Guantánamo: 20 anos de terror

Imagem retirada do Observador.

20 anos de Guantánamo.

Vinte anos. Vinte. Vinte anos em que esta prisão em Cuba prende, tortura e massacra opositores políticos. Muito se fala sobre o regime cubano, e acho muito bem que dele se fale. Mas a prisão de Guantánamo, localizada numa base naval em Cuba, pertence aos… Estados Unidos da América.

E é em Guantánamo que norte-americanos prendem, torturam e massacram opositores políticos que não comunguem das ideias neo-liberais e conservadoras usadas pelos EUA, ao longo dos anos, para aniquilar comunistas, socialistas e social-democratas. Já vem de trás, mas esta espiral começou a sério nos anos 80, com a Operação Condor à cabeça. Cuba vai resistindo; não sendo um regime democrático, vai resistindo aos atentados, também eles, anti-democráticos dos EUA. Aponta-se, muitas vezes, o facto de Cuba não ser uma democracia para justificar o insucesso económico do país… esses esquecem-se dos enormes embargos dos EUA ao país e do controlo exercido sobre eles pelos “polícias do Mundo”; os que o fazem, têm, normalmente, zero a dizer sobre a China.

Vivem, ou sobrevivem, neste momento em Guantánamo 39 pessoas, a maioria sem qualquer acusação criminal.

Vinte anos de ataques aos Direitos Humanos. Vinte anos. Vinte. Está na hora de acabar com o imperialismo norte-americano e chinês.

Cartoon de Matt Wuerker.

Comments

  1. JgMenos says:

    Allah Akbar!

  2. luis barreiro says:

    Publicidade enganosa qualquer país da Europa, Ue, Ásia, África ou américa latina faz comércio com Cuba, embargo só à mesa com os teus papás e a tua mamã.

    • POIS! says:

      Pois tá bem barreiro!

      Está quase a conseguir, ó barreiro. mais uma ou duas tentativas e vai começar a comentar em português.

      Acho é que V. Exa está a ficar um tanto arrogante. Por exemplo, quando pensa que a família dos outros é igual à de V. Exa. Embora, diga-se de passagem Vosselência seja um privilegiado: além de estar muito mais protegido até consegue jogar uma suecada, ou até mesmo uma partida de futsal, com todos os progenitores.

    • Paulo Marques says:

      Claro, não ter acesso à moeda de reserva, uma condição natural liberal, não altera nada nas relações comerciais.


    • Ok, qualquer pais pode fazer comercio com Cuba.
      Vamos imaginar que a União Europeia nos faz um bloqueio mas podemos continuar a comerciar com o Norte de Africa e as Américas.
      Como o nosso mercado natural é a França, a Alemanha e principalmente a Espanha, basicamente estaríamos lixados.

  3. Joana Quelhas says:

    A Revolução Cubana num dos seus grandes objectivos era cortar relações com os Imperialistas Americanos que queriam explorar a Ilha. Passadas décadas a miséria em que caíram(destino inexorável do Socialismo/Comunismo) é porque não fazem negócios com os Americanos Imperialistas. Faz todo o sentido na cabecinha dum comuna…

    Como é possível no século 21 existirem ainda no Mundo Ocidental estes Ditadores que aspiram a regimes totalitários como Cuba ?
    Agora aí vão uns recaditos assim ao correr da pena para não ser muito pesado:
    Troca por troca: pelo menos 4 dos novos ministros do Talibã estiveram presos em Guantánamo
    https://br.sputniknews.com/20210909/troca-por-troca-pelo-menos-4-dos-novos-ministros-do-taliba-estiveram-presos-em-guantanamo-17996032.html

    Human Rights Watch:
    O governo cubano continua a reprimir e punir a dissidência e críticas públicas:
    https://www.hrw.org/pt/world-report/2019/country-chapters/325505

    Joana Quelhas

    • Paulo Marques says:

      A Joana preferia que toda a América latina fosse tão boa cumpridora como o Haiti e como era o Chile. Azarito, a história não acabou.

    • Paulo Marques says:

      E, já agora, nem uma palavrinha sobre o regime totalitário aliado da Arábia Saudita, entre outros menores?
      Fraquito, fraquito.

  4. Filipe Bastos says:

    O “insucesso económico” de Cuba, como lhe chama o Maio, é o mesmo de todos os regimes pretensamente comunistas, com ou sem bloqueio. Claro que o bloqueio é criminoso; mas nada indica que sem ele Cuba estaria muito bem.

    Direitalhas como a Quelhas constatam isto com enorme facilidade. Porque é verdade. E é mais que tempo de admiti-la.

    Este insucesso será inevitável enquanto o ‘comunismo’ for apenas capitalismo de Estado; uma pequena clique a decidir e a governar por todos; uma monarquia com o partido no lugar da aristocracia. O outro elefante na sala é estar rodeado de capitalismo.

    Se a gigante URSS não pôde resistir ao resto do mundo, que lhe era hostil e tudo fez para mostrar quão superior é o capitalismo, como poderia Cuba? Como pode qualquer país?

    O conceito de ‘sucesso económico’ é que precisa de mudar; claro que um mundo mais justo e racional é mais difícil do que produzir e lucrar à tripa-forra. Mas é necessário.

    • Paulo Marques says:

      E o “insucesso económico” de Vietname e China, com os mesmos problemas de liberdade ou até maiores, camarada? Há alguma diferença que detecte?

    • Joana Quelhas says:

      “O conceito de ‘sucesso económico’ é que precisa de mudar…”
      Ainda não tinha reparado neste naco de sabedoria.
      Realmente sendo eu tão inteligente como é que ainda não me tinha lembrado disto ?
      Foi preciso vir este Einstein da política para me ensinar que o que é preciso para atingir o “sucesso económico”.
      Para atingir o “sucesso económico” o que é preciso mesmo , em vez de atingir o dito é … MUDAR O CONCEITO !

      Como diria a outro:
      Verdade é Mentira.
      Guerra é Paz.

      Enfim são esquemas mentais !

      Joana Quelhas

  5. Rui Naldinho says:

    Ó Bastos não vá por aí que se espalha ao comprido. China, Vietname e Camboja, só para citar alguns, são regimes comunistas disponíveis para enriquecer e negociar com todo o tipo de capitalistas, desde o mais mafioso ao mais impoluto.
    O regime cubano tem muitos defeitos e de facto não deixa de ser uma ditadura, mas é verdade que houve um bloqueio Norte Americano. Como há também à Venezuela. Dizer o contrário é desonestidade intelectual e cada um que se enxergue.
    Há os regimes comunistas, tal como a China, qye se estão perfeitamente a narimbar para os norte americanos. Mais, detém cerca de 20% do total da dívida dia EUA. É obra ó Bastos. Um país comunista deter 30% da dívida de um país capitalista. Aliás, o patrono do sistema financeiro.

  6. Filipe Bastos says:

    A questão, Naldinho, é que esses regimes são tão comunistas (ou socialistas) como a Coreia do Norte é democrática. O nome está lá; tudo o resto não. São meras ditaduras capitalistas.

    Em Cuba, na URSS ou na RDA havia o suposto desígnio de um dia se chegar ao socialismo; na China ou no Vietname nem isso. Têm privatizações, ‘mercados’ e bilionários. Com outra bandeira e um Centrão no poder, são indistinguíveis de qualquer país capitalista com ricos e pobres, mama e desigualdade.

    Logo, nada mudou: até ver, um país socialista não subsiste num mundo capitalista. Ou se vende ou morre.

    Quanto ao bloqueio da canalha americana, claro que existe e é criminoso. Faz parte da guerra a qualquer país que ouse desafiar a hegemonia americana e capitalista. Mas voltamos ao princípio: sem bloqueio, Cuba seria na mesma uma ditadura miserável.

    • Paulo Marques says:

      “Em Cuba, na URSS ou na RDA havia o suposto desígnio de um dia se chegar ao socialismo; na China ou no Vietname nem isso. Têm privatizações, ‘mercados’ e bilionários.”

      Tinham, tinham. 80 anos é muito tempo, apesar da real politik ser o que é.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.