (Temos os católicos “normais” mas também à os católicos romanos, os protestantes, puritanos, testemunhas de jeová, mormons….ufa.. e ainda falta o Islão com os seus sunitas, xiitas e demais “itas”!), em que ainda por cima não há uma sequer que admita a existência de outra (quem não encaixa no molde é enviado para o Inferno para simplificar a logística), qualquer pessoa quando confrontada com esta realidade, em vez de se martirizar uma vida toda sobre se a escolha que fez é a certa ou não, optam pela opção mais lógica: é tudo fabricação humana. De humanos para humanos. Quem quer que ache que a SUA religião é mais divina que a outra merece toda a miséria que este tipo de pensamento trás.
            Ao ser cristão sou condenado ao inferno islâmico mas ao ser muçulmano também não me livro de passar a eternidade com Belzebu, assim como a todas as outras milhares de eternidades sofredoras que curiosamente todas as religiões concebem de uma forma ou outra para quem decida pisar fora da linha. Pense nisto na próxima vez que pedir a Jesus que livre o mundo do Socialismo.
            Apesar de tudo acho que a humanidade devia manter o máximo de religiões possíveis. Dessa forma as pessoas normais e inteligentes conseguem facilmente identificar os parvinhos da sociedade e assim garantir que estes se mantém afastados de qualquer cargo público.

          • Carlos Almeida says:

            Caríssimo Sr JgMenos

            Andava eu a pensar com os meus botões, como é que uma pessoa que não é propriamente um pastor de ovelhas de 4 patas, e que consegue redigir algumas frases com sentido, de vez em quando manda daquelas “bac*****” sem qualquer sentido.
            Mas com este seu post está tudo explicado.
            É tudo uma questão de fé, segundo diz. Será portanto a tal fé que permite que as pessoas de uma dada religião, sejam perfeitamente amorfas e indiferentes, perante os crimes cometidos pelos padres e pastores que lhes pregam a dita fé. Mesmo os crimes contra crianças e inocentes.
            Diz também talvez para se apoiar nas vantagens que as Igrejas têm na ignorância que: “A ignorância, que bem pode manter-se com toda a escolaridade obrigatória, bem pode beneficiar da religião.”
            É claro que não adianta andar 9 anos na escola se não se quiser aprender, mas não percebo como se diz que “A religião não é uma questão de verdade, é matéria de fé,” pode contribuir para o conhecimento das pessoas, precisamente por ser uma “matéria de fé”.
            Por outro lado diz que “E só os ignorantes não o sabem” . O que quer dizer que eu como um grande ignorante poderia saber isso se tivesse fé.

            Já viu a salada russa de contradições. Alias já não ouvia/lia tanta aberração desde quando a padralhada ainda andava com a rábula do Adão e Eva.

            Mas tudo bem. Estão explicado muitos post.
            Aconselho-o a ir pregar para outra freguesia. Eu para esse peditório já dei

          • Paulo Marques says:

            Carlos, como eu disse, é falta de espelhos em casa. Seja com o nome Menos, Pimentel, jose, Bessa, etc a salganhada é sempre garantida.

          • Paulo Marques says:

            “Sempre a divindade é proposta como reconhecendo ao Homem a sua individualidade ”
            A individualidade desde que se vá à missa ao Domingo, pague o dízimo, trate a mulher como ser inferior, critique as mulheres que pensam, apedreje os infiéis, se respeite as classes superiores e quejandos, viva a individualidade.

      • ZE LOPES says:

        Alto! Então V. Exa ainda não é DCT (Dono da Cretinice Toda)? Que injustiça! Como é possível meu Macedo, perdão, meu Deus?

      • ZE LOPES says:

        Menos, afinal é V. Exa que está em falta! Afinal, quem apoia? Como Apóstolo da Igreja Universal do Reino da Coelha já deveria ter orientado os fieis d’além-mar! É imperdoável!


  4. ….” manda novamente algum cheirinho de alecrim ! ”

  5. JgMenos says:

    Não proclamação de que mais se ufanem os lerdos do que dizerem-se incréus.
    Eu que perdi a fé no divino há dezenas de anos já me cruzei com uns largos centos desses orgulhosos proclamadores dessa sua inútil vitória sobre os crentes.

    • Carlos Almeida says:

      “Não proclamação de que mais se ufanem os lerdos do que dizerem-se incréus.”

      Não sei do que está a falar, mas tem razão com toda a certeza

    • Paulo Marques says:

      Nisso tem razão, há ateus tão chatos como as testemunhas de Jeóva. E que nem sequer aceitam a espiritualidade ou a fé em nenhuma matéria.

    • ZE LOPES says:

      E não é que o Menos acaba de conquistar mais um título? DAT (Dono dos Ateus Todos). É incrível! Estou incrédulo! Nem posso acreditar!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.