Colocando as coisas em perspectiva (3)

Fonte: Wikipedia

PS a descer, PSD a estancar a hemorragia, restantes partidos estáveis. Só pode correr mal para o PS a partir daqui. Sai uma demissão?

As propostas aprovadas prevêem agora, por um lado, que os 1027 dias sejam reconhecidos (sem efeitos remuneratórios) a 1 de Janeiro. Um outro artigo proposto pelo PSD e aprovado com os votos favoráveis do CDS e abstenção da esquerda prevê ainda que, caso a verba necessária para cobrir os salários não esteja prevista no orçamento deste ano seja registada no orçamento do próximo, suportando efeitos retroactivos ao início de 2019.(…) Na prática, a decisão concentra no próximo ano uma verba de 176 milhões, segundo o Governo, ou de 50 milhões, segundo o PSD. [Negócios]

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    “O Governo pode protelar a decisão por cinco ou dez anos”, diz Negrão
    Fernando Negrão, líder parlamentar do PSD, diz que a tomada de posição do partido “não é contraditória” com este entendimento entre a direita, o PCP e o BE. “O Governo prometeu duas vezes a contagem do tempo. E como o Governo prometeu e o Estado é uma pessoa de bem, o Governo tem de negociar com os sindicatos”.
    No entanto, Negrão nega a existência de impactos financeiros no curto prazo: “O Governo pode protelar a decisão por cinco ou dez anos”, diz, e argumenta que as negociações devem ter em conta as disponibilidades financeiras do país.
    Segundo o líder parlamentar do PSD, o Governo está a “ganhar tempo para dramatizar”.

    _ Professores uni-vos, que com estes gajos estais **didos!

    • j. manuel cordeiro says:

      Isto foi um golpe palaciano. Nada resultará daqui. Mas é revelador de quanto valem os políticos da ribalta.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.