8 de Dezembro, Dia da Mãe

Hoje é Dia da Mãe.
Dia da Imaculada Conceição, Padroeira de Portugal.

Imaculada Conceição, Padroeira de Portugal. Monte da Virgem, Vila Nova de Gaia.

És tu

Este é o primeiro vídeo do projecto musical que tenho em mãos.

Trata-se de uma mudança algo radical do que costuma (ou costumava) ser o âmbito das minhas publicações, mas, sinceramente, já estou cansado das agendas mediáticas e das conjunturas.

Feliz Dia da Mãe.

Dia da Mãe

Almada Negreiros, maternidade, 1935

(Almada Negreiros, Maternidade, 1935)

Carregam na barriga, mas é no coração que os ou nos guardam.

São chatas. Impõem regras. Obrigam a fazer, mas fazem também.

Lavam, limpam, varrem. Os lixos e o que nos vai na alma.

Correm para a frente para dar o exemplo, e levam os filhos atrás.

Contam histórias dos livros, outras constroem-nas, por analogia, para o que é amargo de dizer. 

Controlam, mas fingem nada saber quando, em torrente, os filhos despejam o que os atormentam.

Ser mãe é ter a profissão mais completa e complexa que existe.

E as nossas são sempre as melhores.

O que seriam os nossos mundos sem elas?

O que seriam os mundos dos nossos filhos sem nós?

Um feliz dia a todas as mães e a todos os filhos que sabem sê-lo.

Dia dos Não-Pais

Perto de celebrarmos o Dia da Mãe, vem-me à memória que, há uns tempos, Vítor Belanciano (jornalista do Público) escreveu sobre um grupo de cidadãos (França e Bélgica) que pretendiam criar o dia dos não-pais…

Quer-se criar um dia para tudo. Até o Dia do Cão se quis criar na Assembleia da República Portuguesa! Lembrei-me que tinha guardado, pelo seu tema absurdo, uma notícia que saiu no Espaço Público há cerca de 6 anos: [Read more…]

O dia da mãe: história comercial, como Wojtila

história comercial

 ...para Maria da Graça….

 

Agradeço aos meus colegas de Aventar, terem-se lembrado de ser hoje o dia do trabalhador e editado um texto meu, escrito às 6 da manhã, com alterações, por ser a sua base um texto antigo.

Não sei a sorte deste ensaio. Lembro, no entanto, de ter feito queixa e arguido, num outro ensaio, esse juntar o Dia do Trabalhador com o Dia da Mãe. A minha arguição é que a mãe é também uma mulher trabalhadora. Trabalhadora em dois sentidos: para ganhar a vida pata o lar, com ou sem marido, casada, solteira ou amancebada, como a lei classifica, mas mãe por parir crianças denominados filhos, amamentá-los, limpá-los, tratar dos seus estudos, ou, simplesmente, ensinar o que falta aprender, em casa. É o trabalho rotineiro de uma mulher, com ou sem ajuda de membros da família pai, avó, irmã, crianças filhas já crescidas ou amigos especiais. [Read more…]

Como Se Fora Um Conto – O Dia da Minha Mamã

De mão dada, passinhos curtos como convém, lá passeamos pelo jardim que ladeia a avenida,

a minha mamã e eu.

Não a minha mãe como agora se usa.

Fui habituado a trata-la por mamã. Nessa altura, a da minha juventude e aprendizagem da vida, de entre as minhas relações só dois dos meus amigos tratavam as respectivas mães por mãe.

“Ó mãe … “, diziam, e essa maneira de as tratarem fazia-me impressão. Parecia-me duro, ainda hoje me parece de uma excessiva dureza, ou melhor dito de uma excessiva falta de doçura. Mas aceitava, claro, como hoje aceito, embora hoje tudo seja diferente e esse tratamento se tenha banalizado.

Para mim, no entanto, eles eram diferentes de nós, conquanto amigos até hoje. Até no restante das suas maneiras de falar eu notava diferenças. Tinham uma pronúncia diversa da minha e tudo. Tinham nascido lá mais para o sul do País. Um era ribatejano, do meio dos cavalos e dos touros, e outro beirão, do sopé da serra grande. De qualquer modo o chamar a nossa mãe por mãe estendeu-se a todo o País e hoje, chama-la por mamã, quase não é “bem”. É lamechas, démodé, velho, antigo, diferente.

Não para mim. Para mim a minha mamã será sempre

a minha mamã. [Read more…]

Pub.:

Uma campanha de solidariedade que pretende fazer as mães portuguesas mais felizes e apoiar a associação “Ajuda de Mãe”.

Visitem o site, não custa nada e sempre se está a ajudar!!!

%d bloggers like this: