Em Março, a aprender como o Presidente actua

Cavaco 832013

Segundo o senhor presidente da República, no próximo dia 9 de Março (isto é, amanhã), será divulgado o prefácio do livro Roteiros VII,  através do qual saberemos como “deve actuar um Presidente da República em tempos de grave crise económica e financeira”. Amanhã, obviamente, irei consultar a página oficial do senhor presidente, para ler o prefácio e aprender como actua um presidente da República em tempos de crise económica e financeira e ainda por cima grave. Repare-se que o senhor presidente da República escreveu “Março” e “actua”, não escreveu nem março, nem atua. Provavelmente, o prefácio de amanhã trar-nos-á *marços , *atuas e outras disortografias. Mas já sabemos que, apesar de ser um dos primeiros e principais responsáveis pelo desastre ortográfico de 1990, Cavaco Silva não se mete nessas aventuras.  

A diferença


Cavaco Silva está de visita a um país recentemente independente pela força e vontade do seu povo. Um país que Portugal abandonou aos invasores. Em Timor faltam estradas, casas, empregos, hospitais e medicamentos, comida, sapatos e roupa para os seus habitantes. Timor possui um Fundo do Petróleo, um “pé de meia” precioso para o desenvolvimento.
Oficialmente, o cavalheiro 23%, consumidor de dezassete milhões e quinhentos mil Euros anuais – fora os “outros comensais” na retraite e o resto que não sabemos -, decidiu-se a uma visita de cortesia para saudar o novo Presidente da República de Timor-Leste, Sua Excelência Matan Ruak, herói da libertação nacional. Essa é a desculpa oficial para a ausência, mas certa, certa, foi a sugestão a tresandar a pedinchisse que me deixou vermelho de vergonha. Como se atreve a fazê-lo, quando foi ele próprio que não soube administrar o equivalente a dezenas de frotas de naus carregadas de pimenta, charões, lacas e porcelanas da China e ouro e diamantes do Brasil, desta vez sob a forma de Fundos da antiga CEE?
O video mostra toda a diferença. Imagens como estas jamais serão vistas em Portugal, nem que vão até Plutão arrebanhar todos os Cavacos, Sampaios, Soares, Tomases, Carmonas, Craveiros Lopes, Bernardinos e Almeidas que encontrarem. Nunca! Realmente, os poderes fécticos não são, nem podem ser eleitos. Basta de camarilhas.

Problemas belenenses

Cavaco e a petição como nunca se viu

Não é um “gosto” no facebook, é preciso deixar o BI, nome completo, mail. Não é um simples impulso. Mas nunca se viu nada assim, este crescer diário horário do número de portugueses que assinam uma petição.

A petição que pede a demissão de Aníbal Cavaco Silva tem todas as condições para no sábado valer politicamente tanto como uma manifestação de rua (sim, as manifes digitais existem, o que ainda há é pouca gente a dar por isso). A revolta manifesta-se com o que tem mais à mão e Cavaco merece estes dois minutos do nosso tempo. Dos que não votaram nele e dos arrependidos também.

Assinem, vão ver que vai valer a pena.

Deixem o corpo dos pobres em paz e assinem sff

A onda de montagens que invadiu o planeta mostrando Cavaco Silva como se fora um pobre de pedir é um insulto à miséria. Pobre pode ser pobre, mas tem direito à imagem. Pobre pode não ter rosto, mas pobre tem corpo e não merece que lhe metam a fronha da Aníbal Cavaco Silva em cima. Viver da mendicidade já é castigo divino que chegue, não há pecado que justifique a penitência de ser photoshopado com a cara de um  bovinófilo.

Já quanto à ideia de assinar uma das petições pedindo o seu afastamento, estou com o Tiago Mota Saraivapode ser um excelente sinal “para os mercados”. 

Ele diz que esta, Pedido de Demissão do Presidente da República, parece ser a de maior sucesso, e com isso poupou-me algum trabalho (estão a ver o trocadilho? Poupanças, uma vida inteira de trabalho, acções do BPN… na imagem Cavaco Silva, retrato de um homem que já fazia poupanças porque o esperava uma modesta reforma, acompanhado de dois amigos que já pensavam em como roubar as nossas ao longo da sua vida de trabalho).

Versos anibais

Primeiro levaram o Oliveira e Costa
Mas eu não me importei,
porque não era presidente do BPN

 

Depois, apertaram com o Dias Loureiro
mas eu não me importei,
porque não era da SLN, nem tinha negócios offshore

 

Depois prenderam o Duarte Lima
mas eu não me importei,
porque nunca conheci a secretária do Tomé Feteira…
nem cometi (há o caso das acções e da Coelha… mas que diabo…) fraudes no BPN

 

Agora, estão a subir a escada…
estão a bater-me à porta…

 

E quando percebi
Já era tarde!

Da autoria do Samuel, que bem os podia cantar, embora não seja fadista.