Edir Macedo e Jair Bolsonaro: o fundamentalismo religioso apoia o regresso da ditadura ao Brasil

Edir Macedo, o ayatollah criminoso que lidera Igreja Universal do Reino de Deus, declarou o seu apoio a Jair Bolsonaro. Já se sabia que a IURD é manipuladora, que se alimenta da instrumentalização da ignorância e da exploração dos seus fiéis, comandada por uma elite opulenta que vive o mais longe possível dos desgraçados que extorque, mas esta oposição à democracia e este alinhamento com a violência, com a tortura e com a discriminação, com o racismo e com a misoginia revelam uma faceta que eu não lhes conhecia, apesar de não ter ficado minimamente surpreendido. Nada como uma ditadura violenta “abençoada” por Jesus. [Read more…]

IURD

Talvez ainda não se tenha notado de modo evidente, ou suficientemente evidente, que a Igreja Universal do Reino de Deus é uma instituição particular de solidariedade social.

A ameaça de uma Teocracia Evangélica no Brasil: uma análise introdutória

/u/Taurusan

Nota prévia: este trata-se de um post feito no sub-reddit /r/Brasil, pelo utilizador /u/Taurusan, acerca da lógica de poder de algumas igrejas evangélicas no Brasil.

Templo de Salomão - 5

Templo de Salomão São Paulo – sede mundial da IURD

Edit: Talvez o termo mais adequado seja “teocracia informal ou tácita”, no sentido de que não é plenamente institucionalizada, mas é praticada.


Nesse texto, pretendo expor de forma introdutória como há uma ameaça real e já em curso de formação de um Estado Teocrático no Brasil em que o executivo, legislativo e o judiciário (a nível municipal, estadual e federal) ficariam sob controle de pastores ou membros de igrejas evangélicas e que suas decisões seriam fundamentas a partir de uma lógica religiosa e submetidas às diretrizes de suas respectivas igrejas. O texto se subdivide em:

  1. “A Intenção”, onde demonstro que os evangélicos (particularmente a Igreja Universal) têm um plano de tomada de poder com tendência antidemocrática;
  2. “Os Meios”, que expõe as ferramentas que esses grupos religiosos dispõem para a tomada desse poder;
  3. “As Estratégias” para isso, focando na dimensão política apenas.

[Read more…]

Rio de Janeiro tomado de assalto por um entertainer do fanatismo religioso

mc

Já foi apoiado por Lula da Silva, ministro de Dilma Rousseff e agora assume-se alinhado com Michel Temer. Sobrinho do líder espiritual da IURD, Marcelo Crivella é o mais recente prefeito do Rio de Janeiro. Criacionista, Crivella é bispo da IURD e um crítico feroz da homossexualidade, que no passado classificou de “conduta maligna“, tendo posteriormente aconselhado o seu rebanho a perdoar os homossexuais por serem “fruto de um aborto malsucedido“. Existe também o Crivella da esquerda-evangélica, que no passado, a propósito de um elogio ao Partido Comunista Brasileiro, afirmou que “não há cartilha mais comunista que o Evangelho“, e ainda a versão cantor gospel, com 14 álbuns gravados, 3 milhões de cópias vendidas e um invejado Disco de Diamante com Mensageiro da Solidariedade, que pelos vistos é um prémio. O verdadeiro entertainer do fanatismo religioso. A Cidade Maravilhosa é dele.

 

Foto@Veja

Tensão no sector da vigarice

IURD queixa-se de concorrência desleal por parte de instituições que também se dedicam ao negócio de venda de ilusões e banha de cobra. Bons velhos tempos em que o monopólio era deles.

A caminho do fundamentalismo?

No Brasil, o poder das instituições religiosas é cada vez maior. A radical IURD, com os seus “exércitos” de aparente inspiração fascista e a fraude da venda de indulgências é apenas uma face de um país onde a laicidade parece não ter lugar.

Heil, Cristo

iurd coimbra
Muito se tem falado da milícia criada pela IURD no Brasil. Quando se junta religião com posturas paramilitares acabamos em violência, é sabido.

Agora aparece esta imagem no facebook (público) de um bispo da seita, tirada em Coimbra num dos espaços que ocupam. Conheço a fauna. Enchem-me a caixa de correio de lixo, já pensei em acrescentar um autocolante com um demónio qualquer a ver se a espécie desampara a loja.

É certo que as damas não têm o aspecto preocupante dos recrutas brasileiros, mas mesmo assim não estamos no carnaval, e acho mal.

E gostava de ouvir a opinião de Marinho Pinto sobre este assunto, ele sabe muito bem porquê.

Quer comprar o seu lugar no céu?

A Igreja Universal do Reino de Deus tem a solução para si. Basta que pague o devido dízimo aos pastores devidamente credenciados para o efeito, que autenticarão e assinarão a sua escritura com sangue do incontornável Cordeiro de Deus, criando assim um vinculo contratual entre si e o Criador. Um “contrato de fé” que é a sua nova escritura de uma propriedade celestial. Depois é esperar que o senhor da foice o venha buscar e desfrutar de uma confortável estadia na eternidade. Caso algum representante da Igreja Católica da Idade Média apareça para cobrar direitos de autor, por favor contacte os Gladiadores do Altar. Caso pretenda um upgrade com 40 virgens, por favor dirija-se ao norte do Iraque e contacte o Estado Islâmico. AK-47 e explosivos não incluídos.

P.S. Isto NÃO é uma brincadeira de 1 de Abril.

Neo-fundamentalismo cristão

dementes

Por estes dias, o João José Cardoso chamou-me a atenção para uns indivíduos que, simpatia a dele, considerou mentecaptos. Confesso que, ao ver tamanhos primatas em semelhante êxtase fundamentalista, algo que pelos vistos até foi saudado por algumas camadas adeptas do nacional-socialismo cá da terra, que criticam as manifestações e os pedidos de demissão que vão sendo dedicados a alguns dos nossos parasitas governamentais mas que pelos vistos até vêm com bons olhos uma intervenção militar do Estado mais violento do planeta contra um governo que, corrupto ou não, foi democraticamente eleito, fico ainda mais certo que não há sebastianismo que se equipare ao saudosismo fascista que alguns idiotas por cá cultivam. Deus nosso senhor tenha misericórdia da sua alma e que a cada um cresça uma pequena Cerejeira no rabiote.

Por falar em fundamentalistas, e na falta de quem entre as hostes cristãs rivalize com os paranóicos bombistas que acreditam na fábula das 40 virgens, o meu amigo Simão, homem de bons devaneios que apesar de inúteis oferece de forma gratuita, apresentou-me estes lunáticos da Igreja Universal do Reino de Deus e o seu exército de seres inenarráveis auto-denominados Gladiadores do Altar. Felizmente ainda ninguém lhes parece ter dado uma arma para a mão, mas, considerando o crescente poder da IURD e de outros paranóicos evangelistas no Brasil, não deve faltar muito tempo até que este grupo de radicais se transforme numa espécie de força paramilitar ao serviço de homens que se dizem ao serviço de Deus mas que estão apenas ao serviço deles próprios, tal como as contas bancárias destes “profetas” revelam.

Saudações suspeitas com o braço direito em riste, formações militares e marchas, uniforme verde-tropa e palavras de ordem, e tudo isto dentro de uma igreja. Ou lá o que aquilo é. Chega a ser assustadora a naturalidade com que um batalhão de tropas da IURD entra pela igreja a marchar e bate continência ao pastor-general. Até Dilma Rousseff bate continência ao controverso fundador da IURD, Edir Macedo, homem que pede o dízimo ao pé descalço e se desloca de helicóptero, tal é o seu desprendimento dos bens terrenos.

A Igreja Universal do Reino de Deus e o Poder de JES

IURD_angolaAlfredo Muvuma | MAKA ANGOLA

A tragédia ocorrida na noite da passagem de ano no estádio da Cidadela, que resultou em 16 vítimas mortais e 120 feridos, ofereceu às autoridades todas as condições morais e jurídicas para pôr cobro ao charlatanismo da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).
Essa mesma tragédia poderia ser o ponto de viragem para o Estado libertar centenas de milhar de angolanos das tenebrosas teias desta organização pseudo-religiosa.
Mas, lamentavelmente, tudo se encaminha para que a seita fundada pelo brasileiro Edir Macedo saia mais fortalecida do sangrento episódio por si promovida.
A criação da Comissão de Inquérito pelo Presidente da República é um claro indício de que as autoridades angolanas não têm o menor interesse em indispor a IURD. [Read more…]

O Evangelista:

Nas próximas eleições legislativas, os portugueses estão perante duas coisas muito simples: ou querem a continuidade e votam claramente no PS ou querem uma mudança e votam maioritariamente no PSD. Uma coisa é certa desde ontem: a junção destes dois mundos, destas duas visões antagónicas num governo de coligação (bloco central) é impossível. O resto é conversa.

Ontem, em Santa Maria da Feira, Pedro Passos Coelho foi bem claro: “No Governo ou vai estar o PS ou o PSD; não vamos estar os dois e ninguém diga que isto não é democrático porque os portugueses é que vão escolher; Nós não nos adaptamos a tudo, nós não somos de borracha; Ninguém quer ganhar as eleições mais do que eu, mas todos os que gostam de ganhar de qualquer maneira tirem o cavalinho da chuva – eu não quero ser primeiro-ministro de qualquer maneira; Não queremos o poder pelo poder, nem o Governo a qualquer custo, queremos chegar ao Governo para poder ajudar Portugal”.

Para quem pensou que a decisão dos portugueses estava perfeitamente tomada, as últimas sondagens mostram que não é bem assim. Se é certo que em quatro sondagens, três dão a vitória ao PSD, não o é menos que essa vitória é curta. Depois de em apenas seis anos este PS ter conseguido bater recordes considerados impossíveis em tão pouco tempo, a saber: duplicou a dívida pública de 80 para 160 mil milhões de euros, o desemprego atingiu números nunca vistos, a educação está sem rei nem roque, a justiça bateu no fundo e o número diário de empresas a fechar é astronómico, mesmo assim, o PS apresenta valores acima do seu eleitorado natural (que ronda os 25 a 27%).

Uma das críticas que fazem a Passos Coelho é o facto de ele não “comunicar” tão bem como Sócrates. Hoje, em Viana, Miguel Relvas recordou que é verdade, que Sócrates é um profissional em comunicação e essa sua especialização custou-nos, em apenas seis anos, 80 mil milhões de euros.

Se repararem, para onde quer que uma pessoa se vire na comunicação social, em especial nas televisões (RTP à cabeça) ou nas rádios (TSF em destaque), aparece Sócrates com um discurso ao mais puro estilo “evangelista” de serviço. A colocação da voz, o olhar e a expressão corporal assemelha-se, imenso, com aqueles evangelistas americanos. Enganam-se os que pensam que é por acaso.

Muitos comentadores afiançam que estas eleições não vão ser fáceis para o PSD e Passos Coelho. Pois não. Mas serão bem mais difíceis para os portugueses. Nunca, como hoje, os portugueses estiveram perante tão grande desafio:

Ou se deixam levar por este estilo político copiado das estratégias comunicacionais da Igreja Universal do Reino de Deus e votam neste PS; ou preferem pensar muito bem no que se passou nestes últimos seis anos e alinham pela mudança votando PSD e Pedro Passos Coelho.

O resto, meus caros(as), repito, é conversa. Da treta.