Francisco Seixas da Costa é um javardo


Francisco Seixas da Costa até nem parecia ser um mau embaixador. Mas é – sejamos claros! – um javardo. Deixemo-nos de eufemismos. E os políticos que se revêem no seu estilo são isso mesmo – uns javardos.
Para além de javardo, é cobarde. Atira a pedra e esconde a mão. Não gostou que lhe respondessem à letra no Twitter, vai daí fez-se de calimero (como se os primeiros insultos não tivessem partido dele) e a seguir bloqueou a sua conta.
Para além de javardo, não sabe escrever. Revêem-se escreve-se com dois e. Com um e, fica revêm-se – se não sabe o que significa, pergunte ao seu colega Jorge Ritto.
Quando penso em Francisco Seixas da Costa, penso num dos coveiros da Linha do Tua. A mando de Sócrates e de Mexia, prestou junto do ICOMOS um trabalho essencial para a construção da barragem e para a destruição de uma das mais belas linhas férreas do mundo. Espero que tenha sido recompensado em conformidade.
Entretanto, muito atento ao fenómeno futebolístico, ficamos a saber por si que os adeptos do FC Porto são javardos e que todos os sportinguistas apoiantes de Bruno de Carvalho também o são. De fora da sanha javarda de Francisco Seixas da Costa fica Luís Filipe Vieira. Pelos vistos, o discurso por ele proferido na Assembleia Geral do Benfica há pouco tempo – «Não comprámos o filho da puta de um resultado», «Jorge Mendes não tem um caralho de um jogador, caralho» ou «Isso é merda» – não é suficiente para ser apelidado de javardo.
Pois é, senhor embaixador, o respeitinho é muito bonito.

Comments

  1. Dragartomaspouco says:

    O clan dos Pintos está a ficar nervoso e preocupado, não haja duvida.
    É natural que tenham razão. A ver vamos


  2. Num tema que nada tem a ver com o Benfica ou o seu presidente, o caro Ricardo Ferreira não consegue resistir e acaba por misturar alhos com bugalhos e mostrar o seu anti-benfiquismo primário. Em tom muito indignado diz-nos que o tal Seixas da Costa insultou portistas e sportinguitas; só é pena que nessa bela narrativa se tenha esquecido convenientemente que parece que o tal Seixas da Costas se diz sportinguista.

    Regista-se também com alguma estranheza esta indignação a uma humilde javardice twiteira, já que o próprio Ricardo Ferreira, num post a propósito da “puta de Cristiano Ronaldo” nos falava do “brochista de serviço”, ou institucionalmente mais atrevido nos dizia que “o Presidente da República é um parolo”. Mantenha-se sempre neste nível elevado de prosa, caro Ricardo.

  3. Diogo M. says:

    Até os pobres “é” servem de pretexto para esvaziar o caguefe que lhes sobe pelo cocix arriba.
    Estão esgotados os argumentos e suponho que irá rebentar qualquer conduta de esgotos, ali para os lados da imbicta, ou será imbita com o novo acordo?

  4. Tito Lívio Rodrigues dos Santos Mota (Cavaleiro da Ordem do Infante) says:

    este artigo é tão reles, de tão baixo nível.
    Duma linguagem tão futeboleira de sofá, tão abaixo de canídio sarnento tão indigno de ser publicado, aqui como em qualquer outro lugar, que não posso deixar de manifestar a minha indignação por ser obrigado a ler isto e a receber prosa tão reles na minha caixa de correio.
    Espero que este pinto seja devidamente repreendido e, no mínimo, impedido de poluir este blogue com os resíduos da sua mente desvairada.

    • Dragartomaspouco says:

      Caro Mota

      Essa máfia, são os “pintos” que temos.
      Mas o mais repugnante é o que se esconde, por detrás desta canalhada.

  5. Marcelo Guedes says:

    Quando Seixas da Costa estava na Unesco o primeiro ministro era Passos Coelho. O argumento tem de ser afinado…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.