Maria Vieira e a instrumentalização política da morte de Maria João Abreu

Maria Vieira não teve sequer a decência de deixar o corpo arrefecer. Ainda a família, os amigos e a comunidade artística choravam a partida precoce, já a antiga actriz, hoje profissional da política, instrumentalizava politicamente a morte de Maria João Abreu. E fê-lo de forma absolutamente desonesta, como é de resto apanágio do Chega e dos grupelhos que se dedicam a negar e a conspirar contra o conhecimento científico. Maria Vieira usou a morte para instigar o medo, levantou dúvidas sobre uma vacina que não sabe sequer se a falecida tomou, e usou uma das tácticas mais comuns entre a extrema-direita: flood the zone with shit. Donald Trump textbook.

O que se passa na bolha virtual ou no partido de Maria Vieira não tem força de lei, as redes sociais não são um tribunal perante o qual pessoa alguma tenha a obrigação de responder e não urge esclarecer coisa nenhuma, mesmo que Maria João Abreu tenha sido vacinada. Porque Vieira e a sua trupe não têm nada a ver com isso, por muito que a morte de uma pessoa tenha potencial para ser cruelmente usada para finalidades políticas com propósitos extremistas, como parece ter sido o caso. E sim, é possível que alguém tenha uma reacção tão adversa à vacina que acabe por morrer. Tal como é possível uma reacção igualmente fatal a um paracetamol. Mas isso não interessa a Maria Vieira e seus pares. O que interessa é desacreditar a ciência, promover a desinformação e dividir para reinar. E é esta gente que Rui Rio anda alegremente a normalizar. Os “portugueses de bem” que usam a morte e a tragédia para obter ganhos políticos.

Comments

  1. POIS! says:

    Pois dá vontade…

    Não de saber porque morreu a atriz Maria João Abreu. As minhas homenagens e sinceras condolências à família.

    Por que não interrogarmo-nos sobre o que mantém a Maria Vieira viva? Impõe-se uma resposta a uma pergunta pertinente que corre célere, sobretudo nas redes sociais e que urge esclarecer por quem de direito.

  2. JgMenos says:

    «O que interessa é desacreditar a ciência, promover a desinformação e dividir para reinar. »
    Tudo serve para a cambada atacar quem se associe ao Chega!
    È suposto que a ciência determine a causa das mortes?
    A democracia reina pela uniformidade?

    As respostas não interessam à canalha esquerdalha; labéus e censura são a sua praia.

    • José Peralta says:

      Ó menos !

      A parrachona vieira, deve ter sido produto de um acto “onanístico” mal conseguido ! Ou de uma-meia f*** !

      Vá lá saber-se…porque não é suposto, que a Ciência, determine a causa dos nascimentos…mas dos “abortos” sim !

      Mas o que é facto, é a cumplicidade que tu sempre manifestas, com a canalhice e a filhadaputice !

      E já agora, como falas do chega essa vítima dos “esquerdalhos” já te informaste do quantitativo para apoio, que o ventura já recebeu do desfalque do “partido-irmão” le “peniano” ?

      É que, com negócios que “introduzem” pénis, tens que prevenir o teu “confrade ” venturoso, para ele não ser fodi…

      A não ser que …até goste !

    • Paulo Marques says:

      Não basta a decência, a economia, o civismo, até a ciência é usada contra o coisinho?

    • RUI SANTOS says:

      A Maria Vieira é uma idiota e tu estás na mesma onda.

  3. Antonio Martinho Marques says:

    A única coisa relevante nas traulitadas da Vieira, é a necessidade de comprar uma caixinha com vírgulas que, certamente, o governo não “faculta aos cidadãos”…

  4. Rui Naldinho says:

    Que Maria Vieira, André Ventura e os Menos desta vida são verdadeiras enciclopédias de estupidez, a gente já sabe.
    Que Rui Rio a consulte para tirar dúvidas nesse manancial de alarvidades e espasmos de raiva, só demonstra o seu desespero.
    O PSD sabe muito bem que só voltará a por o cagueiro em São Bento com a ajuda do Chega. Doutra forma não irá tão cedo.
    Resta saber se o portugueses vão atrás dessa “gente de bem”, tal como foram de Passos Coelho, até começarem a sofrer na pele.
    Dos outros, tenho pena. Desses que acreditam na ressurreição da direita, não tenho pena nenhuma.

  5. Carlos Almeida says:

    Quem é essa Maria Vieira ?


  6. Q!ue nojo de pessoa!

  7. Filipe Bastos says:

    Entendo o pesar pela morte da actriz, sendo relativamente nova, bonita, simpática, etc. Mas a choradeira popular quando morre uma ‘celebridade’ é sempre irritante. Morrem todos os dias mil anónimos tão ou mais dignos de pesar.

    Um entertainer é até menos digno: teve dinheiro e regalias, fama e admiração. No caso dum actor, passou a vida a brincar ao faz-de-conta e a recitar coisas escritas por outrém.

    Há algo de imbecil e acarneirado nesta empatia selectiva, neste pesar colectivo pelos ricos e famosos.

    O mesmo para a Vieira: que raio importa que a Vieira pergunta ou deixa de perguntar? Por que carga de água ou carga de trampa são perguntas duma entertainer notícia?

  8. luis barreiro says:

    Pelo que li através deste escrivão, quem morrer devido à toma da vacina, é igual a tomar um paracetamol, o que vocês escrevem para que o dinheiro continue a cair na conta ao final do mês. fodido é saber que os vossos papás ainda vos dão apoio.

    • Paulo Marques says:

      Acetaminophen overdose is the leading cause for calls to Poison Control Centers (>100,000/year) and accounts for more than 56,000 emergency room visits, 2,600 hospitalizations, and an estimated 458 deaths due to acute liver failure each year.

  9. Rita Mendes says:

    Como é óbvio quem está a instrumentalizar politicamente a morte de alguém é o próprio João Mendes.
    A citada Vieira, coloca uma questão.
    Ora, questionar é a própria essência do método científico, e segundo esse método não existem perguntas boas ou mas (essa valorização não é ele própria científica).
    Mas o João Mendes acha que essa questão não é boa , pois a ciência já esclareceu tudo sobre esse assunto, não se dando conta que está ele próprio a ser anticientífico. Ela oarece pensar que a ciência é algo de imutável e que não se poe nunca em dúvida ( Quando a ciencia se torna politca o que acontece pela certa é desgraça – ver por mero exemplo o caso de Trofim Lysenko – o “cientista” de Stalin).
    Mas, lendo nas entrelinhas desta pretensa moralidade balofa , o que se passa é que o João Mendes sabe as tendências politicas da Vieira e acha que são ideias erradas. Ideias que ninguém devia ter e decide instrumentalizar a morte de alguém só para maldizer e humilhar e desinformar sobre determinado partido político.

    Rita Mendes

    • POIS! says:

      Pois claro!

      Citando: “Ora, questionar é a própria essência do método científico, e segundo esse método não existem perguntas boas ou mas (essa valorização não é ele própria científica)”.

      É por isso que eu questiono: A citada Vieira está viva? E se está, qual a razão?

      Impõem-se, não uma, mas duas respostas a duas perguntas pertinentes (nem boas nem mas) que correm céleres, sobretudo nas redes sociais e que urge esclarecer por quem de direito.

      • Elvimonte says:

        Camarada cassete, pois vem aí o pica-miolos. Enterre a cabeça na areia e vá dizendo: pica, pica que até chegares aos miolos ainda tens um longo caminho.

        Ah, já enterrou a cabeça na areia? Pois aguarde pela vacina, com o alto patrocínio da cerâmica artística das Caldas. Algo que só vai compreender quando uma bota, a do totalitarismo, lhe esmagar a face (Y. Bezmenov não dizia face, mas algo parecido com bolas, talvez de ténis). Para sempre.

        • POIS! says:

          Pois temos de reconhecer!

          A subtileza, o fino trato, a candente sensibilidade deste tão douto comentário, ou não fosse o mesmo produto de uma mente Superior, fruto da educação esmerada que lhe foi dada nos nossos melhores salões, onde aprendeu as nobres artes da esgrima, da costura e da postura (sim, é o próprio que põe a matéria-prima para as próprias omoletes).

          Ou não estivéssemos na presença de um nobre descendente da vetusta família Elvimontes de Esterco, que ostenta, no caso, o merecido título nobiliárquico de “Baron de Montmerde”

        • Paulo Marques says:

          Ui, ui, cuidado com a bota que o deixa dizer o que quer, manifestar-se quando e onde quiser, e tomar a medicação que entender. Um horror.

    • Elvimonte says:

      Boa malha, Rita. O JM, camarada cassete, ainda por cima pirata, é sobretudo um oportunista. Completamente afastado de tudo quanto é ciência, a não que esta corrobore a sua crença.

    • Paulo Marques says:

      Se a ciência faz-se por anedotas, também posso usar o google para arranjar quem tenha tido Covid e aneurisma.

  10. POIS! says:

    Oui, oui!

    Comme dirait le celébre penseur français Elvimonte Philomerde “si le taupet payais des impôts Son Altesse Elvimont d’Ordure serait complétement tamponné”.

  11. Elvimonte says:

    Não quero saber da Vieira nem da Abreu. Se bem que tenha lido algures que a falecida Abreu teria sofrido um aneurisma e isso, por si só, possa não estar relacionado com causas não-naturais, não conheço o relatório da autópsia.

    Se o “camarada cassete” JM pretendia fazer algum tipo de contraditório, devia ter começado pelo relatório da autópsia. É claro que prefere a “verdade da sua crença” aos factos que o referido relatório pudesse elucidar, não desperdiçando a oportunidade para nada de interesse acrescentar à questão da Vieira, antes aproveitando um falecimento para fazer a habitual baixa politiquice.

    Sobre potenciais efeitos adversos das vacinas, vá ver, por exemplo, aquilo que aconteceu ao médico Diogo Cabrita, salvo erro em tempos um dos autores deste blogue (do grupo de Coimbra, onde se incluía o falecido João José e o A. Pedro Correia). Vá ver a campanha “Pelas Crianças” que ele se propõe promover.

    Tenha ainda em consideração, para além dos comprovados efeitos protectores das vacinas:

    a) a sua redução de risco absoluta – “Unreported absolute risk reduction measures of 0.7% and 1.1% for the Pfzier/BioNTech and Moderna vaccines, respectively, are very much lower than the reported relative risk reduction measures.” (vd. “Outcome Reporting Bias in COVID-19 mRNA Vaccine Clinical Trials”, Medicina 2021, 57(3), 199 );

    b) que as vacinas não foram aprovadas, apenas lhes tendo sido conferidas autorizações condicionais para uso de emergência (“The [Moderna, Pfizer] COVID-19 Vaccine has not been approved or licensed by the US Food and Drug Administration (FDA), but has been authorized for emergency use by FDA, under an Emergency Use Authorization (EUA) …”
    “The US-developed COVID-19 vaccine was rubber-stamped by the European Commission after getting conditional market approval from the EU’s medical watchdog.”);

    c) os efeitos que apenas a proteína S (o espigão, aquilo que a generalidade das vacinas levam as nossas células a produzir) do vírus tem ao nível vascular, nomeadamente do endotélio (vd. “SARS-CoV-2 Spike Protein Impairs Endothelial Function via Down-regulation of ACE 2”, Circulation Research, Vol. 128, No. 9);

    d) os efeitos de reprogamação do sistema imunitário induzidos (vd. “The BNT162b2 mRNA vaccine against SARS-CoV-2 reprograms both adaptive and innate immune responses”);

    e) o desconhecimento de efeitos de longo prazo, nomeadamente no que diz respeito a fenómenos de interferência viral e de interferência com a vacina da gripe, a que apenas o futuro pode dar resposta.

    • POIS! says:

      Pois sim!

      Camarada Elvimonte de Esterco, pois vem aí o pica-miolos. Enterre a cabeça na areia e vá dizendo: pica, pica que até chegares aos miolos ainda tens um longo caminho.

      Caminho mesmo muito longo, até porque V. Exa. não tem miolos nenhuns.

      • Elvimonte says:

        “Elvimonte says:
        17/05/2021 at 16:12
        1 2 Rate This

        Camarada cassete, pois vem aí o pica-miolos. Enterre a cabeça na areia e vá dizendo: pica, pica que até chegares aos miolos ainda tens um longo caminho.”

        Pois constato que o pica-miolos já lá lhe chegou e que foi inseminado, uma vez que repete aquilo que escrevi antes. Donde se conclui que empuxe é a força que lhe empurra por trás e que a cassete, desde que inserida no sítio exacto, lá vai funcionando.

        O facto da língua lhe fugir sempre para o esterco não deve ser considerado defeito, mas antes feitio.

        • POIS! says:

          Pois foi!

          Chegou, mas mandei-o de volta. Disse-lhe que V. Exa. tinha uma mioleira de grande qualidade. Coitadinho, foi enganado, vai ficar com fominha.

          Também ninguém sabia enfiaram a V. Exa pelos ouvidos a palha que sobrou da manjedoura que lhe serviu de berço.

    • Paulo Marques says:

      Não quer, não tome. Se você ou alguém que conhece se juntar aos 540000, é a vida.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.