Edir Macedo e Jair Bolsonaro: o fundamentalismo religioso apoia o regresso da ditadura ao Brasil

Edir Macedo, o ayatollah criminoso que lidera Igreja Universal do Reino de Deus, declarou o seu apoio a Jair Bolsonaro. Já se sabia que a IURD é manipuladora, que se alimenta da instrumentalização da ignorância e da exploração dos seus fiéis, comandada por uma elite opulenta que vive o mais longe possível dos desgraçados que extorque, mas esta oposição à democracia e este alinhamento com a violência, com a tortura e com a discriminação, com o racismo e com a misoginia revelam uma faceta que eu não lhes conhecia, apesar de não ter ficado minimamente surpreendido. Nada como uma ditadura violenta “abençoada” por Jesus. [Read more…]

A ameaça de uma Teocracia Evangélica no Brasil: uma análise introdutória

/u/Taurusan

Nota prévia: este trata-se de um post feito no sub-reddit /r/Brasil, pelo utilizador /u/Taurusan, acerca da lógica de poder de algumas igrejas evangélicas no Brasil.

Templo de Salomão - 5

Templo de Salomão São Paulo – sede mundial da IURD

Edit: Talvez o termo mais adequado seja “teocracia informal ou tácita”, no sentido de que não é plenamente institucionalizada, mas é praticada.


Nesse texto, pretendo expor de forma introdutória como há uma ameaça real e já em curso de formação de um Estado Teocrático no Brasil em que o executivo, legislativo e o judiciário (a nível municipal, estadual e federal) ficariam sob controle de pastores ou membros de igrejas evangélicas e que suas decisões seriam fundamentas a partir de uma lógica religiosa e submetidas às diretrizes de suas respectivas igrejas. O texto se subdivide em:

  1. “A Intenção”, onde demonstro que os evangélicos (particularmente a Igreja Universal) têm um plano de tomada de poder com tendência antidemocrática;
  2. “Os Meios”, que expõe as ferramentas que esses grupos religiosos dispõem para a tomada desse poder;
  3. “As Estratégias” para isso, focando na dimensão política apenas.

[Read more…]

Neo-fundamentalismo cristão

dementes

Por estes dias, o João José Cardoso chamou-me a atenção para uns indivíduos que, simpatia a dele, considerou mentecaptos. Confesso que, ao ver tamanhos primatas em semelhante êxtase fundamentalista, algo que pelos vistos até foi saudado por algumas camadas adeptas do nacional-socialismo cá da terra, que criticam as manifestações e os pedidos de demissão que vão sendo dedicados a alguns dos nossos parasitas governamentais mas que pelos vistos até vêm com bons olhos uma intervenção militar do Estado mais violento do planeta contra um governo que, corrupto ou não, foi democraticamente eleito, fico ainda mais certo que não há sebastianismo que se equipare ao saudosismo fascista que alguns idiotas por cá cultivam. Deus nosso senhor tenha misericórdia da sua alma e que a cada um cresça uma pequena Cerejeira no rabiote.

Por falar em fundamentalistas, e na falta de quem entre as hostes cristãs rivalize com os paranóicos bombistas que acreditam na fábula das 40 virgens, o meu amigo Simão, homem de bons devaneios que apesar de inúteis oferece de forma gratuita, apresentou-me estes lunáticos da Igreja Universal do Reino de Deus e o seu exército de seres inenarráveis auto-denominados Gladiadores do Altar. Felizmente ainda ninguém lhes parece ter dado uma arma para a mão, mas, considerando o crescente poder da IURD e de outros paranóicos evangelistas no Brasil, não deve faltar muito tempo até que este grupo de radicais se transforme numa espécie de força paramilitar ao serviço de homens que se dizem ao serviço de Deus mas que estão apenas ao serviço deles próprios, tal como as contas bancárias destes “profetas” revelam.

Saudações suspeitas com o braço direito em riste, formações militares e marchas, uniforme verde-tropa e palavras de ordem, e tudo isto dentro de uma igreja. Ou lá o que aquilo é. Chega a ser assustadora a naturalidade com que um batalhão de tropas da IURD entra pela igreja a marchar e bate continência ao pastor-general. Até Dilma Rousseff bate continência ao controverso fundador da IURD, Edir Macedo, homem que pede o dízimo ao pé descalço e se desloca de helicóptero, tal é o seu desprendimento dos bens terrenos.