Cuba

Fidel Castro foi um ditador, isso é inquestionável, não vou entrar na discussão se foi dos piores facínoras ou um pouco mais suave. Não existem ditaduras boas, uma bala metida na nuca de alguém por um esbirro de Fidel Castro ou de Pinochet, produziu seguramente o mesmo resultado, tirando a vida a alguém que pensava de forma diferente, mas também não festejo a morte seja de quem for, prefiro os ditadores apeados do poder em vida, se possível julgados pelos seus crimes, nada mais a dizer.
Visitei 2 vezes a ilha em 1997 e 2005, gosto de Cuba, aprecio a maneira de ser do povo cubano, os ritmos musicais, a salsa e rumba bem dançados por mulheres lindas, adoro a cor do mar azul-turquesa, as águas cálidas, bom clima, excelente peixe e marisco, beber água de coco na praia ou piscina durante o dia, à noite o mojito ou “cuba libre” são indispensáveis, na minha 1ª visita ainda desfrutei os “puros”, na 2ª havia um ano e meio que tinha deixado de fumar, o que mantenho até hoje, mas nunca estive tão perto da recaída como na noite em que me ofereceram um no Tropicana. Cuba oferece ainda paisagens naturais de excelência, verdadeiros quadros ao alcance de quem não se fica por um resort de Varadero ou hotel em Havana. Acresce ainda o país ser um verdadeiro museu automóvel e apesar da degradação das casas, manter um aspecto pitoresco nas cidades, vale a pena além da visita obrigatória ao centro de Havana, passar por Santiago ou Trinidad. [Read more…]

Fidel Castro

Gil Sotero


Minha primeira viagem ao exterior (para fora do Brasil) foi a Cuba em 2009. Voltei depois em 2013. Tive a sorte de conhecer um pouco da ilha enquanto Fidel era vivo. Foi uma viagem marcante da qual nunca esquecerei tudo que eu vi e vivi em Cuba. Li bastante antes de viajar até lá. Quando cheguei a Havana Vieja me surpreendi com os contrastes imponentes e ruínas. As aparências enganam. Por trás daqueles prédios decadentes há um povo culto, hospitaleiro e sobrevivente. A ausência de propagandas comerciais a não ser as frases e imagens do Chê ou Fidel estavam em todo canto que eu ia.
[Read more…]

Sementes de esperança em Cuba

Cuba_©Marco_Faria5
Marco Faria

«Panaderos, panaderos», o refrão ecoa pela Calle Peña Pobre em Havana. O vendedor de pão empurra um carrinho de mão carregado com o mais universal dos alimentos. Farinha, água, fermento e mãos pacientes. Em todo o lado, o pão nasce da mesma forma. Mas Israel, chamemos-lhe assim, não produz pão, apenas o comercializa pela zona velha da capital cubana. Todas as manhãs, o vendedor procura atrair a atenção de potenciais clientes (alguns habituais, outros de passagem): «pan con sabor a mantequilla», insiste.

Cuba atravessa em certa medida uma fase político-económica próxima do processo de panificação: encontra-se no estado fermentação. Não se espera uma mudança repentina, uma Primavera Caribenha, por exemplo, porém, o crescente degelo de relações diplomáticas, políticas e comerciais com Washington, que culminou na visita de Barack Obama a Havana, poderão trazer mudanças assinaláveis. [Read more…]

Mick Jagger em Havana

A lenda daquele falseto divinal em “Emotional Rescue” arrastou meio milhão de cubanos no histórico concerto realizado ontem à noite em Havana, no corolar de uma semana inesquecível na capital cubana, simpatias pela figura de Fidel à parte. Se na primeira parte do show, Obama não convenceu o “Castro” mais novo (peço imensa desculpa por ter que catalogar desta forma a sombra do seu irmão Fidel) quando este esperava seguramente que o presidente Norte-Americano levantasse finalmente uma ponta do véu do embargo vigorante sobre o país (a todos aqueles que enchem a boca para criticar o regime cubano, pergunto sempre como seria a vida no nosso país se estivesse sob embargo económico de 75% dos países mundiais; decerto que não seríamos capazes de sobreviver), resumo apenas a visita do presidente Norte-Americano como um passo histórico sim, cheio de danças, show-off, promessas opacas e vazios de conteúdo, quando Castro esperava algo mais, dado que é peremptória a assumpção entre o regime de que este economicamente terá que ter alguma abertura (controlada, obviamente) ao investimento privado externo. De nada valeram para já as intercessões negociadas pelo Santo Mujica e pelo Papa Francisco.

[Read more…]

Não ficaria muito surpreendido

Teorias de conspiração envolvendo os irmãos Castro não são novidade, a mais antiga envolvendo Camilo, ao tempo o mais popular dos revolucionários que desceram a Sierra Maestra até Havana…

Onde fica a tolerância?

YS
Pensei que apenas na Índia as vacas eram sagradas. Pelos vistos enganei-me. Para muitos militantes e activistas de esquerda, no Brasil, mas suspeito que também em Portugal, apenas as causas que defendem, merecem ser respeitadas. Quem ousa pensar diferente, é ameaçado e escorraçado, principalmente se ousa beliscar o verdadeiro paraíso terreno governado pelos irmãos Castro há mais de 50 anos, que deveria orgulhar e deixar agradecidos todos os cubanos. Porque não calar a voz aos mal agradecidos, que preferiam viver em Liberdade?

Leitor de tabaqueira

cigar_factory_reader[1]

(foto de Lewis Hine)

“Ganham a vida a ler em voz alta” para os colegas da fábrica de charutos. Uma profissão que é património nacional e quer ser mundial.

Que coisa fantástica, esta notícia que tomo conhecimento no último dia do ano!

Cada fábrica de charutos de Cuba tem um leitor!

Lêem jornais, poesia, revistas de cozinha, o horóscopo da semana, livros para ensinar a perder peso, romances eternos ou até o último best-seller de Dan Brown. “Sem eles a rotina dos operários que passam os dias a enrolar folhas de tabaco não seria a mesma.”

São “peça essencial na indústria tabaqueira” cubana.

Uma profissão com 150 anos e única no mundo!! Foram eles que fizeram a politização dos trabalhadores do tabaco.

Atenção aos autores lidos desde o século XIX: Dostoievski, Balzac, Shakespeare, Dumas, entre outros. É preciso dizer que quando nasceu esta profissão, em 1865, 85% dos operários eram analfabetos.

Hoje restam ainda entre 250 e 300 leitores nas fábricas de charutos em Cuba ” e a sua função mantém-se inalterada”! [Read more…]

A América zela pela liberdade dos europeus

Que os Estados Unidos controlem quem vai viajar para os Estados Unidos através de um acordo com a UE, vá que não vá, enfim, se querem impedir alguém de ali entrar estão no seu direito e soberania.

Agora descobriu-se em Madrid que o tal acordo permite controlar também quem faz viagens que passem pelo espaço aéreo dos EUA, ou seja, para Cuba, Canadá e México. Ora as rotas devem ser as mesmas, e portanto isto também afecta voos com partida de Lisboa. Se está nas listas negras do FBI está impedido de voar para  estes países.

Era mais simples a UE firmar um acordo assim: os nossos cidadãos só viajam para onde Washington quiser. E fechar aquilo em Bruxelas, o Capitólio chega perfeitamente.

Cuba – 147 presos políticos e 26 a morrer!

O  jornalista e dissidente Guilhermo Fariñas, está em greve da fome, reivindincando a libertação de 26 colegas seus que jazem doentes nas prisões cubanas. O único crime é não pensarem da mesma maneira que esse regime apodrecido que os irmãos Castro só deixarão viver em liberdade quando desaparecerem fisicamente.

Já em Junho morreu outro dissidente Orlando Zapata Tamayo, morto aos 42 anos no fim de uma greve de fome de 85 dias. Estes lutadores pela liberdade preferem morrer a ceder perante um regime tirano. A pressão internacional adensa-se e o ministro Espanhol Moratinos foi lá tentar pessoalmente convencer Castro. Ao menos que dos 147 presos políticos, libertem os 26 cuja vida corre perigo.

Não há humanismo nestes regimes de partido único, onde não há democracia, nem estado de direito. Cuba é uma imensa tragédia que nada desculpa, mesmo que todos nós já tenhamos estado do seu lado, por esta ou aquela razão, a verdade é que o regime é uma imensa prisão, onde a miséria é o denominador comum. 

Cuba é o exemplo, que não há alternativa à democracia! Por muitos erros e injustiças que a democracia origine, nada se compara a regimes que deixam apodrecer na prisão cidadãos que cometem o terrível pecado de terem opinião própria!

Até siempre comandante!

Dados do Banco Mundial

(Segundo Salim Lamrani)

“Cuba é internacionalmente reconhecida por seus êxitos no campo da educação e da saúde, com um serviço social que supera o da maior parte dos países em desenvolvimento e, em certos sectores, comparável ao dos países desenvolvidos. Desde a Revolução cubana de 1959 e do estabelecimento de um governo comunista com partido único, o país criou um sistema de serviços sociais que garante o acesso universal à educação e à saúde, proporcionado pelo Estado. Este modelo permitiu que Cuba alcançasse uma alfabetização universal, a erradicação de certas enfermidades, o acesso geral à água potável e a salubridade pública de base, uma das taxas de mortalidade infantil mais baixas da região e uma das maiores expectativas de vida. Uma revisão dos indicadores sociais de Cuba revela uma melhoria quase contínua desde 1960 até 1980. [Read more…]

Sons de Abril: Carlos Puebla – Adelante Portugal


Carlos Puebla foi um cantor cubano, autor do célebre «Hasta Siempre, Comandante». Em 1978, publicou o LP «Adelante Portugal» – uma homenagem aos portugeses e à Revolução de Abril. «Daqui de Cuba, dizemos Adelante Portugal!»

Não há ditaduras boas (a propósito de Orlando Zapata Tamayo)


Orlando Zapata Tamayo estava preso pelos crimes de desrespeito da ordem pública, desordem e resistência ao Governo de Cuba.
Um preso político, que iniciara há 85 dias uma greve de fome em protesto pelas condições das prisões do país. Morreu ontem.
Para aqueles que insistem em defender Cuba: não, não há boas e más ditaduras. Há apenas ditaduras e Cuba é uma delas.

Essa coisa chamada EUA

Essa coisa chamada EUA está minada de contradições desde a ponta dos cabelos às unhas dos pés. Apenas três, das mais recentes:

Li nas notícias:

“As autoridades suspeitaram de uma tentativa de tráfico de crianças e prenderam, no Haiti, dez cidadãos norte-americanos da Igreja Batista que se faziam acompanhar de 31 crianças, com idades entre os dois meses e 12 anos”.

 O que se espera? Todo o cozinheiro sabe que o bolo é o que for a massa.

 “O exército americano confirmou neste sábado ter suspendido os voos de retirada dos haitianos gravemente feridos durante o terramoto de 12 de Janeiro, enquanto aguarda uma decisão sobre quem se encarregará das despesas com o tratamento deles nos Estados Unidos”.

O que se esperava? Deve ter ficado mil vezes mais cara a ocupação militar do Haiti do que o tratamento dos feridos graves. Saiam do Haiti, deixem que Cuba, a Venezuela e outros países da América Latina tratem os feridos graves, que eles, apesar de pobres, de certeza não apresentarão as contas a ninguém.

“O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês pediu hoje aos Estados Unidos que suspendam a venda de armas a Taiwan e classificou a intenção de Washington como uma “decisão errada”, noticiou hoje a imprensa local”.

O que se esperava? Porque é que os EUA não vendem uns mísseis aos separatistas do País Basco?

O que eles dizem

A catástrofe do Haiti continua a fazer primeiras páginas em todo o mundo. O Aventar disponibiliza os dados da AMI na barra direita para quem queira solidarizar-se.

José Eduardo dos Santos perpetua-se na Presidência, diz o Público . Já sabíamos, mas serve para alertar os muitíssimo distraídos.

Sócrates diz que o governo não quer aumentar impostos. Só não diz que quer baixar direitos, reformas e negociatas com dinheiros públicos. Também não disse se, quando sair do governo, também espera ser condecorado. Santana ri-se.

Portugal à beira de entrar no top 10 de assistências – na Europa – aos jogos de futebol. Alguém se esqueceu de avisar os adeptos do União de Leiria e do Beira-Mar, por exemplo.

Godinho condenado por furto de carris no Tua. Levanta-se aqui uma dúvida: o homem andava a oferecer robalos de água doce?

Há sempre um parvo que quer ser mais parvo do que os maiores parvos. Este televangelista já conseguiu muitas vezes.